Trilha Noturna de Pojuquinha a Reserva de Sapiranga

Essa foi uma grande aventura!!! Fazer trilha a noite é um "mergulho" no desconhecido. Mesmo com as lanternas na bike e cabeça, a visão é sempre limitada, os obstáculos surgem repentinamente, fazendo com que tenhamos a atenção redobrada e uma queda seja inevitável. Nessas condições, passar por estradas, matas, caminhos, rios, areais, etc, é uma experiência incrível! Logo cedo, a lua apareceu enorme, mostrando que não deixaria de clarear os nossos “caminhos”. Hehehe. Já na trilha, desde o início percebi que não era possível o uso dos óculos de proteção, embaçava muito e devido a escuridão, não dava para enxergar quase nada. O grupo estava muito ansioso e motivado a enfrentar todos os desafios. Um dos pontos altos do pedal foi a passagem pelo Rio Pojuca, que um dos integrantes do grupo foi o “Boi de Piranha” hehehe. A água bateu na cintura e não dava para enxergar o outro lado da margem. Chegando na Reserva de Sapiranga, mesmo no total escuro da mata, foi possível aumentar o ritmo, “colocar a faca nos dentes” e soltar o pé! Nesse momento a adrenalina falou mais alto... Outra descoberta na reserva foi o “Restaurante do Poeta”, o cara é uma figura! Bebemos refrigerantes e água mineral e não pudemos ir embora, sem que escutássemos a sua poesia (ver vídeo abaixo). Voltamos pela Estrada do Côco até o ponto inicial. Foram aproximadamente 30km. Valeu pessoal!! Um grande abraço. Elson.



















































Vídeo do Poeta da Sapiranga.


Nenhum comentário: