Aventura nas Montanhas da Chapada Diamantina – PARTE 2 (de Andaraí a Lençóis)

Realizado em 19/04/2009 na Chapada Diamantina (Andaraí - Lençóis)
Olá pessoal, a aventura estava só na metade! Dando continuidade, após almoçar e consultar alguns moradores em Andaraí sobre o caminho de volta, aproximadamente às 15h iniciamos o nosso retorno a Lençóis pela estrada de asfalto. Apesar de desconhecermos totalmente o trajeto e o que poderia vir a acontecer, o momento era de felicidade geral. Uma fina chuva caia enquanto fazíamos a digestão pedalando moderadamente e aproveitando a paisagem. Maruka foi o Rei do Asfalto, estava se sentindo em casa, hehehe. Perguntávamos as pessoas que passavam sobre a entrada para Remanso, quando entramos na estrada de barro batido, foi outra maravilha! Suaves ladeiras não muito compridas fizeram a nossa velocidade aumentar. Estávamos no estradão quando avistamos um garoto franzino (Iraque) vindo no sentido contrário em uma BMX, ao perguntarmos sobre a distância para Remanso, nós informou que ficava a uns 15min. Foi quando ele indagou sobre a reserva do barco para atravessar o Rio Marimbus, ao falarmos ingenuamente que iriamos resolver quando chegássemos no local, percebemos sua cara de espanto diante da encrenca que estávamos metidos. Tivemos muita sorte em conhecer Iraque, devido a sua compaixão, ele voltou conosco e chegando a margem do rio, percebemos que não havia simplesmente nada, pensávamos que teriamos vários barcos para contratar, mas o único que era da mãe de Iraque estava escondido atrás dos arbustos e o vilarejo que Remanso ficava do outro lado de um lindo pantanal. Uma curiosidade foi descobrir que Iraque era chamado dessa forma pois seu irmão tinha o nome de Irã, hehehe. Procuramos o remo mas não foi encontrado, além disso, o barco era muito pequeno para todos nós com as bikes. O jeito foi apertar e remar com os capacetes, hehehe. Nanal ficou preocupado, principalmente com os contos de Iraque sobre os jacarés, sucuris e outros bichos do pantano que já tinham atacado outros turistas, hahaha, uma figura! Na travessia o visual foi incrível! Fizemos muitas fotos... Quando recomeçamos a pedalar, passando em frente a uma pequena casa, perguntei a uma velhinha que estava na janela se estávamos na direção correta para Lençóis, inesperadamente ela apontou para a direção contrária! O susto foi tão grande que brequei forte e Maruka quase bate na minha roda traseira. A senhora, deu uma pequena risada e confirmou para surpresa de todos que a nossa direção estava correta, quem podia imaginar que uma brindadeira dessas podia partir daquela simpática idosa. A gargalhada foi geral!!! Estávamos a quase 20km de Lençóis e a tarde começava a cair. Mais na frente, quando olhei para traz notei um grande arco-íris que estava em formação, paramos para apreciar e podemos perceber as cores ficando cada vez mais vivas enquanto outro arco se formava acima. Ficamos extasiados, sentimos ser um presente de Deus e aproveitamos ao máximo o momento. A trilha passava por baixo de árvores abreviando a noite e um friozinho chegou junto com uma fina chuva. Já era noite quando chegamos na estrada de asfalto que liga Lençóis a BR-242. Na longa descida até a cidade, guiado somente pela luz da lua refletindo na pista molhada, fui tomado por uma imensa satisfação em ter concluído essa que foi a minha Maior Aventura! Paramos na praça e brindamos com grande alegria e cerveja bem gelada a nossa chegada. A terceira parte das Aventuras nas Montanhas da Chapada Diamantina que irei depois contar, foi um grande uphill e downhill até a partir da cidade de Lençóis. Até. Um grande abraço, Elson.
VEJA OS VÍDEOS ABAIXO


CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR

















4 comentários:

Ricardo Appolinario disse...

Elson
Uma vez mais vc com sua dedicação a mostrar o que os outros não podem ver e sentir, com suas fotos muito lindas , parabéns.!!
Pode preparar o roteiro da expedição chapada no inverno!! Mas lembre depois do dia 15/07 se não ,não dá!!!!

Ricardo Lima disse...

Parabéns Elson e demais aventureiros. Creio que foi uma experiência inesquecível. Só de ver as fotos, sinto o cheiro da chapada no pedal que fizemos em Mucugê. Vcs transformaram as bikes off-road em bikes anfíbio. Porreta!!! A foto do arco-iris está uma pintura. Abraços, Ricardo Lima.

Elson disse...

Olá Ricardo, realmente foi inesquecível. Foi por esse motivo que tomei o cuidado de registrar direitinho aqui no Mural. Espero te ver logo de volta às aventuras. Sinto muito a sua falta meu irmão! Um abração, Elson.

Rosania disse...

Elson,
Esse relato parece que você estava inspirado!!!E de fato o que não falta é inspiração após um pedal em um lugar com visual tão maravilhoso.Além disso, não poderia deixar de ressaltar o quanto deve ter sido bacana a aventura também por ter tido a presença da galera muito gente boa e de alto astral.Um beijão!!!