3˚ Dia - Volta do Recôncavo 2 (Cabuçu - Salinas da Margarida - Ilha de Itaparica - Salvador)

Paulo Batera
Dando seqüência a essa aventura, agora irei relatar o terceiro e último dia da Volta ao Recôncavo! Mas inicialmente farei uma rápida retrospectiva do segundo dia: bem cedinho saímos para a trilha depois do café da manhã, como ainda tínhamos o dia seguinte para pedalar, cheguei a uma errada conclusão que poderia ser um “rolezinho” por perto, rsrs. Sendo assim, deixei no quarto da pousada todas as ferramentas: kit remendo, bomba, câmera reserva etc. Logo no início do pedal o meu pneu dianteiro esvaziou, tinha vazado todo o ar pelo pito, os colegas do mural fizeram uma cara daquelas: “Como é que vem para a trilha e não traz o kit reserva?!!” Segundo o amigo André Mandrake em algumas trilhas que fizemos juntos, ele sempre dizia a todos: “Paulinho quando vai fazer uma trilha parece que vai para a guerra! Leva tudo de reserva para não ficar na mão...” Dessa vez me dei mal! Rsrs. Mas o amigo Elson entrou em ação emprestando a sua câmera extra, ufa! Ainda no final do segundo dia comecei a tremer de frio e novamente Elson entrou em ação me emprestando o corta-vento e resolveu a situação. 
Com relação ao terceiro dia, amanheceu e logo pegamos um barco em direção a Salinas da Margarida. A travessia foi tranqüila apesar do apavoramento de Renato, mas o que doeu mesmo foram as pernas com os arranhões feitos no dia anterior em contato com a água salgada do mar, rsrs. Chegando a Salinas, providenciamos um café na padaria onde todos se abasteceram para dar continuidade ao pedal. O amigo Elson ligou para JP que estaria a nos esperar na estrada e quando nos encontramos, nos levou para casa dos familiares para um delicioso almoço. Valeu JP!!! Mas não acabou por ai! Tínhamos que pegar o Ferry Boat. Despedimos-nos dos familiares de JP e seguimos para o terminal chegando quase às 17h. Conseguimos embarcar, fizemos a travessia e chegando em Salvador veio o “Gran Finaly”. Não sei de onde saiu tanta energia! A brocação foi geral, passando pelo terminal da França girando em alta, encostou um ônibus coletivo do lado o motorista abrindo a porta e perguntou: “Vocês estão vindo de onde?” Respondi sem diminuir o ritmo. Quando cheguei no início da ladeira da contorno ai pronto! Liguei o turbo e fui subindo em alta olhando para traz. Já não via mais ninguém dos meus companheiros quando já chegando no final da ladeira me passou o Amigo Elson parecendo um foguete (rsrs). Ao chegar ao bairro da Graça nos despedimos e segui para Brotas chegando em casa com uma sensação gostosa de missão cumprida.Um grande abraço a todos que fizeram parte dessa volta que para mim foi fantástica e também desejar a todos da família Mural um feliz Natal e um excelente 2012! Paulo Batera.
VEJA O VÍDEO ABAIXO. LIGA O SOM!
CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR











































Confraternização do Mural 2011 em Sapiranga

Esse foi um dia especial. Estava muito contente por todas as conquistas alcançadas pelo Mural de Aventuras no ano de 2011. Além disso, foi uma feliz escolha a Trilha em Sapiranga por parte dos Muralistas na enquete realizada no site, não poderia ser melhor!
O clima era de confraternização e logo no início da trilha em um rápido discurso de final de ano, mais uma vez pudemos compartilhar alguns pensamentos e comentários sobre o Mural. Tentei resumi em uma frase o que para mim foi marcante nesse ano: “Aqui no Mural agente broca, mas sabemos receber os novatos, aqueles que estão iniciando no esporte!”, esse é o espírito!
Sapiranga é única! Uma trilha que apresenta o melhor para o MTB. Logo no início descemos em alta os downhill’s por dentro da mata e suamos para subir as ladeiras técnicas, repletas de raízes e areia. Tem um trecho que adoro ficar esperando a galera cair na areia, vejam o vídeo! Rsrs. O single track ao lado do Rio Pojuca é outro ponto especial desse lugar.
Na parada para hidratação e até para o rango (coxonas de galinha) rsrs, lembramos o aniversário de Mandrake e cantamos parabéns! Por falar em Mandrake, esse cara passou a freqüentar e o Mural mais intensamente a partir do segundo semestre e tivemos o privilégio de conhecê-lo melhor e ter suas contribuições como sua frase: “Sem dor, sem valor!” e seus pensamentos, como: “Rasga a camisa dele!” Rsrs. Valeu Mandrake!
Perto da subida “Buraco da Cobra”, nosso amigo Josué sofreu uma contusão na panturrilha e enquanto o mesmo se recuperava, parte da galera (Rei e Cia.), descobriu um downhill irado feito por paredões de erosão ideal para descer em alta! Está tudo no vídeo. Vale a pena ver!
O ponto alto da trilha foi o banho no lago, onde todos fizeram uma festa e David entrou de bike e tudo na água! Rsrs. Lembramos da situação difícil que estava passando o nosso amigo Welseman com o falecimento de sua mãe e rezamos para também agradecer tudo o que realizamos durante o ano. Foi um momento mágico, onde ficou claro mais uma vez como é maravilhoso pertencer a esse grupo.
Na volta passamos no calçadão de Praia do Forte e fomos até a Igreja. Durante o trajeto chamamos a atenção de muita gente e fizemos várias fotos que ficarão para história dos pedais do Mural. Também foi show!
Muitas emoções! Ainda teve o amigo secreto na Churrascaria Tchê Maninho com a troca presentes em clima de muita gozação e descontração!! Muito bom!
Gostaria de agradecer a todos por mais um ano de aventuras inesquecíveis, não se esquecendo dos parceiros Atlântico Bike, Best Bike, Academia Trio e Kodak, esses também acreditam no Mural de Aventuras e contribuem para sua existência!
Ano que vem tem mais!!! Um abraço, Elson.
VEJA O VÍDEO ABAIXO. LIGA O SOM!  
CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR