Bike Tour em Buenos Aires - Argentina

Viagem programada, Semana Santa em Buenos Aires.
Dúvida: o que fazer por lá? Ora bolas, pedalar, é claro!!!
E como a namorada é super dedicada, partiu dela a iniciativa de pesquisar e achar as empresas especializadas em passeios turísticos pela cidade sobre duas rodas. Porém, o primeiro dia foi reservado para fazer todas as encomendas e compras para nos livrarmos deste tormento.
Por indicação de nosso mais jovem amigo e parceiro do grupo Mural de Aventuras, Pedro Neves, pesquisei, entrei em contato e decidi visitar apenas uma bicicletaria, ou “boutique de bike”, a Nodari (www.nodari.com.ar), preço baixo e ótimo atendimento. Mas como não é sobre compras que escrevo esta resenha, vamos ao que interessa.
São várias as empresas que prestam o serviço de city tour com bicicletas na capital porteña, e este foi nosso primeiro dilema. Como não é um serviço tão procurado assim, nem todo mundo sabia informar a melhor opção. Sábado, dia 23, escolhemos encontrar o grupo Bike Tours na praça San Martín para fazer o roteiro Norte as 9:00 da manhã. Existiam 4 roteiros, o Sul, o Norte, o Tigre e o Noturno. Como o Sul tínhamos feito de ônibus no dia anterior, o Tigre só acontecia durante a semana e a noite iríamos assistir ao show de tango, optamos pelo Norte. Escolha perfeita!!! Pedalamos por praças, vias, ciclovias, passeios, sobre a grama...
Buenos Aires já conta com ciclovias em diversas ruas e a meta é chegar a 100 km até o final de 2011. Mas infelizmente, como no Brasil, o ciclista ainda não é respeitado pelos motoristas. Inúmeras vezes fomos surpreendidos por veículos forçando passagem até mesmo sobre faixas com sinal verde para as magrelas. Mas isso não foi suficiente para estragar o passeio.
Saindo do monumento San Martín no topo da praça de mesmo nome descemos até o “Monumento a los caído em Malvinas”, guerra contra os ingleses na década de 80. Notamos logo uma contradição, pois atravessando a rua temos a Torre dos Ingleses, presente dos britânicos à nação argentina em comemoração ao centenário da Revolução de Maio, inaugurada em 1916. Saindo do bairro Retiro seguimos em direção à faculdade de direito pelo “Av. Del Libertador” passando pela Estação de trem do Retiro, pela qual iríamos para o Tigre e Delta durante a tarde. Ao lado da faculdade uma grande flor chamada “Floralis Generica”, toda feita de metal e suas pétalas abriam durante o dia e fechavam durante a noite, ficando abertas apenas em 3 noites do ano, primeiro dia da Primavera, Natal e Reveillon. Pena que ela está quebrada e fica aberta o tempo todo. Afinal, nem tudo funciona por lá, como aqui.
Seguimos então pelo bairro de Palermo, passando por inúmeras embaixadas ai localizadas. Região calma e muito arborizada, lembrando um pouco o bairro Caminho das Árvores quando eram apenas residências. O embaixador brasileiro, inclusive, está morando muito bem, obrigado. Não precisamos nos preocupar.
Mais adiante ficamos surpresos com o tamanho do parque de Palermo, com dezenas de praças e onde se localiza o Jardim Japonês. Como era dia de Sábado haviam centenas de pessoas pedalando, patinando, praticando yoga e diversas outras atividades. É como o Ibirapuera para os Paulistas. E por falar nisso, lá estávamos nós, parecendo dois paulistas “roda presa” (igual um amigo nosso, quem adivinha?) nas nossas bikes alugadas de “papuco”... hehehe
Próximo destino, “Cementerio de La Recoleta”, onde esta enterrada Evita Perón. Ao lado, o Centro Cultural e Shopping de Design, onde tínhamos almoçado no Hard Rock Café, comida tipicamente, americana, hehehe!!! O cemitério é gingantesco, e claro, todos queriam tirar foto na última moradia de Evita... turista é um bicho besta!!! E como me incluo nos bestas lá fiquei esperando até não ter ninguém na frente para uma foto perfeita...
Foi então na hora de voltar ao ponto de partida que tive a grata surpresa, isso mesmo, pneu furado!!! Mas como eu tava pagaaaaaando, nosso guia tratou de trocar a câmara e pudemos tomar nosso rumo.
Pouco antes de volta à Praça San Martín atravessamos a Avenida 9 de Julho (em espanhol: Avenida 9 de Julio ou Avenida Nueve de Julio) que é a principal avenida da Cidade de Buenos Aires. Construída em 1912 e concluída em 1930, a avenida recebeu este nome, em homenagem da Declaração da Independência da Argentina em 9 de Julho de 1816. Por causa de sua largura, é considerada a avenida mais larga do mundo. Ai se encontra o Obelisco de Buenos Aires concluído seis anos depois da inauguração da avenida. A avenida além de ser charmosa, é o endereço de um dos mais famosos teatros de ópera do mundo, o Teatro Colón.
Chegava ao fim nossa maravilhosa experiência. Como já escrevi demais finalizo com uma conclusão:
Sem dúvida, sobre duas rodas é a melhor forma de conhecer uma cidade e farei o possível para realizar passeios como este em toda cidade que visitar. Fica então nossa sugestão para todos.
Até a próxima. Abraços, Reinaldo e Camilla.

VEJA O VÍDEO ABAIXO. LIGA O SOM!

CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR










































8 comentários:

Elson disse...

Olá Rei e Camilla,

Muito legal essa viagem de vocês! A resenha, o vídeo e as fotos estão demais!!!

Essa forma de turísmo é ótima, pois conhecemos as cidades com uma outra visão. Me lembrei do pedal que fiz em 2009 em Paris. Vejam o link abaixo:

http://muraldeaventuras.blogspot.com/2009/10/pedal-em-paris.html

Um abraço.

ciro disse...

caraca rei, até na argentina o pneu furado te persegue!! kkkk
ri mto com o video, ficou show de bola!
me diga uma coisa: qual o contato desse passeio? estou indo pra lá no dia 19 desse mes e me empolguei com sua experiência.
abs,

ciro sousa

Renato disse...

Caramba eu to até agora querendo adivinhar jquem é esse paulista roda presa!!!???? hehehehehehehehehe... Mas acho melhor voce se benzer com relação a estes pneus furados.... KKKKKKK
Muito bom Rei...
Abração

JP disse...

beleza de pedal Rei !! Quando estive por lá não tive esta brilhante idéia, até mesmo porque ainda não estava nos pedais !

Fez algum do roteiro que te mandei ? Foi na las Canitas ?

Abraços meu broder,

bela resenha.

JP.

JP disse...

FUROU O PNEUUU?????? aff Rei, ninguém merece, êta carma da zorraaa... !!! kkkkkkk

Camilla disse...

Valeu Elson!

Realmente o bike tour foi uma experiência maravilhosa e com certeza irei repetir nas minhas próximas viagens.

E pra quem está pensando em fazer o bike tour em Buenos Aires e "papucar" como a gente ai vai o link: http://www.biketours.com.ar/

Abs
Camilla

Rosania(Ró) disse...

Milla e Rei,

Ao ver a resenha e as imagens de vcs deu muita vontade de retornar...tomar um bom vinho no PORTO MADEIRA HUMMMM!! Creio que essa sensação ocorreu também em outras pessoas ou mesmo o desejo de conhecer...caminhar...pedalar...com-prar...Rsrsrs. Valeu por ter compartilhado essa experiência.Bjs RÓ

R. disse...

Porra man,
Isso sim que é turismo! Vcs dois estão de parabéns. E vc mais ainda, deu sorte hein? Feio desse jeito e com uma namorada dedicada desse jeito. hehehehehe. Mas brincadeiras a parte, acredito que essa seja a melhor forma de se conhecer uma cidade.