Trilha de Abrantes - Atlântico Bike

Entusiasmo, ladeiras, diversão, companheirismo, aventura, escuridão, satisfação e até mesmo “paquera”(hehehe). Tudo isso e mais um pouco, foi a trilha de Abrantes/ BA, no ultimo sábado 20/08/2011, realizada pela Atlântico Bike em parceria com o Mural de Aventuras!!
A trilha realmente superou a expectativa de muitos “Bikers” de primeira viagem! Jairo e o seu filho, Arthur (que pedalava mais que todos nós sem se cansar) lideraram o grupo. Também participaram; Leo Capote, André, Marcelo Weyll, Igor Sousa e outros amigos, numa trilha por Abrantes, totalizando 12 pessoas.
São Pedro deu trégua na chuva e logo começamos. Saímos da Atlântico Bike(Vilas do atlântico) por volta das 16Hrs. Começamos pedalando pela estrada e logo caímos na trilha propriamente dita. Demos de cara com a primeira Big ladeira, deixando todo mundo de língua no chão, mostrando que a trilha nível 2 não ia ser fácil, muito menos monótona! E assim foi a sensação até o fim! Seguimos passando por um riacho onde tivemos que atravessar por uma pequena ponte improvisada no povoado de Capivara. Ninguém caiu no rio (pra resenha geral), porém foi lá que teve gente se aventurando numa calorosa amizade local! Com direito a dancinha e tudo!! Há quem diga que ela queria algo mais.. Mas só restam fotos e vídeos como lembrança para o Marcelo Weyll!! Hehehehe..
Após a calorosa recepção, pedalamos entre belas paisagens e casas locais até a outra parte do rio, que por falta de ponte, passamos a pé e carregando as bikes! A essa altura passar pelo rio a pé vinha mesmo a calhar por uma aventura a mais!! Daí em diante, tome-lhe tração na areia e lama! A paisagem local e a interação com o ambiente fez cada pedalada valer a pena! Na sequência, logo chegamos ao Jorrinho de Abrantes! Foi lá que todo mundo aproveitou para se banhar e tirar a barriga da miséria mais do que em boa hora.. Infelizmente não pudemos demorar muito, porque a noite se aproximava.. Isso mesmo!.. Nível 2 de estreia para muitos, com trilha noturna já de cara!! Como já era de se esperar, ninguém arregou! E não tinha outro jeito mesmo..
Os desavisados que não levaram lanterna, logo se agruparam com os “iluminados” e fomos seguindo a trilha, pegando mais uma boa subidona no escuro com a então já conhecida frase do Jairo naquela altura.. ”Essa é a ultima ladeira pessoal” hehehe.. Mas a escuridão parecia até um consolo, se não dava pra ver até o fim da ladeira, ela não assustava tanto! Não foi assim pra todos até o final da subida.. (como diz o Elson.. Trataram logo de acionar o dispositivo pneu furado para o alívio de todos, desta vez foi o Leo Capote). Nada que não fosse rapidamente resolvido com a ajuda da galera! E assim fomos seguindo pela trilha ainda mais estreita e dificultosa a cada momento no escuro. Descidas nunca foram tão temidas por mim quanto naquela escuridão. Confesso que me bati na vegetação em curvas umas duas vezes! Hahaha.. Mas foi tudo com uma grande emoção de grande estreia em trilhas! Pra finalizar, fomos beneficiados por uma grande descida em asfalto lisinho da estrada calma! Era só aproveitar a brisa que zunia no capacete junto com os zunidos dos pneus que mais pareciam música e seguir a lanterna traseira da bike da frente, aproveitando o momento de tranquilidade..
Já voltando pela Estrada do Coco, logo chegamos novamente a Atlântico Bike, por volta das 20Hrs. Meu ciclo computador infelizmente, tinha se desencaixado um pouco e parado de contar. Mas segundo a galera, fizemos quase 40Km de trilha durante as 4Hrs de aventura que se passaram rapidamente e com grande satisfação para todos que tiveram o prazer de participar! Para finalizar e confraternizar, eu , Jairo, Mateus, João Gabriel e Marcelo Weyll fomos comer uma pizza família com uma cervejinha geladíssima “pra hidratar” a galera, fechando com chave de ouro a Trilha de Abrantes! Valeu galera pelo alto astral e a Atlântico Bike pela realização da trilha! Sapiranga vem aí dia 28/08/11! Estou Colado!! Abraço, Igor Sousa.
CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR























1º Dia - Expedição Chapada dos Guimarães (Nobres - Recanto Ecológico da Lagoa Azul)

É sempre um misto de sentimentos iniciar o relato “a resenha” de uma expedição do Mural de Aventuras, por mais que eu tenha vivido esta aventura algumas vezes sem falsa modesta,rsrsrsr!!! Começo agradecendo a DEUS, minha família e a Elson (mentor mor), Ricardo Popó, Maurão e Reinaldo por ter mais esta história de vida para contar.
Um ano se passou depois da Expedição dos Veadeiros e todos os preparativos se afunilaram com sucesso na chegada do dia do embarque, neste dia 15 de julho tão esperado, nos reunimos no saguão do aeroporto de Salvador com a mesma expectativa de sempre, muita resenha e alegria por estar ali. Embarcamos com certo atraso e isso já comprometeria a logística em Cuiabá, mas tranquilo. Chegamos em Cuiabá na maior adrenalina com uma hora a menos em função do fuso horário e isso nos ajudou. Estávamos em quatro, pois Reinaldo vinha em outro vôo, mas logo ele chegou e fomos para o ônibus que seu Laerte o motorista já nos esperava lá no saguão com a plaquinha “Mural de Aventuras” nós é chique bem, kkkkkkkkkkk!!!!
De Cuiabá até Nobres nosso segundo destino em solo matogrossense, uma viagem estimada em umas duas horas, decidimos parar em um fest food para lanchar, foi o maior estrago da galera... pegamos no
ssos lanches e fomos comendo no ônibus mesmo. Chegamos em Nobres as 02h da madrugada e no salão do Palace Hotel, tô dizendo que agente é chique, começamos a montar nossas bikes para o dia seguinte. Mesmo cansados tínhamos que adiantar o lado para o pedal do dia seguinte.
Logo as 06h da matina acordamos, pequenos ajuste na montagem das bikes e fomos tomar nosso primeiro café da manhã da ‘Expedição na Chapada dos Guimarães’ é nós fí, rsrs!!! Para variar aquele cafezão pra segurar o tranco... mais resenha, conhecemos dois senhores que viajavam de moto até o pantanal que ficou curioso com nossa aventura, nos ajudaram tirando nossa foto de partida e começamos nosso pedal as 08h. Saímos de Nobres e logo chegamos na estrada de terra já com o sol a pino, muita costela de vaca e muita poeira, pensem em poeira levantada pelos carros que passavam, precisei parar algumas vezes para ajustar alguma coisa em minha bike e a galera não perdoa tirando sarro com minha cara, mas tudo bem, srsrsr!!! Até que em uma dessas paradas fui ajustar a blocagem (dispositivo de fixação) da roda traseira e consegui quebrar o parafuso!!! Minha nossa, foi um pipoco que deu... e meu semblante de desespero!!! O Popó traduziu meu semblante direitinho na hora, kkk!!! E agora? Gozações a parte, decidimos minha ida até a cidade, voltar uns 20km de carona e foi o que fiz. Logo encontrei
uma bicicletaria do Sr. Jose e seu filho que me deram, ‘me deram’ a única blocagem que tinha na loja e eu acho que era a única na região, kkk! Bati um breve papo com eles sobre nossa viajem, agradeci e voltei de taxi até o lugar onde havia deixado a galera... mais resenha encima de mim, aguenta Piau, rsrs!!! Passamos aquele contratempo com o alto astral de sempre, pois esses contratempos só valorizam os muitos momentos felizes que vivemos!!!
Mas é isso, bike devidamente montada blocagem novinha e continuamos nosso pedal sob aquele sol escaldante, parando varias vezes para hidratar mais o desgaste era grande. Nosso mano Popó deliberou a velha caruara, tão presente nas expedições, ficou vermelho igual a um pimentão, heheheheeh!!!!Depois de 58km pe
rcorrido e algumas informações em nossas paradas chegamos ao Recanto Ecológico da Lagoa Azul às 14h, fazenda que se transformou em uma opção turística bem estruturada, conversamos com Sr. Vicente um dos proprietários que viabilizou nossa estadia com um pacote de passeios incluso, iiiiiçaa,rsrs!!! Só achamos os preços das taxas de visitação R$ 40,0 por pessoa em média muito caras em relação as outras chapadas que visitamos.
Depois de almoçarmos e aguardarmos a recomposição da ainda caruara de Popó, rs! Fomos fazer a flutuação no rio saloba, show de bola, água gelada, azulzinho cristalino com muitos peixes onde fizemos a festa com o aparato de câmeras filmadoras que Elsão levou, tudo anfíbia, kkk!!! Eu fui filmado pela Kodak PlaySport e GoPro brincando com os peixes piauzinhos nativos, rsrsrsr!!!! Mas me quebrei com um “calango” (criatura mística que carrega nossos acessórios nas aventuras) disfarçado de peixe que levou meu óculos novinho, rsrsrsrs!!!! No meio da flutuação senti umas pontadas de câimbra, como nunca tinha sentido, continuei descendo o rio. Rapaz, em certo ponto o bicho pegou, tentei traduzir para Élson o que sentia, mas ele só ria e tirava foto de minha cara, rsrsrsr!!!! Tentei desatar o bendito nó cego da câimbra, mas não desatava, parecia que o músculo transformou em uma corda de algodão molhada, que dor meu irmão, kkkkk!!! Desatei ufffa!!! Chegamos a sede da fazenda e fomos montar nossas barracas com a companhia de uma ARARA AZUL linda, nos Veadeiros também fomos visitados por uma.
Acampamento montado, bandeira do Mural marcando território, devidamente agasalhados fomos jantar e degustar aquele pacu frito delicioso, hehehe.
Fomos para nossas barracas dormir cedo depois de resenharmos um pouco e decidirmos o destino do pedal do dia seguinte.
Foi quase isso aí galera o primeiro dia de nossa expedição, por que, por mais que tentemos traduzir o que vivemos... não adianta, tem que estar lá para saber de fato!!!! Gostaria de continuar, pois o segundo dia foi punk, hehehehe!!! Grande abraço. Piau.
VEJA O VÍDEO ABAIXO. LIGA O SOM!
CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR