Trilha do Carnaval


Antes de começar a resenha, gostaria de agradecer a turma do Mural de Aventuras pela ótima recepção e companhia .
Sou de Feira de Santana e aproveitei o feriadão de carnaval para descansar com a família em Barra de Jacuípe no litoral norte. Sou adepto do MTB há pouco tempo (pouco mais de um ano) como já tinha conhecimento do Mural de Aventuras, entrei no site e verifiquei que estava programada uma trilha no período do Carnaval. Após entrar em contato com Elson, me programei e às 06:50h estava presente no ponto de partida do “Pedal do Carnaval”. Lá chegando fui bem recebido por todos os Muralistas presentes . Antes da partida Elson fez uma preleção para os quinze participantes apresentando os novatos do dia e passando algumas informações sobre a trilha.
O pedal começou sob forte chuva, contudo, ela durou pouco e não atrapalhou.  Em Abrantes pedalamos uns 6km em asfalto e seguimos por um estradão até entrarmos  em um single-track com mata fechada que fica em frente a uma casa abandonada. Alí a coisa começou a ficar séria. Numa subida de repente surge a primeira vítima do dia, Josa de repente saiu da trilha e caiu no mato perto da ribanceira. Ajudado por Pedro e passado o susto,  continuamos ladeira acima e ao pararmos para um breve descanso Elson utilizou este momento para tirar fotos e passar alguns conselhos sobre a forma correta de pedalar em subidas íngremes - para que não tivéssemos a mesma experiência de Josa. Quase ninguém concordou quando ele detalhou a forma correta de sentar no selim na subida, apesar de correta a observação, ele utilizou uma frase muito forte para exemplificar a postura dos glúteos e esta orientação foi considerada  para além do aspecto  técnico de MTB, envolvendo uma opção pessoal. Foi um momento de descontração. Seguimos adiante e mais subidas e lindas paisagens. Em determinado momento passamos por trecho com subida íngreme com uma erosão e muita lama, todos tentaram  e quase ninguém zerou esta parte, Pedro não se deu por satisfeito até conseguir  zerar o percurso. Na descida os tombos foram vários, quem já tinha descido e também aqueles que não quiseram  se arriscar ficaram de camarote vendo os tombos daqueles desavisados que não conseguiam controlar a bike sobre a lama escorregadia. Nesta descida Pita caiu no meio do mato e pensando que não tinha sido visto levantou-se rapidamente para não ser flagrado. Ledo engano, o Elson estava a postos com sua fiel máquina fotográfica e já havia registrado o tombo. Fizemos uma parada para recarregar as baterias com direito a banho de bica  que fica na área de um restaurante. Após o descanso seguimos na trilha até atravessarmos a rodovia e seguimos por um estradão em direção a Arembepe. Neste trecho a chuva nos ajudou, pois o estradão era um verdadeiro areal. Ao sairmos do estradão fomos em busca de uma ladeira que segundo Pedrinho, ninguém até então tinha conseguido subir. Ao  primeiro olhar alguns acharam ser  possível vencer o desafio, Josa até ofereceu uma camisa do Mural para quem conseguisse o feito, contudo, depois de várias tentativas de praticamente todos os integrantes do pedal, ninguém conseguiu subir. O Pita, teimoso que foi, acabou forçando demais a bike e quebrou o cubo traseiro e outro Muralista acabou com o pneu rasgado. Fim de pedal para Pita e para o seu fiel escudeiro Pedrinho, que o acompanhou até o caminho de volta.
Atravessamos ainda o Rio Capivara, e na beira paramos num barzinho para o abastecimento, bebidas para aliviar a sede e repor as energias. Pegamos o caminho de volta e ainda pedalamos um bom trecho até chegarmos novamente na rodovia e finalmente concluirmos a Trilha do Carnaval com aproximadamente 40 km, cansado, porém, feliz por ter contemplado belíssimas paisagens e ter desfrutado da ótima companhia da turma do Mural, voltei para Barra de Jacuipe e curti o restante do dia na Praia. 
Um forte abraço a todos os participantes da trilha e espero vocês em Feira. Elioenai  Matos.

CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR









































5 comentários:

JP - João Paulo disse...

È a trilha do Morro do barro vermelho.. rsrsr.. descoberta nossa.. do Mural.. ehehe.. já fui lá algumas vezes!

Pitaaaa.. vc só anda aprontando meu filhoo !!!!

JP

Ramster disse...

O morro do barro vermelho faz mais uma vítima, hehehe, foi aí que um amigo nosso muralista falou que nunca tinha trocado as pastilhas de freio que ele quase não usava freio, resultado: desceu o single empurrando e teve que voltar carregando a bike, pois o freio ainda travou de forma que a roda não girava, kkk.

Parabéns ao feirense pela participação e pela excelente resenha.

Parabéns a Pita pelo feito, talvez inédito, pelo menos no mural é, rsrs

E parabéns a Elson por sempre registrar estes momentos.

PEDALE SEMPRE! SE PARAR, VOCÊ CAI.

Gil Chaves disse...

Muito boa a trilha, pessoal.
Agradeço à turma do Mural de Aventuras pela oportunidade de poder participar desse evento e pela companhia dos demais integrantes do "passeio".
Muito solidário e descontraído esse grupo.
As dicas das técnicas foram maravilhosas; apesar de estar participando de minha segunda trilha, com as dicas e a solidariedade dos colegas, sinto-me, cada vez mais, preparado para novos desafios e aventuras.
Agente se encontra em outras oportunidades...como diz alguns integrantes do grupo: BROCAMOS!!!! kkkkkk

VALEU MURAL DE AVENTURAS

Gil Chaves

Luiz C. Assis Jr. disse...

As fotos estão muito bacanas, dá pra ver que a trilha foi show!

Rpz, essa das pastilhas foi tensa, viu! Pra chegar a travar as rodas... entrou ar no sistema...????

abs

SERGIO LUZ disse...

PARABENS A TODOS QUE PARTICIPARAM DESTA TRILHA, POIS PELAS FOTOS PERCEBE-SE Q NAO FOI MOLEZA!!!RSRSS
BMMP