Pedalando com a Equipe Gantuá em Mucugê – Preview do Feriadão 7 de Setembro

Antes de qualquer coisa gostaria de dizer: A equipe Gantuá (representada por Alan e Diana) nos acolheu (eu e Mandrake) como grandes amigos são recebidos! O fato de o Mural de Aventuras ser convidado para desfrutar de um final de semana de muito pedal em Mucugê, por si só, foi um privilégio. Mas ser recebido com carisma, atenção e boa vontade foi um gesto que não tem preço. Obrigado de coração, Alan e Diana, por terem recebido o Mural de Aventuras!
O outro agradecimento em meu nome e de Mandrake vai para o Mural de Aventuras. O Mural permitiu que um sonho fosse realizado: Pedalar na região da Chapada Diamantina. Estive algumas vezes na Chapada e sempre me imaginei pedalando por suas belas trilhas. Obrigado, Mural!
Bom... vamos a resenha! Posso dizer que nossa aventura começou no momento em que fomos informados que iríamos para Mucugê representar o Mural. Não tínhamos noção do que nos esperava em termos de dificuldade, afinal iríamos experimentar parte do que a equipe Gantuá está preparando para os 11 muralistas felizardos que irão passar o feriadão de 7 de Setembro em Mucugê e um pouco do que é experimentado no Brasil Ride, a ser realizado no final de Setembro. Mas missão dada é missão cumprida!
Partimos em torno das 16:30 hs de Salvador com destino a Mucugê. A previsão era de que a viagem durasse 6 horas e que chegaríamos em torno das 22:30 hs. Chegando em Feira de Santana um acidente entre duas carretas travou o trânsito da BR-116, logo na saída de Feira de Santana, o que atrasou nossa viagem em 2 horas. Usamos a Estrada do Feijão, para evitar o trânsito pesado da BR-116, e chegamos em Itaberaba, na BR-242. O trecho da BR-242 Itaberaba-Entroncamento BA-142 está em péssimas condições, exigindo atenção redobrada do motorista. E quando estávamos a 50 Km da entrada para a BA-142 eis que uma carreta, para se livrar de um buraco, nos força a puxar o carro para o acostamento e cair num tremendo buraco que simplesmente fez do pneu dianteiro direito frangalhos! Sorte a nossa que apenas um pneu foi perdido, mas azar nosso que a chave de roda de Mandrake não estava nas melhores condições. Tivemos uma enorme dificuldade para remover um dos parafusos. Às 23:30 hs ninguém pararia para nos prestar socorro e nem sinal de celular estava disponível na área; o pensamento de que perderíamos o sábado começou a vir a mente. Decidimos prosseguir um pouco com o pneu danificado até encontrar alguma moradia onde, talvez, conseguiríamos uma ferramenta para nos ajudar a remover os parafusos. Não conseguimos ajuda mas achamos os restos de uma cadeira tubular que serviu de alavanca para a chave de roda (bônus para a ideia de Mandrake).
Finalmente com o estepe devidamente colocado seguimos os 150 Km restantes chegando em Mucugê às 2:00 da manhã, com o maior cuidado (ou como dizem, na cocó!), pois desta vez não haveria estepe. Alan e Diana nos receberam e logo estávamos dormindo um bom e pesado sono, em um clima fresco, agradabilíssimo, que dispensa qualquer necessidade de ventilador ou ar-condicionado.

Na manhã seguinte Elson acordou Mandrake com uma ligação em torno das 6:00 hs. Só ouvi a risada de Elson e o famoso “Bora, Mural!!!”. Acordamos de fato às 7:30, tivemos um ótimo café da manhã e após todos os preparativos partimos às 10:00 hs. Neste dia faríamos parte do trecho realizado no Brasil Ride. Partimos pela BA-142 sentido sul por 8 Km até entrarmos em uma estrada de terra em direção a pequena cidade de Cascavel. A primeira parada para descansar foi aos 21 Km. Nesta parada agradeço a Alan pela iniciativa de estimular meu exercício da navegação que se estendeu por todo o fim de semana. Ajudei-o a ler o mapa e definir os próximos passos. O exercício da navegação muito me interessa. Seguimos até chegar na cidade de Cascavel, aos 48 Km. Nos alimentamos, descansamos e seguimos por mais 10 Km de estrada de terra até encontrar novamente a BA-142. A ideia seria seguir na rodovia por 15 Km e pegar novamente outra estrada de terra, mas erramos a entrada e acabamos por seguir pela rodovia até chegar em Mucugê. O primeiro dia, em resumo, foi de 90 Km rodados em um ritmo fortíssimo com média de 26 Km/h. Não houve muitos aclives e declives acentuados. Neste dia senti um desgaste físico que era perceptível: a partir dos 75 Km não dava mais para acompanhar Alan e Diana como antes, mas conseguimos. Primeiro dia de pedal muito bem cumprido! Chegamos a tempo de resolver logo a viagem de volta: Reabastecer o carro e comprar um pneu usado que seria o novo estepe, caso necessário. Depois nos deliciamos com uma lasanha preparada por Diana que era o manjar dos manjares. A noite foi tranquila. Apenas planejamos o roteiro do dia seguinte, assistimos um filme e descansamos para o dia seguinte.
No domingo acordamos novamente às 7:30 hs, tomamos café e partimos às 10:30 hs. No roteiro de domingo faríamos o trajeto Mucugê-Igatu. Este é o roteiro que quem viver verá no 7 de Setembro! Este era um roteiro inédito inclusive para a equipe Gantuá.  Pela kilometragem estimada (40 Km) estaríamos de volta em torno das 14:30 hs, mas não tínhamos noção dos aclives e declives que precisaríamos enfrentar nem da parte técnica. Partimos pela BA-142 sentido norte. Já na rodovia muitos aclives e declives são um desafio até chegar na torre de telefonia onde entraríamos na trilha aos 10 Km. Acredito que destes 10 Km 5 são de subida, mas não desanimem, vale a pena! Seguimos por 3 Km até chegar no mirante. Lá dá para brincar bastante de bike e tirar fotos antes de seguir no single track dos mais espetaculares vivenciados por mim e Mandrake. O single track é praticamente todo feito em rochas e sempre descendo, exigindo atenção e destreza a todo momento. Degraus, pequenas subidas técnicas, cotovelos, pequenos riachos, enfim: O Hopi Hari do Mountain Bike. Vejam as fotos para ter uma ideia! Após o triste fim do single track chegamos na pequena e aconchegante cidade de Igatu. Nos alimentamos, visitamos a casa de pedras de onde avistamos a nascente do rio Paraguassú e a cidade de Andaraí. Depois fizemos o caminho de volta pela rodovia. Mas se chegar em Igatu pelo single foi divertido, voltar para a rodovia teve seu preço. Km's de subida até chegar na BA-142. Chegando na BA-142 a torre de telefônia é avistada ao longe, ou seja, mais alguns Km's de subida até voltar a torre de telefônia. Nesta altura as placas que indicavam subida já estavam me deixando nervoso! Chegamos em Mucugê umas 16:40 hs, lavamos as bicicletas, ainda comemos um delicioso strogonoff de carne, arrumamos as malas. Nos despedimos de Alan e Diana, mas a vontade era de ficar mais. Aos Muralistas que irão 7 de Setembro tenho apenas uma coisa a dizer: Aproveitem! Marcelo Amorim.

PS.: No domingo aproveitei para usar um recurso de mapear trilhas com um app chamado “Maps 3D” no meu celular. Muito interessante. É um app que exibe os mapas topográficos em 3D. Quem quiser ver o mapeamento e os dados levantados nesta trilha segue abaixo:
Name: Track 2012-08-26 10:33am Mucugê-Igatu
Date: 2012-08-26
Length: 39.62 km
Duration: 04:08:03
Average: 9.3 km/h
Incline: 1043.0 m
Decline: 1037.0 m
Max. Speed: 48.9 km/h
Max. Altitude: 1177.8 m
Min. Altitude: 728.0 m
Alt. Dif.: 450 m

KML Download: http://www.movingworld.de/Maps3D/Tracks/25871214/Maps3D_TR-2012-08-26_am10-33.kmz

GoogleMaps URL:
http://maps.google.de/?q=http://www.movingworld.de/Maps3D/Tracks/25871214/Maps3D_TR-2012-08-26_am10-33.kmz
CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR

















































6 comentários:

Elson disse...

Marcelo e Mandrake,
Vocês representaram com grandiosidade o Mural de Aventuras nesse encontro memorável com a Gantuá. Nós também agradecemos a toda vibração de vocês!
A resenha está perfeita! Percebemos toda a emoção que essa aventura representou para vocês. Isso sim é realização!

Gantuá,
Mais uma vez agradecemos o convite e saibam que podem sempre que necessário contar com o Mural de Aventuras! Oportunidades não irão faltar!

Para os Muralistas que irão no feriado de 7 de setembro a mensagem é a seguinte: Treinem, Treinem e Treinem, isso é para aproveitarmos ao máximo tudo da Chapada Diamantina!!!

BORA MURALLLLL!!!!

Diana Gomes disse...

Marcelo e Mandrake, foi um prazer enorme receber vcs e pedalar com vcs aqui na Chapada. Adoramos! Eu e Alan estamos ansiosos pela chegada dos outros muralistas. Vamos fazer esse feriado inesquecível. Faltam 5 dias!!! Bora Muralll!

ED disse...

O que dizer dessa aventura?Que bom que um dia resolvemos pedalar,o que nos proporciona momentos como estes que Mandrake e Marcelão tiveram o privilégio de usufruir na belissima Chapada Diamantina.Realmente a Bike ume as pessoas e nos permite viver fortes emoções e presenciar os mais variados cenários...Valeu Mural de Aventuras e Valeu Gantuá Parabens! Dia 7 Joguem Duro!

josa disse...

Marcelo, vou meter pilha na galera para daqui a alguns anos voce escrever um livro com nossas aventuras,o senhor tem o dom da palavra,No próximo fim de semana estaremos no Mural Ride, vendo se os treinos estão em dia srsrsrsr BORA MURALLLLLLLLLLLL

Ricardo Popó disse...

Então galera finalmente vamos fazer o downhill de Igatu para Andarai, né não Elson kkkkkk, isso me lembra todo nosso percurso da 1a expedição do Mural 2009, Cascavel ,Igatu!!!! Let's ride Mural ride uhuhuhuhuhuhuh!!!!

Rei disse...

AGORA SÓ FALTAM 2 DIAS... e a contagem regressiva continua!!! Sem dúvida será um super feriado... diverção, aventura, sofrimentos, enfim, todos os sentimentos possíveis.

Agradecemos a equipe Gantuá, principalmente Diana e Alan, pela oportunidade. Valeu Marcelão e Mandrake pela performance no pré-desafio.

Abração.