Pojuca Bikers - A Trilha das Árvores Gigantes

Primeira trilha dos irmãos barbudos, ansiedade a 100%, obviamente fomos dormir com tudo pronto... Que dizer, dormir? Mais ou menos... Deitar rezando para que amanheça logo! Pois, bem antes do astro rei raiar Peu já estava lá em casa com as bikes no rack e o café da manhã para tomarmos no caminho. O encontro estava marcado para as 5h AM no Rei da Pamonha da BR. Enquanto isso, além do descabaço dos barbudos como Muralistas, outro evento importante estava acontecendo, o descabaço da tão esperada carretinha do Mural de Aventuras!
Nosso coordenador Elson marcou 2 ou 3 pontos de encontro e, enquanto eu tentava dormir, ele deve ter ficado a madrugada na logística de resgatar os bikers e amarrar bicicletas na carretinha em diferentes extremos da cidade, ouvi falar em Farol da Barra, Jardim dos Namorados... Enfim, com tanta ansiedade fomos os primeiros a chegar ao posto, exatamente as 4:50h. O estabelecimento estava deserto, nem um pé de pessoa, “não é possível...” Nos perguntamos se estávamos realmente no posto certo. No entanto, uns 10 min depois a turma começou a chegar: Marcos, Thiagão, e aos poucos a galera foi chegando, “ufa! Era ali mesmo...” Vinte minutos depois do horário marcado, alguém dar o grito mais esperado: “CHEGOU A CARRETINHAAAA!!!!”
Após uma breve sessão de fotos da nova integrante botamos o pé na estrada rumo a Pojuca. Mandrake muito louco com sua tatuagem nova já começou a mostrar pra que veio na BR mesmo, ultrapassando os novatos numa curva perigosa e todos os carros que viriam pela frente! A galera do Mural chegou à pacata cidade às 6h da manha e fomos recebidos pelos anfitriões do Pojuca Bikers. Depois daquele intercambio rápido e algumas fotos... “VAMOS PEDALAR!!!”
Começamos com uma descidinha, vento na cara, uma maravilha... Mas logo fomos surpreendidos por uma subida casca grossa, resultado: Pedalamos até onde deu e o resto subimos empurrando... hahaha.. (Abrindo um parêntese, tínhamos apenas um mês de pedal, a última vez que pedalei, bicicleta ainda era um brinquedo! Rs.) Mas enfim, chegando laáá em cima pegamos uma trilhinha show à sombra da Floresta Atlântica para chegar num Jequitibá centenário com um diâmetro que 10 pessoas ainda não seriam suficiente para abraça-lo. Um verdadeiro colosso, símbolo do que restou da nossa Mata Atlântica. Ficamos bestificados com a gigantesca árvore e tive que tirar a luva para sentir a energia que aquele ser de mais de 100 anos possuía! Enfim, sentimentos de biólogo a parte, pedal na trilha novamente! E o barbudo que ficou lá querendo meditar mais um tempinho, quase se perde da turma!
Mais alguns quilômetros à frente passamos por outro gigante centenário da mata e seguimos ladeiras abaixo pulando cercas sem parar, aliás, acho que invadimos umas 10 propriedades de tanta cerca que tínhamos que pular! E assim chegamos num barzinho à beira de um estradão com passarinha, cerveja, Coca-Cola gelada, e principalmente o tão esperado banho na bica de água pura e cristalina. Quando estava começando a relaxar na fonte de Pojuca a galera começa a chamar! Pensei: “putz... Já vamos continuar, está brincando?” Nada, é serio, vamos nessa! Equipa rápido, enche o camel back, monta na bike, e daí em diante começa o desespero, depois do sangue frio, do relax na água gelada da bica, só subidas e muito sol na cabeça pela frente! A minha mesmo não aguentou, começou a latejar, mas fiquei firme e segui em frente, ô... vou sentar e chorar chamando mamãe? rsrs.. Os pneus furados foi que me salvaram, ótimas oportunidades pra dar uma esfriada nas poucas sombras que encontrava.
Mas faltava apenas uns 10 Km, besteira pra quem já tinha pedalado 25 né? (zorra nenhuma! Rs.). Chegando de volta na cidade a recompensa! Para muitos, a cerva gelada e uma ótima feijoada preparada pelos Pojucas Bikers, para mim, apenas a melancia gelada e outra bica no bar exclusivo da equipe local. Biquinha salvadora! Me sentei na calçada e com a água gelada caindo nas costas agradecia por ter chegado. Tenho certeza que a próxima resenha que eu escrever terá uma narrativa diferente, com menos desespero, afinal o treino e a persistência transforma o atleta, a prática leva a perfeição, e essa é nossa busca.
Agradecemos ao Pojuca Bikers pela receptividade, foi tudo perfeito. A integração foi ótima com o Mural!!! Um grande abraço a todos. BORA MURAAAALLL !!!! Danilo Galvão (Mural de Aventuras).
VEJA O VÍDEO ABAIXO. LIGA O SOM!  
CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR













































































































































5 comentários:

welseman disse...

Excelente trilha. Pojuca Bikers de parabéns pela recepção. Mural de Aventuras na área!!! Abraço galera!

Ed disse...

Deve ter sido muito boa essa trilha,tenho certeza que o pessoal do Pojuca Bikers foram muito hospitaleiros e promoveram um grande evento! Parabéns pela resenha Danilão vcs os Irmão Sapiranga(ou barbudos) começaram em grande estilo. e contemplar essa magnifica arvore deve ter sido fantástico!

Unknown disse...

Parabens, muito bom!

Danilo Galvão disse...

Powww Ed.. você perdeu essa não foi ??? Põe grande evento nisso meu irmão!!! Eles tem até um bar próprio com o nome deles, e uma bica de água gelada jorrando, imagine!! rsrs. Frutas, feijoada, cerveja... As árvores gigantes nem se fala cumpadi.. fiquei besta, não queria mais sair de perto!!
Valeu Ed.. grande abraço !! Ahh.. gostei dos irmãos Sapiranga!! haha..
Bora Muraaalll !!!

Rei disse...

Foi mais uma excelente trilha do Mural de Aventuras promovida pelo Pojuca Bikes que estão de parabéns não só pelo circuito como pela recepção.

O problema é um só...
a gente gostou muito, então pode convidar novamente!!! Fica a dica.

O vídeo, como sempre, edição impecavél, e nosso novo muralista Danilo se saiu bem na trilha e bem na resenha. Terá que escrever outras.

Que tenhamos um 2013 ainda melhor do que foi 2012. Abrção.