Trilha de Volta a Lagoa Azul

O retorno das que não foram.
Após um longo período sem dar o ar de nossa bela graça, eis que eu e Iane Sabrina resolvemos marcar presença no pedal do Mural de Aventuras. O destino era até então desconhecido. A trilha era totalmente incerta. A proposta era explorar a área da Lagoa Azul Esverdeada, que fica em Jacuípe. 
Mesmo sem saber o que me esperava, não fiquei nada preocupada, pois sabia que quem guiaria o grupo era o nosso Indiana Jones (Elson). Alias, para não dizer que não fiquei preocupada, no caminho até o ponto de encontro (Posto de Arembepe), passei algumas recomendações para Sabrina, entre elas: “olha garota, você pode brocar, mas não vale humilhar.” E adiantou? Após aquecer as turbinas, ela estava subindo paredões. Mas sobre isso, comentarei daqui a pouco.
Chegamos ao posto. Encontramos a galera. Arrumamos as bikes. Fofocamos. O tempo passa e alguém pergunta: “Falta alguém chegar?”. Do outro lado da pista passa um carro a mais de mil que chama a atenção do grupo. Seria o Felipe Alonso?? Não, era o Alex, voando 180km/h para não perder a trilha.
Todos prontos? Então, ao estilo Mural, PARTIUU!!! Pegamos alguns quilômetros de estrada. Logo no início, Elson estreia sua bike nova “abraçando” a bike do Beto, os dois caem no chão, mas nada grave. Eles sacodem a poeira e seguimos em frente, até entrarmos na trilha.
De cara, já percebi que aquela trilha tinha algo especial. Uma chuvinha fina caía naquela paisagem encantadora, que ao mesmo tempo nos refrescava e brindava a nossa chegada. Tudo estava perfeito. O encanto da natureza e o astral dos Muralistas estavam em harmonia. Em muitos momentos, pegamos trilhas sem saída, mas quem se importava? O visual compensa a ida.
Sempre à frente do grupo estava o Elson. Algumas vezes, ele mandava a gente esperar enquanto ele seguia só por entre matos e eu me perguntava se ele não tinha medo de cobra ou de outros animais peçonhentos. Mas tudo bem... aquele era o meu tempinho sagrado para beber algo e continuar a contemplar a mãe natureza.
Eu não vou aqui descrever o cenário. Posso ser mulher, mas não sou muito detalhista. As fotos dirão mais do que mil palavras.
Após algumas horas, paramos num barzinho onde a dona foi muito solícita e amigável. Enchemos a cara de refrigerante. Com os buchos abastecidos, seguimos o pedal até a Lagoa Azul Esverdeada que, a meu ver, não estava nem azul e nem verde e sim transparente. Embora estivesse chovendo e um pouco frio, botinho caiu na água com os demais Muralistas. A vontade de continuar ali era enorme, mas nós tínhamos uma missão importante: explorar a região...
Montamos nas nossas bikes e PARTIU!!!  Aí sim o bicho pegou para o meu lado. Elson resolveu enfrentar um paredão e como ele é ninja conseguiu de primeira, em seguida foi a vez da Sabrina tirar de letra a subida, outros tentaram mas só Sérgio teve sucesso. Eu???? Nem tentei. Sou medrosa mesmo. Subi empurrando e quando finalmente cheguei lá em cima, Elson disse que era fim de linha e precisávamos voltar. Os brocadores e a brocadora levantaram poeira e eu novamente empurrei a bike.
No segundo pit stop, o local era interessante, tinha umas canoas abandonadas, alguém deu a idéia de atravessar com as bikes, mas... Cri Cri Cri Cri pra ele. Elson tira da bolsa o melhor sanduíche do mundo, que eu e a Sabrina não trocaríamos por nenhum Big Mac naquele momento. Fizemos quase um pic nic, dividindo a comida que cada um levou.
Resumindo: Descobrimos diversas trilhas, agora já mapeadas pelo Elson. Vi avestruz e um burro. Pulamos a cerca. Cachorros correram atrás da gente. Eu me perdi, tive medo e nunca fiquei tão feliz em ver um Muralista que voltou para me procurar. Minha água acaba e o espírito de solidariedade do Mural se materializa numa garrafa cheinha que me foi doada. Minhas forças se vão e mais uma vez a gentileza reina, recebo um Gu, que funcionou como o espinafre do Marinheiro Popeye me ajudando bastante a terminar a trilha. Em suma foi isso. Eu e a Sabrina adoramos o nosso retorno. A Energia estava lá em cima. Valeu Mural!!!! Sarah.
CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR































































8 comentários:

Bergton disse...

Fizemos a trilha de volta a lagoa azul ou, se preferir, tiririca três. Uma trilha muito divertida com direito a banho na lagoa, descoberta de novos single tracks, coca de bikes novas e, como sempre, um visual muito bonito.
Saímos do posto ipiranga em Arembepe em 8 pessoas, debaixo de chuva e em busca de novas trilhas com muita diversão. Seguimos pela linha verde até a estrada da Cetrel e, chegando lá, a trilha começou. Por ser a primeira vez em uma trilha onde, na verdade, não há uma trilha definida, estranhei o fato de não sabermos por onde ir, só sabíamos que queríamos chegar a lagoa azul e descobrir o que nos aguardava na outra margem.
Diferente da trilha que descobrimos a lagoa em novembro do ano passado, chegamos cedo (9:00) e nem o tempo chuvoso nos fez desistir de tomar um banho antes começar a buscar as novas trilhas. Depois, aproveitando o tempo favorável, descobrimos várias novas trilhas na região, passando por areais, baixadas e até atravessando um córrego.
Com a missão de descobrir uma nova trilha cumprida, voltamos e agora temos mais uma boa trilha próximo a Salvador!!!!
BORA MURAL!!! Abraço a todos Rafael Bergton

Elson disse...

Ótimo retorno! Não poderia ser melhor! Também estava feliz pois estava estreando a minha nova bike.
Realmente essa trilha foi muito boa, descobrimos a Tiririca 3 e muitos ouros singles! Pedalamos que nem sentimos os 47 Kms. Com certeza iremos voltar e curtir ainda mais!
Sarah parabéns pela resenha, retratou muito bem como foi esse dia maravilhoso!

Ramster disse...

As fotos e a resenha estao show, realmente esta é uma trilha ímpar e que a cada retorno encontramos uma paisagem nova.

SERJÃO disse...

QUEM NÃO FOI PERDEU, NÃO SAIU NO BANNER, NÃO TOMOU BANHO DE LAGOA AZUL, NÃO TOMOU CHUVA, NÃO SENTIU O SOL...

Augusto Santos disse...

Parabéns por mais esse pedal maravilhoso... E especialmente para a Sara pela belíssima resenha... Bora Mural !!!

Augusto Santos disse...

Parabéns por mais esse pedal maravilhoso...Em especial a Sarah pela belíssima resenha... Bora Mural !!!

Iane Sabrina disse...

Voltamos a marcar presença nas trilhas!

Rodrigo Pesquero disse...

Otima trilha mesmo com muita chuva!!!