Corujão 9 - Até o Amanhecer

Não vou começar essa resenha com aquela conversa de não dormir de ansiedade pensando na trilha e blá, blá, blá... Na verdade não dormimos por estarmos realizando uma super aventura: fazendo a trilha!!! Sexta-feira enquanto muitas pessoas se arrumam e se preparam para curtir a night, alguns malucos do Mural de Aventuras se preparam para pedalar até o amanhecer. Meu Deus! Só de pensar nisso dá um frio na barriga... Mas vamos lá:

CORUJÃO 9:  A NOITE É UMA AVENTURA!

Salvador 19 de abril de 2013, chove muito a 3 dias, mas no calendário do Mural a Trilha do Corujão 9 esta marcada há pelo menos 3 meses. Com tudo arrumado pra trilha deste o dia anterior eu não me deixei amedrontar com tanta chuva, pois estava ansioso pra fazer um corujão há muito tempo. Convidei Daniel um grande amigo meu e futuro muralista para me acompanhar nessa aventura. Passei pra pegar ele debaixo de muita chuva, mas com a certeza de que a trilha ia rolar, pois o Mural não mudaria o calendário devido a chuva, e que só iria conceder mais Emoção para esse Desafio. Liguei pra Elsão pra avisar que iria com Lua ou debaixo de chuva. Ô chuva que não parava....
Chegando ao lugar e hora marcada... ninguém... “será que estamos no lugar certo?!” perguntei a Daniel. E logo chegaram Elsão e Malandra. Esperamos a tolerância e ninguém mais apareceu então... Partiu!! Somente nós quatro e a belíssima Lua, que brilhava junto com as estrelas no céu sem uma nuvem, para surpresa de todos. Espero que todos tenham a certeza do que ficou provado nessa trilha: SÃO PEDRO É MURALISTA!!!!
Começamos a trilha por Monte Gordo num estradão massa, com um terreno macio de areia molhada e alguns trechos bem encharcados com areia movediça, indicando que apesar céu esta estrelado tinha chovido muito na região recentemente. A adrenalina e a ansiedade eram os sentimentos que dominavam, afinal estávamos entrando numa trilha que eu desconhecia, a noite, com somente 4 pessoas (BORAAAAA MUUURAAALLLL). Ainda no inicio Elsão orientou a zerarmos o hodômetro, foi então que percebemos que ninguém havia levado o velo ciclo, trilha com pouca gente da nisso, às vezes falta algumas coisas.
Seguimos nesse estradão até a barragem Santa Helena, onde na presença da Lua fizemos a 1ª seção de fotos. Cerca de 10mim depois, por volta das 23h retornamos para o estradão num ritmo forte, com algumas boas subidas e descidas. Paramos muito pouco, afinal trilha com somente 4 pessoas as chances de quebrar ou furar pneu são bem menores. Depois de 1,5h pedalando fizemos uma parada rápida para alimentação.
Então todos alimentados, voltamos para o estradão mantendo o mesmo ritmo com as lanternas ligadas, afinal a lua já tinha se escondido, ai sim a noite ficou realmente muito escura. Seguimos na trilha com muitas poças de lama já num terreno mais duro até o Rio Pojuca.
Chegando à beira do Rio Pojuca, já por volta de 1h30mim da madrugada, Elsão não contou conversa, colocou a bike no ombro e entrou na água gelada e foi atravessando o rio (BORAAAAA MUUURAAALLLL). Num escuro onde só víamos o foco da lanterna e ter que atravessar o rio sem saber e muito menos ver onde estamos pisando foi preocupante e amedrontador. Mas encaramos, afinal a Emoção do Mural está nos Desafios. (BORAAAAA MUUURAAALLLL)
Do outro lado do Rio, já na Reserva da Sapiranga, mais uma parada. Essa uma pouco mais demorada, pois pela programação de Elsão estávamos bem adiantados. Parada necessária para alimentar novamente, curtimos o céu estrelado como em nenhum outro lugar. Nesse momento o corpo já sentia algumas fadigas, e o sono já pesava, mas vamos lá que ainda temos pelo menos mais 40Km pela frente.
Os single-track na Sapiranga são únicos à noite então.... Coisa de louco... muito, mais muito escuro de não ver um palmo a frente (BORAAAAA MUUURAAALLLL), para enxergar alguma coisa só se estivesse no foco da lanterna. Para fazer uma trilha dessa só o Mural mesmo. Em alguns momentos fiquei por último na fila nos single e quando olhava por lado que não via nada, absolutamente nada, pois a lanterna estava no guidão, batia aquele desespero para colar logo no grupo e não ficar pra trás. Quem quiser ter noção da escuridão que passamos é só fechar os olhos.
Percorremos boa parte da Sapiranga de uma forma que nunca imaginei, uma sensação extraordinária e muito difícil de expressar (muito louco e muito massa). Depois de mais uma parada para alimentação, seção de fotos e bate-papo na Gamboa, seguimos para o final da Sapiranga pegando a estrada. E Elsão falado que ainda teríamos uma surpresa (meu Deus o que será que ainda vem por ai?! já são 4 horas da manhã, eu sem dormir, pedalando feito um doido em todo tipo de lugar, atravessando rio sem ver nada na minha frente numa escuridão de amedrontar até vagalume e o cara dizendo que ainda teríamos supressa, dava até um frio na barriga). (BORAAAAA MUUURAAALLLL)
Entramos em Itacimirim e eu num suspense para saber o que seria a surpresa, imaginando ser para atravessar um lago ou pegar mais uma daquelas subidas que nem de dia da pra ver o final imagine na escuridão.... Para meu alívio e surpresa o gran finale da trilha era ver o Sol nascendo da praia da Espera. Que maravilha!! O ruim é que ainda faltava quase 1 hora para o astro rei raiar. Momento bom para relaxarmos um pouco... primeira coisa que fiz foi tirar a meia que estava molhada deste a travessia do Rio Pojuca... deitei na areia para apreciar as estrelas enquanto o sol nascia e ai... Apaguei! O sono e o frio da brisa do mar tomava conta de todos nós... Acordei com uma cãibra nas pernas e o sol nascendo no horizonte em meio algumas nuvens. Nesse momento, Elsão já estava fazendo mais uma seção de fotos.
E como o programado, terminamos a trilha ao amanhecer pedalando pela praia de volta para Guarajuba. Uma trilha para mim, inesquecível. Aos que não foram por medinho da chuva tem muito é que se arrepender, pois a chuva não atrapalhou em nada. Mas é isso mesmo como disse Élson: “para a trilha acontecer basta ter 2 integrantes, e éramos 4”. Que apesar de passarmos 9 horas na escuridão da trilha e no frio da mata terminamos todos bem, cansados e com muito sono parecendo uns zumbis, mas realizados! BORAAAAA MUUURAAAL !!!!!!! Pedro Galvão.
CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR































































10 comentários:

Elson disse...

Para mim, basta ter duas pessoas para ter trilha, não era a chuva que iria atrapalhar nossos planos.. rsrsrs.

Gosto muito de fazer o Corujão, sempre é uma aventura diferenciada que coloco como sendo Top 5 do Mural.

Sobre o Corujão 9, fazê-lo juntamente com "doidos" Daniel, Peu Barbudo e Malandra, foi muito bom! Os caras estavam alucinados, curtindo muito cada momento da aventura, e ver isso também me deixou muito contente!

Fizemos um grande pedal e um ritmo bom e com muita adrenalina. Sobre o gran finale, estudei antes a tábua da maré para que nada pudesse dar errado e chegarmos na hora certa na praia, acho que não poderia ter sido melhor, pedalar com o sol nascendo em um lindo visual foi espetacular!!!

Peu, sua resenha está muito boa!! Foi possível sentir toda a emoção que vc demonstrou no dia da aventura! PARABÉNS!!! BROCOU!!!

Corujão é Corujão!! Que venha o próximo!!!

Ramster disse...

Loucura, loucura, loucura

O corujão é ímpar e top five, adoro fazê-lo.

Parabéns Mural

Mateus Alves Neiva disse...

Show de trilha !!!

JP disse...

As fotos estão lindas!! Parabéns aos participantes !!
Só não fui porque estava sem chuva. Se chover eu vou !!

Lucas Malandra disse...

Com certeza uma das melhores aventuras com o Mural que ja fiz!! Fói único!! O roteiro não poderia ser melhor! Sapiranga a noite é mil vezes melhor e mais tecnico.

Bora Mural!!!!!!

carla disse...

Pooowww Peu...ainda tenho muiiita estrada pra conseguir fazer uma dessas...sniiifff... rsrsr vai dar um empurraõzinho igual ao de ontem?? Ai eu vou! rsrsrsrs...as fotos ficarma lindas...uma aventura para guardar para sempre no coração,né?!

Giulyano disse...

Massaaaaa, a resenha, o visual e atualidade das fotos. Profissa! Show de bike

Giulyano disse...

Massaaaaa, a resenha, o visual e atualidade das fotos. Profissa! Show de bike

Daniel Cavalcanti disse...

Realmente a trilha me surpreendeu bastante.. Foi muito boa!! Todos os momentos espetaculares!! foi muito fácil superar algumas dificuldades que apareceram com o apoio dos que estavam presentes... Quero agradecer a equipe do mural!! e ressaltar que na próxima espero que os que não puderam comparecer estejam presentes para curtimos este momento juntos, seja com chuva ou sem chuva, com lua ou sem lua, pois eu, estarei lá novamente!!! Abraços!!

Jú disse...

Parabéns a toda equipe pela iniciativa!!