Prólogo Brasil Ride e Poço Redondo - Trilhas do CT de Inverno Gantuá

Oh, o quarto e último dia... que pena que está acabando!!! Mas ainda tínhamos planejado 18km para esticar as pernas após os 130km do dia anterior. Eu e outros 2 coordenadores, Jósa e JP não tivemos uma noite muito tranquila pois nossos queridos e amados amigos não deixaram... uma buzina oferecida pelo anfitrião Alan à Mandrake foi tudo que precisaram para infernizar nosso sono!!! Pois bem, aguardem cenas dos próximos capítulos, nossa vingança será maligna!!! Hehehe...
Ao acordar alguns estavam numa ressaca disgraçada por conta da cerveja durante o churrasco da noite anterior, não foi Elsão?? Saímos um pouco mais tarde porém com o mesmo animo dos outros dias afinal faríamos o famoso “prólogo” do Brasil Ride. Não deu outra, a galera mandou bem e se divertiu muito. Barbudinho zerou descidas que nem ele acreditou!!!
Tentamos então fazer outro trecho da prova que estava proibido a circulação de bikes na trilha. O jeito foi fazer o final do “prólogo”... para azar meu. Quando estávamos terminando, desmontei da bike para descer uns degraus altos, grave erro, acabei torcendo o tornozelo esquerdo. Com a dor fui na lua e voltei... para minha sorte o Barbudinho e Elsão tinham gelo nas mochilas de hidratação e colocamos imediatamente. O “bullying” logo começou dizendo que eu não sairia na foto dos “Campeões do CT” que completaram tudo, engano de todos... mesmo com o pé torcido consegui pedalar forçando mais sempre o pé direito para irmos até o poço redondo.
Escondido e pertinho de Mucugê, valeu a pena o sacrifício, aproveitei para colocar o pé na água gelada. Muitos encararam e deram um “tibum” a água. Mandrake, do outro lado da margem, tremia de frio insistindo para alguém tirar uma foto sua e nem sei se conseguiu. Vale a pena ressaltar seu bronze, pois ele se orgulha de ser bicolor por conta da bermuda e da camisa que deixam o corpo branco igual a papel e as pernas e braços marrom bombom. A chegada ao poço foi por um downhill fechadaço irado... pena que a volta era pelo mesmo caminho. Para minha sorte dava para subir pedalando a maior parte. Voltamos cedo para casa pois a viagem de volta era longa.
Consegui dirigi, pois o pé atingido era o da embreagem e assim que cheguei em Salvador fui para a emergência onde o médico imobilizou o pé e me medicou. Fiquei 12 dias com o pé inchado e mancando. Ao longo desses 4 dias pela chapada fizemos 283km de trilha com descidas alucinantes, rápidas e perigosas mas foi andando que torci o pé. Então fica a dica, ficou difícil, se arrisque, andando pode ser mais perigoso do que de bike!
Os Campeões do CT (aqueles que completaram todo o percurso dos 4 dias) foram: Alan, Rogério Btwin, Elsão, Josa, JP, Mandrake, Peu, Serjão, Rei e Uelton!!! 10 Guerreiros que tiveram muito sangue nos olhos para encarar esse desafio. Diana, quero ver minha foto no painel do CT hein!? Rsrs.
Valeu Gantuá! Mais uma vez CT está show! Assim que possível estaremos de volta! Bora Mural! Bora Gantuá! Reinaldo Cezimbra (Rei).
CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR

























3 comentários:

Giulyano disse...

Mais um show de imagens e aventuras, parabéns a todos. Galera do CT, to chegando ai!

Diomedes Bassan disse...

Barbh thé!!! Show.

JP disse...

Aventura encerrada com chave de ouro! Tudo perfeito, até o sofrimento! ahahah