Um Dia no Brasil Ride - Maratona MCX Brasil Ride

POR JOSÉ BEZERRA:

Tudo começou no dia 19 de julho do ano corrente, quando anunciei no Fórum do Mural de Aventuras a minha intenção de participar do maior evento de competição de mountain bike que aconteceria no dia 26 de outubro do mesmo ano. Então decidi participar de todas as atividades que de alguma maneira me preparassem para o evento. E assim aconteceu:
·         - Decidi fechar o calendário do Mural de Aventuras meu primeiro desafio:
o   Trilha de Itacimirim a Sapiranga;
o   Trilha do Jorinho;
o   Trilha do Padre;
o   Trilha do Recôncavo;
o   Trilha do Eucalipto Alagoinhas;
o   Desafio da Serra da Giboia – O acampamento 2;
o   Trilha do Quartel;
o   Cicloaventura de Jaguaripe;
o   Trilha em Cachoeira;
o   Trilha na Ilha dos Frades;
o   Trilha da Tiririca em Arembepe;
·         - Participar da 1ª Clínica de Moutain Bike em Goiânia- Go: realização de Bike Fit e Avaliação Postural;
·         - Fechar todos os treinos do CTM Paralela;
·         - Treinos com o Muralista Wellington;
·         - Academia para tonificar os músculos;
·         - A avaliação clínica geral para determinação da habilitação física para a empreitada;
·         - Assisti a muitos vídeos e ouvi conselhos e dicas de Muralistas mais experientes;
·         - Programa alimentar para suplementação e perda de peso: - 5Kg e ausência de câimbras;
·         - Aliciamento de possíveis companheiros para fazer dupla: não consegui  parceiro para participar dos 7 dias de competição. Aí  João Carlos Ramos comprou sua Caloi Elite 30 e não acreditei, se inscreveu na última etapa do Brasil Rider!  Esse cabra é corajoso! E, já comprou desafio para 2014!
·         - E, finalmente a manutenção da Bike.
Então chegou o grande dia 24/10/13: Preparativos de viagem no dia anterior só foi finalizado às 3:00h da madrugada e 7:00H do mesmo dia PARTIUU!! Marcamos encontro para saída no Rei da Pamonha próximo à Policia Rodoviária Federal para as 8:30h, nada de notícias de João Ramos! Finalmente após várias tentativas atendeu ao telefone e me liberou para seguir em frente  e marcamos  encontro em Feira de Santana. Como tinha necessidade de suprimento para bike segui na frente,  passei na loja do Rei e como sempre o atendimento foi especial, ficando assim a bike pronta para o desafio.
Encontramos-nos finalmente na Rodoviária de Feira de Santana, eu e Lenna, e João Ramos e Márcia pelo andar das horas resolvemos almoçar no Bode Assado que se localiza no Feira VI, bairro nas proximidades do UEFS.
Decidimos pela seguinte logística: Acampamento em Andaraí a 47 Km de Mucugê, na pousada Andaraí que tem como excelentes anfitriões Sr Walter e D. Estela, pois não havia vagas em Mucugê.
No dia seguinte 25/10/2013 após passeio delicioso, fomos a Mucugê retirar os kits do Brasil Rider. Lá encontramos muitos ciclistas conhecidos só me lembro os nomes de Ramiro e João Lotto.
Chegou o grande dia 26/10/2013 e como estávamos utilizando nossa roupa do Mural de Aventuras, fato que chamou muita atenção, o que não ocorreu no dia anterior. Outros  que se diziam simpatizantes do Mural de Aventuras solicitaram-nos para posar em fotos o que nos deixou confortável e com a alto estima lá   em cima.
Caramba! A galera de Vitória da Conquista, literalmente invadiu Mucugê todos participantes de grupos locais.
Chegou o grande momento... Frio na barriga e ansiedade em alta! PARTIUUUUU!!! E, entaõ seguimo eu, Joâo Ramos e João Lotto, no centro do grande pelotão que se formara em torno de 210 ciclista a disputar a Maratona XCM Brasil Rider.
Primeiros 10Km, fiquei para trás, não conseguia aceitar o meu baixo rendimento. João Ramos e Loto sumiram, nossa isso me deixou lá em baixo. Finalmente acontece o primeiro obstáculo que se situava exatamente dentro da fazenda de café logo na ponte sobre o rio Paraguaçu, aquela onde Wellinton, Elsão e Irmãos Barbudos ficaram a pular de ponta a cabeça, no evento Maratona de Inverno – CT-Gantuá! Quem foi se lembrará. Então fiz minhas primeiras ultrapassagens, foi logo quando saímos da fazenda, cruzamos o estradão e passamos em baixo do pivô pelo lado esquerdo, e foi aquela refrescada. Então comecei a melhorar e a deixar para trás aqueles que de alguma forma me humilhavam. E assim fui melhorando  o rendimento e quase não parei para tomar Coca-cola no sopé da ladeira do “Capão do Correio”, outra oportunidade para me vingar subi até onde pude e depois empurrei com dignidade pois estavam todos, todos a empurrar. Aqui valeu a experiência adquirida nas diversas trilhas onde participei no Mural de Aventuras. Antes de acabar a subida procurei posição confortável e subi uns 50m pedalando o que me deu frente àqueles que saíram na minha frente, realizando mais algumas baixas! E, assim segui até atingir um vácuo que me tornou o mais solitários dos ciclistas. Na decida da “Capão do Correio” segui ao embalo de um delicioso single trek com decidas técnicas fantásticas. Então chegamos ao pé da serra da Canastra em outro single trek maravilhoso, recheado de passagens técnicas em solo com pedra e degraus suaves. Decendo  agora passei em local onde encontrei parados 4 ciclista abastecendo-se de água e outro dominando suas câimbras.
Mais single track até encontrar aquele estradão onde comprei um baita terreno, passei pela ponte picado! E, aqui continuo minha solitária jornada até que no asfalto na subida para Mucugê me desdobro e fico a poucos metros de 4 ciclistas, acabando minha solidão. Foi então o temido momento da prova fim da “1ª Etapa 51Km” e início da “2ª Etapa 19Km” .
Foi logo na entrada do Parque (não me lembro o nome) início desta nova etapa que quase vou ao chão, não fosse uma puxadinha aliviando a roda dianteira! O coração bateu no teto, pois nada poderia me acontecer pois na sexta-feira 1/11/2013 já havia assinado a presença no maior desafio do Mural de Aventuras: Desafio da Serra da Jiboia – All Incluseve, e não poderia faltar. Até aqui nada de João Ramos deixado para trás, e, João Lotto sumiu na frente.
Completando este trecho pegue asfalto em direção a Andaraí numa decida deliciosa, mas como no jargão ciclista “tudo que desce sobe”! E, é quando entramos no Parque Municipal. Maravilhoso aqui já nem bola dei ao abastecimento pois achava que ainda tinha o suficiente para os apenas mais 10Km onde encontrei de tudo muito, muita pedra, muita areia fofa, e já não estou mais solitário. Mas, na volta não deu para dispensar a água servida a granel, pois já tinha acabado toda a água e isotônico. De Volta ao asfalto,  agora descendo e depois aquela subida onde foi meu momento de gláoria, primeiro por estar de volta e subindo o que não conseguira outrora; e depois a vingança! Quatro brocadas de pura vingança... Aqui me lembrei das subidas do Welington, em pé com toda a bazófia do mundo! kkkkkk... Broquei!.  Segui achando mas com quase certeza de entrar á direita por 3Km de puro pedregulho, onde ao final Rei machucara o tornozelo. E, foi aqui mais 2 baixas, deixei-os para trás. E, ai já descendo a  rampa, não paro de olhar para trás. Ninguém vai me humilhar na chegada! E, fui! Ganhei aplausos e incentivo da criançada. Isso é bom.... E, então finalmente concluída a Maratona XCM Brasil Rider! Em 6h e 17min. Na 12ª posição.
Não me canso de agradecer a todos.... Em especial ao meu colega de trabalho e agora grande amigo João Carlos Ramos, guerreiro!. Ao Elsão pelo incentivo, apoio e exemplo de força e determinação para encarar os desafios, bem como pela sua incessante, inesgotável energia que passa nos diversos desafios. Aos todos os Muralistas, e em especial a : Wellignton,  JP,  Jossa,  Rei,  Tiagão, BTWIN, Malandra, Kichute, Mandrake, Ed, Sabrina, “Irmão Barbudinhos”, “Pai Sapiranga” e em especial a quem me deu a alcunha de   “BIZERIDER” , cujo nome da pessoa não me lembro ou não sei quem foi. Agradecer também às nossas esposas e filhos pela compreensão, apoio e participação. A Deus por nos dar saúde e força e alegria!
Abraços a todos. BIZERIDER.

POR JOÃO RAMOS:

É isso ai galera. Também me senti muito honrado pra não dizer que tanto eu como Bezerra nos sentimo verdadeiras "celebridades", a todo momento inclusive nas paradas para tomar água durante a corrida, fomos abordados pelos companheiros de diversas cidades e outros estados pedindo pra tirar foto com eles...rs...cara esse Mural é show de bike! Gostaria de fazer uma pequena resenha sobre essa participação no Brasil Ride 2013, pois mesmo sem estar preparado como Bezerra, e só ter completado os 51km iniciais, eu me joguei nesta loucura ou melhor aventura, e coloquei como meta participar  e se possível completar os 69km total do percurso. Mas, só a vontade não é condição para realizar este sonho que sempre tive, mesmo antes de entrar pro mural, em um dia participar desta maratona de Montain Bike. No começo foi tudo alegria, até consegui andar na frente de Bezeride, nossa! mas na primeira ladeirinha...olha o nome do monstro: "Capão do Correio", que ladeirão...fiquei pra trás e ai me consolei que, chegar era o objetivo. Dai comecei a curtir e aproveitar ao máximo tudo que eu estava presenciando. Os demais competidores que andavam ao lado e atrás, passei a fazer amizades, nisso conheci diversas pessoas legais, até o Rei de Feira de Santana eu ajudei dando minha bomba. Tanto que me distrai, caindo minha caramaiola, prendendo a sapatilha e tomei um baita tombo. Logo levantei e um amigo desconhecido que vinha atrás me ajudou e eu disse que estava tudo beleza e continuamos. Nem senti nada, apesar do sangue escorrendo do joelho e os hematomas pelas pernas e braços, eu só deslumbrava a belíssima paisagem ao pé do morro. Me senti aliviado quando logo vi que era um ponto apoio e parei pra beber água. Que beber que nada, tomei foi um banho completo, descansei e segui em frente, sem imaginar que o pior estava pra vir, a subida do tal Capão...nossa mesmo empurrando a bike me senti o próprio Jesus Cristo na via crucis...paguei meus pecados todos...daí minhas panturrilhas começaram a travar, ainda não eram câimbras só um leve ripuxão, mas tudo bem. Desci o morro, era só pedregulho, tive que parar e empurrar. Logo encontro um companheiro todo arrebentado, tinha caído pelo visto o tombo foi feio pois os socorristas já estavam vindo pegar o cara e levar a sua bike. Segui em frente e depois de um Downhill maravilhoso curtindo a paisagem, veio o que eu já temia, as câimbras. Nossa, travavam as duas batatas das pernas, dedos e acho que até a pelanca dos olhos...rsrs...Olhei pro céu e pedi ajuda. Logo passa uma caminhonete e buzina perguntando se queria desistir. Eu disfarçando que estava tudo ok, dispensei e segui em frente. Aquela altura eu só queria chegar. Tome mais uma leve subida até entrada de Mucugê, que maravilha. Parei e bebi muita água e muita coca-cola, mas não adiantou  as câimbras chegaram implacáveis e logo ali pensei, sigo e completo os demais 19Km e recebo a medalha? ou volto na ambulância da SAMU? preferi ficar por aqui, desisti hoje, mas já estou me espelhando no colega Bezerra e já comecei meus treinamentos para o 2014, aí prometo, vai ser diferente. Grande abraço a todos, peço desculpas aos colegas muralistas por não trazer a medalha, mas honrei a camisa e dei tudo o que pude. Me sinto honrado e muito louco por ter vivenciado esta grande aventura. Valeu Mural. João Ramos.
CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR
















5 comentários:

Rei disse...

Que maravilha companheiros!!!
Parabéns pela participação e principalmente pela completude da prova pelo nosso Bizerider!!!
Depois dessa prova até A Jibóia All inclusive será fácil pra vc...
Ano que vem estaremos juntos no Brasil Rider!!!
Abração.

Peu Barbudo disse...

BezeRider!!! Sempre levei fé em você!!! Casca grosa mesmo... Parabéns por superar mais esse desafio!!

Ramster disse...

Parabéns BezeRider, ano que vem você terá seguidores com certeza, pois você irá inspirar muitos.

Ed Bala disse...

Parabéns pela determinação. Você provou que querer é poder! Que os obstáculos estão aí para serem vencidos.

Zé.Bezerra disse...

Ramster, Peu Barbudo, Rei a experiência de participar de uma competição como é o Brasil Rider enseja o DESAFIO, essa é a EMOÇÃO. E, isto é o que mais fazemos no Mural de Aventuras. Grande abraço. BMMP! Rumo à JIBA-08!