7° Dia Expedição TransAlpes: de Dimaro (Itália) a Tione de Trento (Itália)

Depois de uma boa pizza de calabrezze na noite anterior que Elson adorou, e uma boa noite de sono no Albergo Job, fomos para aquele café da manha reforçado. Isto feito, hora de acordar as nossas magrelas que estavam muito cansadas dos dias anteriores e foram colocadas para dormir em um quartinho muito aconchegante juntamente com esquis e botas apropriadas para a pratica deste esporte, já que naquela parte dos Alpes, por ter muitas montanhas, ha muitas estações de esqui e refugio de descanso de muitas equipes, inclusive nos disseram que o time do Napoli estava ali em Dimaro fazendo a sua pré temporada.
Alforges instalados, bikes revisadas e lubrificadas, bikers com sangue nos zoios e ai ouve-se aquele comando tradicional do Mural :  “ partiu!“ e lá fomos nos começarmos mais um dia de aventura pelos Alpes.
Como estávamos em um vale e teríamos que ir para outro vale, e entre dois vales sempre tem muitas montanhas, nos preparamos para subir muito no inicio e descer no final desta jornada.
Começamos a pedalar por asfalto com muito trafego de carros e a subir, pensei,vai ser um saco escalar esta montanha pelo asfalto, mas chegando na primeira curva de 360 graus eis que o GPS aponta para uma trilha que adentrava uma mata, para felicidade geral do Mural.
A trilha acompanhava um pequeno rio que descia das montanhas e o barulho da agua descendo por entre as pedras fazia a trilha sonora.
A trilha era toda sobreada e com muitas subidas e algumas descidas e neste sobe e desce passamos por muitos ciclistas de outros paises que tambem estavam fazendo a TransAlpes. Num destes trechos ocorreu o único pneu furado da viagem, e como o combinado era que em vez da tradicional coca cola a multa seria uma rodada de cerveja das grandes e o felizardo foi nosso aventureiro Serjão.
Pedalamos por trilhas e lugares de cinema com a paisagem fenomenal nos acompanhado e chegamos a uma estação de esqui famosa lá na Itália chamada Madonna de Campiglio, que todo ano serve de pre temporada para a equipe Ferrari.
Depois da sessão de fotos saímos de Madonna de Campíglio e pegamos uma estrada estreita por entre os pinheiros cravada na montanha e com descidas de fazer inveja até uma cachoeria muita bonita chamada Cascata di Mezzo ou Cascata di Vallesinella  e como estava próximo ao horário do almoço, fomos obrigados a parar neste local e tomar as cervejas devidas e lanchar além de apreciar e registrar a cachoeira.
Continuando o nosso caminho continuamos pela trinha por dentro da mata até um local no alto de uma montanha onde há um lago chamado Lago di Valagola. Neste lago, tinhamos que decidir se acampávamos ou enfrentávamos uma trilha muita punk que só conseguiriamos chegar ao todo empurrando as bikes. Alguns querendo acampar, pois era o local ideal, tínhamos água, um belo lago para o banho embora muito frio e já estava ficando tarde. Ponderado todos os aspectos resolvemos continuar e ai o bicho pegou, pois foram umas duas horas de empurra bike até o topo da montanha, mas que valeu a pena pois este ponto era o ponto mais alto do dia que é o Passo Bregna de Ors a 1850 mts de altitude  onde tinha uma capela e era a confluência de  varias outras trilhas de trekking e mountain bike.
Continuando o pedal por sobre as montanhas cruzamos com um rebanho de vacas sendo conduzidas de volta para o patio da fazenda um lugar chamado Malga Movlina a 1789 mts de altitude onde recarregamos os camelbaks de água e a partir dai pense numa descida de varios quilometros em alta.
Nossa meta era passar por Algone e pernoitar em Coltura, mas lá chegando a única pousada existente estava fechada e uma vizinha da pousada após várias tentativas de chamar a dona nos informou que somente teríamos hotel ou pousada em Tione di Trento, então para lá fomos.
La chegando, pegamos informações com um casal de idosos que estava caminhando e nos informou de um hotel bom e barato. Mas antes de ir para o hotel, como ninguém é de ferro, fomos para uma pizzaria comemorar a aventura do dia e matar a fome pois já era tarde no horário mas como lá escurece somente as dez da noite ainda havia luz do sol.
No restaurante, tomando cerveja, comendo e comentando a aventura do dia, para nossa surpresa na mesa ao lado tinha duas senhoras com seus filhos e filhas que eram brasileiras e moravam lá em Tione di Trento a muito tempo. Elas nos convidaram para comer uma feijoada, isso mesmo feijoada na Itália, no outro dia. Mas ai já é outra historia... Mauro Chagas.
DIMARO:  46 19’ 52,32” N  / 10  53’ 06,92” L
MADONNA DI CAMPIGLIO : 46 13” 49,88” N  / 10  49’ 36,13” L
LAGO DI VALAGOLA : 46 10’ 00” N  / 10  49’ 12,42” L
PASSO BREGNA DEL ORS : 46 9’ 33,78” N  /  10  48’ 49,66” L
CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR







































































































































2 comentários:

Rei disse...

Que maravilha relembra essa super aventura!!! Foi incrível... agora o desafio é a gente fazer uma ainda melhor!!! O mundo é grandão, tem muito o que ver. Expedição 2014 vem ai... valeu pela resenha Maurão. Já já tem o vídeo dessa viagem... BMMP!!!

ze.bezerra disse...

O lugar é tão bonito, que parece irreal ou resultado de representação em gravura, não fosse a presença de vocês. Bora Mural! Valeu!!!