2° Dia Ciclo Aventura Chapada Diamantina: Downhill de Igatu e Andaraí - CT Gantuá

Segundo dia da Ciclo Aventura, um certo receio pelo que me aguardava. Conhecia apenas o primeiro trecho Mucugê-Igatu quando fui presentado com o convite da Equipe Gantuá para conhecer o CT de Inverno em Agosto de 2012 durante um final de semana. Sabia que não seria fácil, pois no mesmo ano de 2012 alguns Muralistas tiveram que acionar a “SAMU” no feriadão de 7 de Setembro para retornar a Mucugê, desta vez no percurso completo. O primeiro dia (Cachoeira do Buracão), que achei que seria o mais fácil, já tinha sido difícil o suficiente e realmente me levou ao limite. Mas vamos começar o dia do começo.
                Acordamos em torno das 7 da manhã para os preparativos e café da manhã. Desta vez a noite de sono tinha sido longa o suficiente para recuperar as energias. Preparamos as mochilas, bikes, suprimentos e sairíamos por volta das 8:30. Neste momento soubemos que nosso amigo Popó teve um leve início de sangramento pelos olhos, o que nos preocupou muito. Muito sensato Popó decidiu não nos acompanhar e procurar um médico para saber do que se tratava. Não seria desta vez que Popó se vingaria das ladeiras do percurso Andaraí-Igatu-Mucugê, mas nós nos vingaríamos por ele!
                Partimos do CT perto das 9 da manhã e seguimos pela rodovia BA-245 sentido Andaraí. Fizemos um percurso de aproximadamente 10 Km de asfalto, bom para esquentar, até as antenas onde iniciamos o trecho de estrada de terra, aí começamos a nos sentir em casa! Após apreciar a vista do mirante entramos no acesso ao início do single track de pedras até Igatu (aprox. 5 Km). Trechos técnicos, concentração, a pressão de quem vem atrás para que o companheiro a frente se supere, aquele prazer de sair todo rasgado dos arbustos e algumas quedas dos companheiros que insistem em comprar terreno no Parque Nacional da Chapada Diamantina, mas não estão a venda! Perto de Igatu paramos para refrescar com um banho gelado num córrego. Seguimos até Igatu onde paramos para comer alguma coisa, marcar o almoço para a volta e repor o estoque de água. Saímos de Igatu e continuamos o segundo trecho de single track em pedras até Andaraí (aprox. 7 Km). Paramos para mais um breve banho e partimos para o acesso à estrada calçada de pedras características da região que leva até Igatu. Até este momento foi tudo muito legal, mas ao mesmo tempo preocupante, pois só descíamos e teríamos que subir tudo novamente, pensava.
                Mas estávamos determinados a completar o desafio deste dia. Começamos a subida e logo percebi que a paciência seria a chave para o sucesso. Aliás minha maior lição nesta Ciclo Aventura foi a paciência. Além de alguns trechos serem realmente íngremes pedalar no calçamento é muito desconfortável, até em pequenos trechos de descida a bike não consegue pegar um embalo satisfatório. Terminamos o trecho de 8 Km praticamente de subidas e chegamos em Igatu para o almoço. Comemos, tomamos algumas cervejas e descansamos. Diferentemente do dia anterior em que a refeição fora no final da trilha, neste segundo dia tivemos uma refeição no meio da trilha, o que contribuiu muito para repor nutrientes e sais para completarmos a jornada. Após o almoço encontramos um grupo de bikers de Minas Gerais que tinham acabado de completar uma expedição pela Chapada de uma semana, bravos companheiros. Tiramos algumas fotos com o grupo e seguimos nosso caminho de volta para Mucugê. Seguimos mais um trecho de calçamento e estrada de terra até a rodovia BA-245. Chegamos no entroncamento da rodovia ao final da tarde, já escurecendo, e teríamos mais 20 Km de asfalto, porém não com menos ladeiras.
                Ligamos as lanternas e seguimos pela rodovia de volta a Mucugê. Chegamos em Mucugê 7 da noite e fomos comemorar em um bar com algumas cervejas. Voltamos todos (Alan, Bezerra, Elsão, Guga, Josué, Kichute, Malandra, Sabrina, Seba, Serjão, Thiagão e Uélton) sãos, salvos e felizes por termos completado esta jornada. Foi muito recompensador terminar este desafio e quero dedicá-lo ao nosso amigo Popó. Popó, nos vingamos por você. Até o terceiro dia, “Onde os fracos não têm vez”. BMMP!!! Bora Mural! Marcelo Amorim.
PS.: Ao chegarmos ao CT soubemos que Popó retornara para Salvador a fim de investigar em mais detalhes o que aconteceu. Boa sorte, Popó. Nos vemos na próxima.  
CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR




































































2 comentários:

Iane Sabrina disse...

Mais um dia fantástico na chapada com o Mural e Gantua! Não me canso de olhar as fotos e estarei presente nas próximas aventuras pela Chapada! Bora Mural.

João Ramos disse...

Massa, show de peda, de paisagem, de fotos, de tudo! Proxima eu vou!