Trilha as 7 Maravilhas da Linha Verde

O dia começou cedo, na verdade a noite foi cheia de ansiedade pois a vontade de desbravar uma nova trilha não deixou muita gente dormir sossegado.
Levantamos cedo aproximadamente 5:15 da manhã e já com tudo prontinho esperando só vestir e carregar e a bike tinindo de uma boa revisão não imaginava o que iria passar (risos).
Chegamos no ponto de encontro as 06:30 h e já tinham muitos Muralistas reunidos e da mesma forma, ansiosos esperando a hora de meter os pneus na lama e desafiar o dia nublado e com nuvens que impediam do sol raiar. Dito e certo... foi tanta chuva, tanta chuva que tivemos que banhar as bikes várias vezes durante o dia para desobstruir câmbios, discos (Mateus Neiva – Couro de Rato que diga) e corrente.
Saímos do estacionamento exatamente as 07:40 am e o pé d’agua dava as boas vindas e que boas vindas  gelada!!!! Todo mundo continuava no êxtase da aventura só imaginando as maravilhas (07) que nos aguardavam e na verdade não foram apenas 07 maravilhas foram “milhares” de ladeiras, poças de lama, valas infinitas, descidas sem tangentes tombos hilários e litros de suor que transformaram a maior surpresa os 65 km se transformarem em 80,57 km e aproximadamente 12 horas de suspense porém, de muita adrenalina e o mais importante a parceria e interação dos membros do mural veio provar o quanto é gostoso e prazeroso fazer parte dessa família.
Tivemos um intervalo para o almoço no restaurante em Itanagra que, por sinal, aquele banquete vai ficar para história dos Muralistas: pernil de carneiro, ensopado de carneiro e uma galinha de quintal com muito feijão, arroz e uma salada maravilhosa!!! Comemos até fazer bico!!!!
Durante todo dia, muitos marmanjos se transformaram em crianças de primeira viagem a um lugar inóspito, perguntando ao pai (Elson) toda hora.. – Tá perto, tá chegando? – Tá perto, tá chegando? Na verdade não era o desgaste físico e nem o cansaço mental que causava isso, era a ansiedade de subir a última ladeira e chegar até o carro sem usar a lanterna. Esforço em vão... para aqueles que foram despreparados, foi uma ótima lição de sobrevivência. Quem estava com suas lanternas foi a salvação para muitos pois, durante, aproximadamente, 3 horas convivemos com um breu total onde passamos pela desventura de um pneu furado de Josa (Josue Motta)  rsrs e ainda com o choro solitário do nosso grande amigo Pesqueiro.
Eu como um “seminovo” no mural sou prova viva que pra quem foi, o prazer e a adrenalina superaram as expectativas e para aqueles que não foram a mordida do cotovelo há de esperar o retorno e com fé em Deus como um provável Corujão!!!
Por fim, quero deixar a minha admiração pelo empenho, determinação, superação, força, garra e exemplo de SUPER MULHERES para as CARLAS do Mural (Carla Dias e Carla Guimarães )... elas colocaram muitos boys no bolso e sacudiram a poeira. Quero aproveitar também para parabenizar e agradecer as todos por ter desistido e sim ter superado os seus limites até a chegada no ponto que partimos.
Sobre as Maravilhas da Linha Verde, prefiro considerar que são muito mais que apenas 07! Para descobrir tem que participar da próxima oportunidade, essa aventura é TOP!
Que venha o próximo desafio!!!!! PARTIU. Kadjon Layno.
VEJA O VÍDEO ABAIXO. LIGA O SOM!
CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR