Trilha Boca da Mata

Já havia girado pela região de Candeias com o Mural, inclusive quando fizemos uma trilha compartilhada com o pessoal do Do Barro Bike, mas a Trilha Boca da Mata, não tinha feito ainda. Um estímulo a mais, pois para mim era uma trilha nova.

Nossa lotação de bikes no carro foi completa: eu, Marcelo e Lucas. Um bom grupo se formou para a aventura: além do trio citado, Elson, Peu, Plech, Rogério Fernandes, Alex, Carla Dias, Kadjon, Odair e Beto... ... ... ah! Cerqueira chegou atrasado!
A chegada se deu em dois estágios: primeiro, Rei da Pamonha e, depois, Point do Açaí. Cerqueira chegou no limite do tempo, mas ainda nos alcançou antes do "partiu"! Cruzamos a BR-324 e pegamos estrada de barro, várias partes com bastante areia, algumas subidas para aquecer, fotos na lagoa e "pedal prá baixo" novamente.
Chegamos a uma região alta e descampada com um visual bem legal (área de torres de transmissão de energia).
Mais uma lagoa, cuja travessia seria feita em botes pequenos e instáveis, movidos a remo.
Três Muralistas com suas respectivas bikes e o barqueiro, já lotavam a cambaleante embarcação: um momento tenso e divertido da trilha!
Tentei até uma nova modalidade de stand up paddle: solo. ...he, he, he...
Pula cerca, mais uma subida, vários tipos de terrenos e uma ladeira-surpresa que só foi suplantada por Elson (acho que o motivo foi ele vir se preparando mentalmente para ela, enquanto curtíamos a trilha ...kkkkk...).
Na realidade, a tal ladeira além de apresentar uma boa inclinação, tinha inúmeros pequenos buracos, distribuídos num solo duro e escorregadio que minaram nosso equilíbrio e tolheram nossa tração! (e aí, pessoal? a desculpa ficou massa, né? ;-)
A trilha estava ficando legal quando, em outra subida, passei por uma placa de metal meio enterrada no barro, e... lá se foi meu pneu traseiro: um rasgo de uns 3 cm na lateral que precisou de uma intervenção cirúrgica improvisada e sem anestesia! ...rsrsrs... só rindo mesmo, porque foi um prejú, viu?
Algumas faixas de silver tape por dentro do pneu, uma câmara de ar e calibragem mais baixa, resolveram o problema mas, me deixaram menos confiante nas "brocations", pois o pneu ficou com um "bucho".
Depois, trilhamos por fazendas, com um gado curioso, mas pacífico... eles olhavam de lá, nós olhavamos de cá com um olho na trilha e o outro no gado e sempre dizendo: "Não para, não! Não para, não!"
Essa trilha em si já é um CT, pois são diversas situações totalmente distintas, com os mais variados tipos de terrenos e, um deles, foi apresentado como um desafio: uma ladeira em single, serpenteando pela encosta do morro. Essa foi massa!
Depois chegamos à Fazenda Fé em Deus, onde conseguimos água e verificamos um probleminha de raios na bike de Peu, mas não comprometeu.
Seguimos para o açaí para matar a sede-fome pós-trilha e bater aquele papo. A trilha terminou cedo, mas foi excelente! Que venham novas trilhas Boda da Mata! Valeu, Mural de Aventuras! Fernando Benevides.

CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR

























































































2 comentários:

Antonio Cerqueira disse...

Beleza Fernando ! A trilha realmente foi rapida porém completa e com um visual show ! A boiada estava lá mas dessa vez não chegou a ameaçar...

Plech disse...

Essa trilha é muito massa!! Valeu pela resenha Fernando.