Trilha Sátiro Dias III - Tacalipau

Pensei que não iria para essa trilha por causa da data, mas estava tão empolgada para conhecer a trilha de Sátiro Dias que juntei meus pauzinhos para ir. Na ida como sempre agrupamento e partiu, quando estávamos chegando apareceu a primeira surpresa: chuva, os carros derrapando nas curvas e ficávamos imaginando como seria o dia seguinte. Levamos a chuva para Sátiro, fiquei espantada, pois a região apresenta baixos índices pluviométricos, ou seja, pouca chuva.  Chegamos a fazenda de João Rider e opa cadê eles? Preocupados eles tinham ido ao nosso encontro mas não nos encontraram. Definidos os quartos nos deliciamos com um jantar maravilhoso.
Antes de dormir resenha na sala, brincadeiras e eis que surge Peu com a ideia de fazer um corujão em Sátiro, pois a chuva tinha cessado. Na hora foi uma indecisão, um vai, não vai e nesse momento aparece Guga com o uniforme do mural e capacete chamando a galera para ir. Aí não deu outra, muitas gargalhadas e a indecisão foi tanta que desistimos. Fomos dormir afinal teríamos uma trilha a cumprir. Amanheceu e todos dormiam ainda, achei estranho e resolvi levantar. Quando abri a porta do quarto um frio e uma chuva daquelas bem fortes, ai o senhor que estava sentado na sala falou que alguns acordaram e foram dormir novamente. Não deu outra, fiz o mesmo. Cedo ou tarde tivemos que levantar, tomamos um delicioso café da manha, preparamos as bikes e aguardamos a chegada do último integrante Esron, mas como não apareceu iniciamos a trilha.
Aproveitamos a oportunidade da chuva e vento para inaugurar nossos corta-ventos do Mural que por sinal são muito bons, de qualidade. Na primeira ladeira para sair da fazenda já sentimos um gostinho da trilha, todo o percurso foi com o  terreno muito pesado e muita chuva. Várias subidas e descidas, single tracks, terreno em massape e várias paradas para limpar as bikes afinal sem as bikes não concluiríamos. Em uma descida alucinante em solo argiloso descemos em alta e só escutávamos os gritos ”BROCA” e “TACALIPAU”, isso gerou muitas risadas. Os pneus derrapavam de um lado para o outro e mesmo assim foi brocação em alta. Foi a melhor descida de toda a trilha. Dá um frio na barriga e a adrenalina fica em alta.
Pegamos uma subida de asfalto onde chegamos num distrito onde lanchamos e limpamos as bikes. Alguns trocaram suas pastilhas e voltamos para a trilha. Em um determinado momento eu Lucas, Jean e Bezeride nos perdemos do grupo pois em um cruzamento seguimos outros rastros de pneus aí percebemos que já tínhamos passado por aquele caminho e voltamos para o cruzamento onde encontramos o pessoal, mas a bike de bezerra quebrou e aproveitamos para descansar, ai já sabe né? Coca cola, ruffles e tudo que temos direito. Porque esperar é uma coisa, mas na chuva paga dobrado rsrs, bike pronta e continuamos o percurso, João avisou logo para tomarmos cuidado pois viria uma descida perigosa,  dito e certo, descida íngreme no massapé e Lucas resolveu comprar terreno ali mesmo. No final da ladeira as bikes estavam pesando pelo menos 100kg cada uma..rsrsrs. A lama era tanta que deu até para brincar de guerrinha de lama!rs Pegamos o asfalto e fomos em direção a Sátiro Dias, lá paramos em um lava jato para lavar as bikes e aproveitamos para tomar banho também.
Fomos à igreja para tirar a foto clássica e partimos em direção ao restaurante de Cida. Todos famintos devoramos a galinha caipira, pirão arroz e tudo mais. Antes de sair tomamos um cafezinho para rebater o frio e a chuva. Pegamos um trecho de asfalto e logo em seguida pegamos uma estrada de chão e Elsão anuncia uma surpresa... tchan tchan tchan... só indo lá para descobrir a surpresa..rs seguimos o estradão e chegamos na fazenda. Todos sujos e as bikes necessitadas de uma boa revisão. Banho tomado e preparação para o delicioso churrasco com direito a bode assado.
Churrasco maravilhoso e bem preparado!!! Brincadeiras, altas risadas,perturbações e como não pode faltar muita resenha... Queria agradecer a todos e principalmente a João pela hospitalidade e atenção de sempre. Trilha muito boa e com companhias maravilhosas, Só sei de uma coisa: Mural Mil Grau!!!!!!! Carla Guimarães.
CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR






































































































3 comentários:

Iane Sabrina disse...

Essa foi a melhor trilha de todos os tempos. Olhei as fotos diversas vezes e é impossível não lembrar das resenhas, risada garantida! Brocadora, a resenha ficou massa. João Ride ficou super feliz com o banho que demos nele. TACALIPAU...Mural é 1000 GRAU

João Ramos disse...

Galera, tudo show! Sem duvida uma das melhores trilhas que já fiz com Mural. EU é que tenho a agradecer a vocês pelos maravilhosos momentos que tivemos e que sempre nos trarão muito boas recordações e um gostinho de QUERO MAIS!!!! Reforço o que sempre digo que as cancelas de lá da Fazenda estarão sempre a bertas para receber vocês. TACA-LHE PAU, MURAL É 1000 GRAU!!!!

Guga Freitas disse...

Melhor Expedição do Mural... kkkk
#milgrau