CTM PARALELA ESPECIAL DE NATAL E MENSAGEM DE FINAL DE ANO


Na terça-feira (22/12) rolou o CTM PARALELA ESPECIAL DE NATAL, foi o último de 2015. Como já é tradição de anos anteriores, saímos da Paralela em direção ao centro da cidade e fizemos fotos do grupo nas ornamentações da natal. Perto do final, paramos na Cruz do Pascal para a merecida hidratação a base de água, cerveja e refrigerantes. Foi mais uma confraternização de final de ano, todos estavam bastante animados. Aproveitamos a oportunidade para desejar a todos um Feliz Natal e um próspero ano novo cheio de aventuras espetaculares. Bora Mural!!! 
CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR














6° DIA EXPEDIÇÃO JALAPÃO: RAFTING NO RIO DO SONO

O planejamento do 6º dia de nossa Expedição pelo Jalapão mostrava que teríamos uma folga das bikes, mas isso não representava que seria menos difícil. Muito pelo contrário, iríamos fazer nada menos que 30km de rafting, um dia inteiro descendo as corredeiras do Rio do Sono.
Lembro que logo quando comecei a estudar o Jalapão, fiquei encantado com ideia de fazer rafting, afinal, até o segundo dia da expedição, quando fizemos no Rio Novo, nunca havia realizado uma aventura desse tipo.  O rafting no Rio Novo só fez aumentar a vontade de repetir, só que naquele dia no Rio do Sono seria muito mais longo o que mostrava ser ainda mais especial.
Acordamos cedo e logo após tomarmos café na pousada, o pessoal da Novaventura Rafting (http://www.novaventura.com.br/) chegou com as caminhonetes para levar nossas bikes para o destino final do rafting. Eu guardava uma surpresa para os demais Expedicionários que somente no final do dia seria revelada, isso aumentava ainda mais a minha ansiedade para o que irei ocorrer.
Mesmo sabendo que enfrentaríamos um dia inteiro de remo, ao chegarmos às margens do rio havia uma animação geral, as muitas brincadeiras deixavam a sensação que seria uma experiência incrível. Tivemos instruções de técnicas de rafting e de procedimentos a serem usados durante a descida, e antes de partirmos, fizemos a tradicional foto com todos de coletes salva-vidas e remos erguidos. Bora Mural!!!
O Rio do Sono é mais raso do que o Novo, por isso a preocupação torna-se maior em caso de queda na água. A descida revelava momentos de intensa adrenalina nas corredeiras e outros de calmaria em trechos chamados de remanso. Quando não estávamos agitados ficávamos contemplando a natureza com sua rica fauna e flora. Após mais de uma hora de descida com muitas corredeiras com quedas d`agua de grande emoção, os guias e instrutores observando a nossa sede muralística por aventura, resolveram pegar uma peça em nós. No meio de uma corredeira intensa, eles direcionaram os botes a um “caldeirão” onde havia um redemoinho, de forma que a água da cachoeira entrava nas embarcações, tornando difícil a nossa permanência dentro dos mesmos, balançava tudo!!!
O meu foi o segundo bote a passar pelo caldeirão, mas não ficamos presos, nesse momento pude perceber que alguns expedicionários do primeiro bote já tinham sido jogados na água, a correnteza passou a levá-los, mas logo conseguimos resgatá-los.  Como o meu bote não havia entrado com sucesso do “caldeirão”, Rei, Kadjon e Eu, resolvemos voltar e passar pela experiência. Realmente foi sensacional, lembrou aqueles “touros mecânicos” de parque de diversão, a correnteza balançava o bote tão forte que em vários momentos quase chegou a virá-lo. Foi em um desses sacolejos que Kadjon caiu na água e passou por debaixo de nós. Inesquecível a sensação, uma verdadeira festa! Diversão garantida do jeito que agente gosta! Rsrsrs. Vale ressaltar que foi provavelmente nesse caldeirão que Plech perdeu a bandeira do Mural, isso seria lembrando pelo o resto da expedição como algo inaceitável, rsrsrs, pelo menos o símbolo do Mural ficou em um dos rios mais bonitos do Brasil e local de muitas aventuras!

5ª Volta dos Três Faróis - Salvador Bahia (Farol da Barra, Farol de Humaitá e Farol de Itapoã)


Já considerado um tradicional encontro de final de ano com grande participação de ciclistas até de outros estados, foi realizada no dia 06 de dezembro de 2015 em Salvador a 5ª Volta dos Três Faróis.
Foram mais de 500 ciclistas que iniciaram o desafio dos Três Faróis no Farol da Barra e muitos concluíram o percurso dentro do limite de tempo para sair da foto final da chegada.
Muitas fotos, resenhas, confraternização e um pedal de 70Km sob o sol escaldante fez a galera suar para concluir o percurso.
Agradecemos a todos ciclistas e grupos que marcaram presença, ressaltamos a especial participação dos muitos de outras cidades e estados que viajaram com na vontade de cumprir o desafio e conhecer Salvador.
Parabéns a todos participantes e aqueles que concluíram o percurso! O próximo encontro já está marcado, 04 de dezembro de 2016, esperamos encontrá-los novamente na 6ª VOLTA DOS TRÊS FARÓIS de Salvador que promete ser ainda melhor!
Em breve iremos publicar o vídeo, aguardem! Instalem o nosso APP “MEU MURAL” no google play para acompanhar as informações! Segue também o link para instalar: http://app.vc/meu_mural_de_aventuras
Aproveitamos para desejar um Feliz Natal e um Próspero Ano Novo!
Até 2016! Valeu pessoal!
Mural de Aventuras.

Confraternização do Mural 2015

Animação foi a marca da nossa festa de confraternização que ocorreu no último sábado a noite. Depois de ano maravilhoso de muitas realizações, aventuras e desafios superados, nada melhor do que comemorar em uma linda festa com todos que fazem parte dessa grande família chamada “Mural de Aventuras”!
Esse ano foi muito especial, fizemos muitas aventuras, novos parceiros vieram e muitos novos Muralistas passaram a fazer parte, agregando ainda mais o espírito de amizade e a satisfação de fazer parte da história do grupo. Nesse tempo, também muitas amizades foram fortalecidas e tudo isso ficou totalmente transparente em cada momento de nossa confraternização.
Não podemos deixar de agradecer a participação e presença dos familiares e em especial ao Muralista Israel Vaz, sem ele não teríamos conseguido o espaço no concorrido bar, restaurante e boate SP20.. Valeu cara!!!

1° Dia - Ciclo Aventura Costa dos Coqueiros (de Mangue Seco a Sítio do Conde)

A aventura ia ser nos dias 28 e 29 de novembro, mas começou pra mim no dia 1° deste mesmo mês, quando comecei um treino pesado para me condicionar para a ciclo aventura das férias do Mural. Corri, pedalei, nadei, malhei, fiz aulas de spinning e cheguei no limite do cansaço. Faltando 4 dias, parei os treinos e a vontade de pedalar só aumentava...
Pois bem, na sexta-feira nos reunimos no Sítio Recanto da Vovó (local onde iremos marcar um churrascão do Mural posteriormente) e aguardamos a van que nos levaria até Pontal/SE. Depois de 200km e um rápido perdidão, chegamos no cais onde atravessamos numa balsa rumo a Mangue Seco/BA, às 22:30, a pequena cidade já estaria dormindo se não fosse pelos 10 Muralistas morrendo de fome, nada que 3 pratos de uma deliciosa mariscada não resolvesse. Fomos dormir satisfeitos da barriga e com fome de pedal.
No dia 28 (sábado) a caminho da praia, atravessamos uma pequena subida de areia fofa onde tiramos um foto ao lado do farol, depois, descemos o morro passando por duas "Tietas" tomando sol, mais um pedacinho de areia fofa e chegamos no tapetão de areia batida (Viva a Maré Baixa!), com o vento a favor, começava ali a aventura a todo vapor. Depois de alguns minutos chegamos ao local dos coqueiros Romeu e Julieta, que ficava uns 300m areia fofa a dentro, mimimi pra lá mimimi pra cá, alguns deixaram a bike na areia da praia e foram andando, mas todos registramos a foto no símbolo da Aventura.
Depois disso, seguimos todos em um tiro de 25km a uma média de 33km/h rumo a Sítio do Conde (nosso primeiro destino), com exceção do amigo Kichute que precisou enviar uma mensagem de emergência pra Dilma e do nosso amigo Handel que o acompanhou. Mas ficamos aguardando eles no ponto de hidratação, infelizmente o dono da barraca não tinha água e tivemos que beber cerveja (rsrsrs), acompanhado de um delicioso peixe frito.

Ramiro Bike Shopp e Mural de Aventuras Fecham Parceria

É com grande satisfação que informamos a mais nova parceria do Mural de Aventuras com a loja RAMIRO BIKE SHOPP (http://www.ramirobikeshopp.com.br/).

Localizada em Lauro de Freitas, a RAMIRO BIKE SHOPP é uma loja  especializada em bikes novas, semi-novas e usadas, nacionais e importadas, dispõe também de acessórios, peças e serviços especializados em manutenção de bikes, suspensões e freios.  Focada na excelência de atendimento e satisfação de seus clientes, a RAMIRO BIKE SHOPP desenvolve um trabalho sério e diferenciado na região da grande Salvador.

Muitos Muralistas já conhecem a RAMIRO BIKE SHOPPsendo que agora terão um atendimento ainda mais especial, desconto de 10% no valor dos serviços de oficina e condições especiais na compra de outros artigos, visitem a loja! O cadastro de Muralista será verificado conforme relação da página "Muralistas" de nosso site ou através do aplicativo para Smartphone "Meu Mural". Baixe aqui: http://app.vc/meu_mural_de_aventuras

Para entrar em contato com a RAMIRO BIKE SHOPP, o endereço é:  Rodovia Ba 099 km 4,5 - Estrada do coco, Posto BR Villaça - Loja 06, Lauro de Freitas - BA, 42700-000, Tel.:(71) 3369-0853, e-mail: ramirobikeshopp@hotmail.com.


Veja a localização da RAMIRO BIKE SHOPP no mapa abaixo:

5ª VOLTA DOS TRÊS FARÓIS - AGRADECIMENTO


O Mural de Aventuras agradece a todos ciclistas e grupos que estiveram presentes na 5ª VOLTA DOS TRÊS FARÓIS, ressaltamos a especial participação dos muitos de outras cidades e estados que viajaram para participar desse desafio e grande encontro anual.
Parabéns a todos participantes e aqueles que concluíram o percurso! O próximo encontro já está marcado, 04 de dezembro de 2016, esperamos encontrá-los novamente na 6ª VOLTA DOS TRÊS FARÓIS de Salvador que promete ser ainda melhor!
Em breve iremos publicar as fotos e vídeo, aguardem! Instalem o nosso APP “MEU MURAL” no google play para acompanhar as informações! Segue também o link para instalar: http://app.vc/meu_mural_de_aventuras
Aproveitamos para desejar um Feliz Natal e um Próspero Ano Novo!
Até 2016! Valeu pessoal!
Mural de Aventuras.

Trilha em Pituaçu - Minha Primeira Trilha com o Mural

Fiquei com a tarefa de fazer a resenha da Trilha de Pituaçu. Tarefa difícil para um biker que teve a chance de pedalar pela primeira vez com a galera do Mural.
Encontro às 6h, no CTM, como toda primeira vez, chego cedo demais. Logo surge o primeiro carro com sua bike, ufa! estou no ponto certo. Primeiro contato realizado é hora de montar a bike.
Todos prontos, galera reunida Elsão expõe a trajetória, paradas, inclusive para a tão esperada água de coco. 
Iniciamos a travessia para acesso as trilhas de Pituaçu e logo estávamos em uma fila indiana de bike, percorrendo as trilhas. Um mix de trajetos, descidas e subidas, aonde aplicamos conceitos do Mountain Bike.
Como todo principiante, alocado no pelotão do fundo é claro. Observando e quando possível solicitando dicas para os desafios.
Em fim, parada para água de coco, negociado o preço é claro, partimos para o ataque, todos saciados seguido de um breve descanso.
Partiu !!! Grita Elsão, hora da segunda parte da aventura. Seguimos caminhando, respeitando o trecho de pedestres. Etapa cumprida finalmente partimos, logo o pelotão da frente destaca-se. Um pequeno grupo no fundão, com ritmo forte e confiante da chegada.
Ops !!!! uma parada, imagino blz, um breve descanso. Que nada, tínhamos um novo desafio, subir um acesso a umas das trilhas inimagináveis do parque. Depois de muitas tentativas, avaliando o melhor porto de subida, uns venceram, outros deixaram para a próxima. Tudo sendo observado por ciclistas que passavam, tentando imaginar como aquilo era possível. 

Trilha na Ilha de Itaparica - A Mutação

Teve de tudo! Pois é, galera! A trilha de Itaparica é muito completa, com vários tipos de terrenos (ou não!) e vários tipos de desafios! Dessa vez, até mesmo político-sociais!

Sei que, pelo tempo e divulgação que a coisa toda teve, muita gente curtiu, apoiou e/ou compartilhou nossa saga em busca de espaço adequado às nossas bikes depois de "sofrermos uma mutação genética". É, isso mesmo! Nós (os ciclistas) éramos classificados pela operadora do ferry boat, como pedestres e, agora "viramos veículos", olha que legal!

Só não foi tão legal porque somos veículos sem local adequado para estacionar e, também, por sermos veículos, pagamos o triplo do que pagávamos antes da "mutação"!

Mas... vamos falar da sensacional trilha que é Itaparica! Quem quiser saber mais sobre o episódio, sugiro:




Quando vou para a trilha da ilha, minha resposta às perguntas tradicionais da minha esposa, são idênticas:

- Ela: "vai sair que horas?"
- Eu: "escuro..."
- Ela: "vai voltar que horas?"
- Eu: "escuro..."

...kkkkk... Não é à toa que essa é uma das trilhas TOP5 do Mural! Sempre tem de tudo!

Histórias para Dormir do Mural


Há poucos dias atrás vivenciei uma experiência fascinante! Estava eu em casa a noite com meu filho Leonardo de 8 anos, era perto da hora dele ir dormir quando tive uma ideia.

Eu tenho vários fotolivros do Mural com muitas historias das aventuras que já fiz, são resenhas ilustradas escritas por mim e diversos outros amigos aventureiros, uma verdadeira fonte de emoções vividas. Pois bem, porque não contar essas histórias para Leo? Poderia usá-las como histórias para dormir. Essa ideia ficou ainda mais forte quando percebi que, se desse certo, ele iria escutar histórias vividas pelo seu próprio pai e assim despertar um possível interesse pelo assunto, quem sabe até fazer aventuras comigo no futuro!

Com ele já deitado na cama, peguei todos os fotolivros e pedi para que ele escolhesse um que lhe chamasse mais atenção. Ele escolheu a Expedição Deserto do Atacama, por coincidência a primeira resenha era minha, contava a história da nossa subida a duas “lagunas” localizadas a mais de 4.000 metros de altitude, bem no alto do deserto. É uma história cheia de emoção, que relata uma grande superação vivida por mim naquela ocasião.

Estava preocupado por saber se ele iria gostar da história, no início da leitura parecia bastante atento, e logo depois percebi seu interesse aumentar ao ponto de chegar até o final sem nem mesmo piscar os olhos. Mostrei as fotos e antes de perguntar se havia gostado, ele foi logo dizendo já sabia qual seria o próximo fotolivro que iria escolher. Tive uma enorme satisfação, pude perceber mais um novo sentido para tudo o que fazemos e registramos no Mural de Aventuras. Acredito que as histórias do Mural inspiram a formação de novos aventureiros.


Espero que Leo continue a demonstrar interesse pelo assunto e que em um futuro próximo possamos, juntamente com sua irmã Bia, participarmos das aventuras. Assim, eles terão a satisfação de escreverem seus próprios fotolivros, acredito estarem bem encaminhados, rsrsrs. A todos os pais aventureiros fica a dica! Elson. 

Novo Muralista: Uiliam Luis dos Santos

Bem-vindo ao novo Muralista: Uiliam Luis dos Santos.
Em breve atualizaremos a página "Muralistas" com a foto do mesmo de uniforme padrão!

CTM Paralela: "BIS" com "CERVA"

Nem mesmo o jogo de futebol entre o Brasil e Peru em Salvador, fez com que nosso CTM Paralela dessa semana fosse menos divertido. Fizemos um percurso misto pelas trilhas do circuito CIMATEC e Greenville e passamos por vários trechos recém descobertos.
Esse CTM foi ainda mais especial pois aproveitamos para comemorar em uma mistura de "bis" com "cerva", os aniversários de Carlinha e Foltz, além da chegada do mais novo Muralista Uiliam Santos que logo foi apelidado de Wil, rsrs.
Semana que vem tem mais!!! Saiba mais sobre o CTM Paralela no link: http://muraldeaventuras.blogspot.com.br/p/ctm-paralela.html .
CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR





Trilha em Sapiranga - A Compra do Terreno

Estou aqui fazendo a resenha da trilha em Sapiranga com uma certa dificuldade...Não que esteja sem palavras, ou emocionado, nada disso. É que acabei de passar o merthiolate no braço e na perna e tá ardendo pra dedéu ! kkk...Bem, eu explico isso mais adiante.
Encontro marcado às 7h em frente ao Cond. Porto das Baleias em Praia do Forte. No local já estavam Elsão, JP, Rogério, Ciro, Carla e Mara. Serjão, Philipe e eu no mesmo carro (o bonde do Costa Azul). Chegamos um pouquinho atrasados, isso porque a policia rodoviária nos parou na estrada e o tb aspirante a expedicionário Philipe estava somente com a xerox do licenciamento do veículo ! Mas o policial foi gente fina, viu que a gente tava com a roupa de ciclista e liberou. Ufa !!
A “coca-cola” começou cedo, logo ali no local de encontro, pois o nosso líder Elsão esqueceu luvas e capacete. Deu sorte que encontrou uma loja aberta lá em P.F. e teve que comprar. Mas não evitou a prenda.
Iniciamos subindo no sentido ao Castelo, descemos o single-track e em seguida o areal. Depois  a travessia do túnel e estradão. Estava planejado um giro sentido inverso ao da Corrida do CT Gantuá. Mas logo o planejamento veio abaixo, pois encontramos alguns trechos cercados pelos lotes particulares. Alias a maioria dos “lotes” já vendidos, mas tinha um ainda disponível, bem íngreme e com um precinho de ocasião...rs
Contornamos, pegando o asfalto e seguimos rumo a Lagoa Aruá, passando pela ponte onde teve a largada da 1ª corrida do CT Gantuá.
O solo estava bem seco, areia fofa, mas tinha um riacho que passamos todos brocando, jogando água para os lados (pra foto sair bonita...rs), exceto JP, que preferiu carregar a bike pois seu óleo de corrente era de cera...kkk, MIMIMI puro!
Como a trilha era de nível 3, demos uma aliviada e paramos para nos refrescar num banho de lagoa. Depois hidratação com “líquido” bem gelado de suave teor alcoólico.

DESRESPEITO A CICLISTAS E CONFUSÃO NO FERRY BOAT DE SALVADOR

No último sábado (07/11/2015), o Mural de Aventuras ao tentar ir de ferry boat para mais uma trilha na Ilha de Itaparica, passou por uma situação bastante ruim que será relatada abaixo.

A companhia Internacional Travessias Salvador, responsável por esse transporte, passou a cobrar R$16,00 por bicicleta, sem disponibilizar da infraestrutura necessária ao correto translado nas mesmas na embarcação. Sendo assim, deitamos nossas 17 bicicletas e passamos a ocupar o espaço destinado a três automóveis pequenos, um veículo desse porte paga R$51,00 no final de semana.

Como comparação, 17 bicicletas gera uma receita de R$ 272,00, enquanto 03 carros pequenos pagam R$ 153,00 pelo mesmo espaço que ocupamos, um valor 43,75% menor. Lembramos também, que em transportes marítimos, uma importante variável que deve também ser levada em consideração para o cálculo do valor é o peso. Enquanto um carro pequeno pesa em média mais de 1.000 quilos, uma bicicleta fica em torno de 15. Ou seja, um carro tem o peso de aproximadamente 70 bicicletas. Aí vem mais uma questão, o valor de R$ 16,00 por bicicleta também é abusivo!!!

Voltando ao ocorrido, após deitarmos as bicicletas, fomos surpreendidos pelo sistema de som da embarcação em que dizia que a viagem não seria iniciada enquanto as bicicletas não fossem retiradas do local em que estávamos ocupando, havia uma clara intenção de mobilizar os demais passageiros contra os ciclistas que lá estavam. A situação ficou dramática, enquanto permanecíamos no local, passamos a sofrer hostilização através de gritos, xingamentos e ameaças por parte de muitos passageiros. Como a nossa intenção não era polemizar ou atrapalhar o correto andamento da viagem, começamos a esclarecer às pessoas o motivo da nossa ação e depois de muito esforço passamos a reverter a situação em pequenos focos, compostos por aqueles que se predispuseram a ouvir os reais motivos da nossa causa.


Ainda na confusão, além de tentar colocar os passageiros contra os ciclistas, a Internacional Travessias também acionou a polícia que compareceu ao local e ao escutar nossos argumentos passou a manter a ordem. Lembramos que em nenhum momento um responsável de empresa compareceu ao local para tentar negociar conosco, demonstrando total desrespeito. Além de tratar o consumidor com respeito e dignidade, a Internacional Travessias deve lembrar que o transporte público é um direito social garantido pela nossa constituição e, deve ser um serviço de qualidade. A situação gerada pela Internacional Travessias Salvador foi realmente séria, colocou em risco a integridade física dos ciclistas, poderia ter gerado uma tragédia e expôs os mesmos em uma situação de extrema pressão psicológica devido ao risco eminente.

Com certeza isso não será esquecido, iremos buscar os nossos direitos frente aos órgãos competentes e nos próximos dias também registrar denúncias junto aos órgãos de controle.

Coordenação Geral.
Mural de Aventuras.

CTM Paralela: De Pituaçu a Bicicross

O nosso encontro semanal e trilha noturna está cada vez melhor. As obras no Canteiro Central da Paralela só vez aumentar ainda mais nossa vontade de experimentar novas experiências. Cada semana um percurso diferente com  belas surpresas. Essa semana não foi diferente, depois de adentrarmos nas trilhas de Pituaçu, partimos para a pista de bicicross Municipal Tertuliano Torres, localizada a beira da Praia do Corsário, onde ocorreu no último final de semana a Copa Brasil de BMX.
Foram várias voltas emocionantes sob orientação do nosso amigo Muralista Antonio Cerqueira (Cerca), muito bom!!! Semana que vem tem mais!!! Saiba mais sobre o CTM Paralela no link: http://muraldeaventuras.blogspot.com.br/p/ctm-paralela.html .
CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR






Trilha Boca da Mata (ou seria do Elsão?)

Vou começar a resenha apadrinhando como a Trilha da Boca de Elson, nosso honrado coordenador. O que seria de nós sem ele? Coincidentemente estou tendo o privilégio de escrever pela segunda vez uma resenha que teve perrengue dele. Não é comum.
Três anos como Muralista e não havia feito essa trilha ainda. Que mole meu!
Começamos a pedalar com o sol brilhando forte, a sensação era de um sol para cada. Sabia que não seria um dia fácil. O ritmo já começou forte. Todo mundo querendo subir e descer mais rápido que outro, até que nosso querido Fernando levou um capote (não é novidade). Mesmo depois de ter caído e ficar sentindo dores, numa nova descida tentou passar entre eu e Carla Guimarães, mas logo com quem? Não deu outra. Quando ele falou: vou passar. Ela: fecha, fecha. Não passou! Ahahaha
Fui surpreendida pela beleza natural dessa região (Candeias), muito linda. Temos um diferencial nesta trilha, que é a travessia de barco, tem que ser de dois em dois para não afundar, mas antes da gente chegar à lagoa, ao entrar num single track, Elson foi surpreendido por 3 fios de arame farpado enrolados. Ele entrou rápido, não deu tempo de frear e acabou cortando os lábios e nariz. Só vimos o barulho e ele no chão. Nada grave, primeiros socorros feitos por nossos dentistas Guga e Carla, fotos e vídeos registrados, partiu!
A travessia do barco teve emoção quando foi a vez de Carla, Guga, Beto e Cerqueira. Ela ficou com medinho. Paramos num bar e nos deliciamos com tubaína, água de coco e algumas cervejas. O mais engraçado foi Giulyano tirar uma cerveja gelada da mochila, antes de subir uma ladeira imensa... Pense numa alegria da galera. Caiu como uma garrafa de água no deserto. Faça isso mais vezes.

2° Dia - Desafio Serra da Jiboia 12

Sol nasceu, hora de acordar, e depois de uma noite de sono pesado pelo cansaço de subir a Serra da Jiboia 2x no dia anterior, já não é tão fácil levantar... mas vamos lá, o Desafio continua e aqui a gente capota mas não breca, já diria Jirdel e Foltz. Enquanto o café era preparado, Elson ficou a cargo da primeira coca-cola do dia e descobriu que o pneu dele não tinha mais liquido e foi resolver o problema rápido.
Café da manhã servido e todos com seus uniformes prontos pra devorar tudo e partir. Resenha matinal à mesa e bucho cheio, hora da foto oficial na porta da pousada e lá fomos nós. No primeiro giro no pedal eu já me dei conta que seria um dia nada fácil, senti o resultado do dia anterior queimar na coxa. Saímos da cidade e fomos pelo asfalto, ritmo forte, como de costume Muralistico, e eu via todos se afastarem cada vez mais, então o jeito foi não me preocupar e admirar a paisagem de Sta. Terezinha. Acompanhada de Jirdel, que gosta mais de foto que eu, chegamos ao encontro dos outros 4 jiboieiros para enfim entrar na trilha, e eu fiz questão de avisar logo: “já comecei cansada e vou mais atrás fazendo a segurança” (risos), para que ninguém ficasse mt preocupado comigo. Partiuuuu!!!
Estradão a dentro, acho que nenhuma novidade, aquele sobe e desce incessável desde ontem quando saímos da fazenda. Primeira parada no vilarejo pra tomar uma coca-cola, e aproveito pra tomar também um gel carboidrato e não resisti ao torsilax que vi na prateleira da vendinha que paramos. Via todos super animados e eu desmaiada na calçada (nem a cachaça nunca fez isso comigo, rs), foi tenso quando ouvi que ainda íamos começar subir e eu já pensava em chegar, mas como a parceria é forte, os meninos que já me conhecem um pouco me deram uma animada com as palavras-chave: parada, banho, cachoeira! Pronto, vi brilhar novamente meus olhos e esqueci o cansaço. Partiuuuu!!!
Começamos a subir, estradão, uffa, mas só isso que ajuda porque é subida que não acaba mais, tds os carros que passavam por nós nos olhavam com espanto e alguns soltavam: é chão e subida, viu?! Eu só balançava a cabeça. Enfim, a Cachoeira do Malandra, água gelada pra revigorar, uns minutos pra recuperar o folego e continuar a subir. A cada curva que a mata se abria víamos paisagens deslumbrantes que nos distraiam de todo o cansaço da subida. Enfim, depois de subir muito, estavam todos a minha espera para chegar ao topo (nas benditas malditas antenas) juntos.

Trilha da Tiririca - O Buraco do Esparro Faz Novas Vítimas

Para iniciar esse texto, preciso expressar o imenso prazer e felicidade que sinto em fazer parte da família do Mural de Aventuras. Há muito tempo procurava algo novo que me realizasse esportivamente e foi justamente isso que encontrei desde o primeiro pedal no CTM Paralela. Receptividade, cuidado, amizade, aventura e BROCAÇÃO. Mas vamos ao que interessa.
Após ter que declinar o convite para fazer a resenha da trilha GUASAP + MORCEGÃO (Aniversário de 7 anos do Mural) por motivos pessoais, tive a felicidade de receber mais um convite, dessa vez para fazer a resenha da TRILHA DA TIRIRICA + BURACO DO ESPARRO (apesar de o merecedor ter sido Serjão. Vocês vão entender quando lerem a resenha inteira. Hahaha). Sendo assim é com imenso prazer que venho contar-lhes uma das melhores experiências (e “esparros”) da minha vida.
Saímos de Salvador eu, Phillipe Mafra e Jean Silva (“Tacalipau”) a caminho do local de encontro, o Posto Kona, na Linha Verde. Após alguns contratempos e um pequeno atraso nosso, lá estávamos todos reunidos, num total de onze Muralistas. Houve quem disse que fomos os pé frios pois levamos a chuva (que logo passou) com a gente. Coca-colas a serem pagas pelo atraso, nos arrumamos, tiramos algumas fotos  e “PARTIU”. Pequena observação: faltou uma representante do sexo feminino nessa aventura.
Logo no início da trilha nos deparamos com a estrada de chão (cascalho) molhada pela chuva, o que já era um indício de que teríamos muita lama. Pedalando num ritmo forte fomos entrando em algumas trilhas mais fechadas até encontrarmos um espaço aberto onde havia um pequeno “parque de diversões” com uma pequena, porém íngreme, rampa de barro. Aí vocês já viram: foram várias descidas sucessivas até que após uma delas, “Kichute” resolveu subir a mesma. Logo de cara muitos disseram ser impossível, mas após a primeira tentativa, já mudaram de opinião. A cada tentativa de subida, o juíz Sérgio Luz (o famoso Serjão) ia atribuindo uma nota, arrancando risada de todos nesse momento. Por fim, alguns conseguiram subir aquela rampa que parecia ser impossível. Desafios superados, partimos mais uma vez.

1° Dia - Desafio Serra da Jiboia 12

JIBA 12 - "Na trilha do Demônio o Inferno é o Paraíso!"
Nível 5 começa a tomar conta do meu objetivo, após a divulgação do Mural em seus Posts. Inscrevo dia seguinte, assim que faço parte do grupo, percebo um Biker entre os desafiantes do JIBA 12 - Lucas Rocha! Muralista bastante disciplinado na técnica em fazer correr os Papucos chorões...ele afirma com palavras bastante irônicas, incisivas e terroristas. Custo a acreditar que será assim tão assustador, enfrentar a trilha mais desafiante do Mural!
Bola pra frente, pegamos estradas e eu na boa companhia de FoltZ - figura gigante, de bom carisma  e com belíssimas histórias de suas disciplinas de ex - combatente durante os tempos da Guerra das Malvinas, sendo assim pensei: a trilha será sopa!
No caminho, próximo da fazenda na região da cidade de Santo Antônio, já começava a notar as características da trilha cavernosa. O carro do Coordenador Elson estoura o radiador; talvez pelo esforço das dezenas de subidas no caminho, ou quem sabe um alerta que as coisas não seriam tão fáceis.
No meio da estrada escura e técnica, a gente parava a cada 5 minutos para repor mais água no radiador do carro e assim, quem sabe, chegar tranquilo na fazenda.
Chegamos em um ponto bastante alto da região, lá estava  a fazenda. lugar bonito e prazeroso, o que faz eu pensar: como deve ser maravilhoso morar em lugar como esse longe do stress e correrias, do dia a dia das grandes capitais.
Ao entrarmos tivemos uma recepção calorosa da família e um jantar digno dos Césares Romanos! Farta e saborosa! Eu, claro, tento ser cauteloso na alimentação antes de dormir - afinal teríamos uma aventura temida no histórico do Mural. Mas, aí ouço a frase séria e sombria do Coordenador:  " JIrdel, o cavalo anda de acordo com o que come, então, aproveite!"
PutZ!
Nessa momento olho de relance para Lucas e o vejo sorrir como um verdadeiro terrorista. Meio que sinalizando sobre o pior que está porvir!
Dia seguinte, novamente, uma refeição matinal no estilo dos Reis.  Amante da arte e da história percebo, talvez, a "armadilha" e acreditem isso quando acontecia, no período Gregos e Romanos, era por que iriam enfrentar, dia após, uma guerra sangrenta. Mantenho a firmeza da tranquilidade -  é apenas mais uma trilha entre as dezenas que já desbravei pela Região da Chapada Diamantina.
Em frente à fazenda começamos a preparar as Bikes, a vista das colinas - coberta por mantas verdes da natureza - causa uma efeito espetacular de um dia lindo. O brilho incandescente do sol ás 6:30 da manhã - cria uma expectativa que iria fazer bastante calor. Nessa temperatura, a cultura imposta de uma cadência frenética dentro do Mural, seria como atravessar chão em brasas e recebendo sopros de ar quente. Mais uma vez, lá vem Lucas com seu terrorismo intelectual:  "Ainda dá tempo de desistir!"
Sinto meu humor querer mudar, geralmente curto desafios assim porém, a medida que Lucas vai apontando o terror que está por vir
  - sinto que terei um dia nada agradável.

Trilha Sátiro Dias IV - Vaca no Chão e um Sol para Cada

Nossa aventura se inicia em meio ao transito caótico da BR-324, horas e horas de engarrafamento devido a dois acidentes. Cada minuto ali parecia uma eternidade, a ansiedade fazia meu coração palpitar, a vontade de pedalar era expressa pelos meus sussurros ao meio de tantos carros: Bora! Bora! Chegando a fazenda por volta das 22h horas descemos uma ladeira muito “punk”, Elsão gritou: “Essa ladeira vai ser o nosso esquente amanhã!”, foi neste momento que comecei a conhecer Jirdel, a pessoa que mais proporcionou risadas durante a viagem: “Irei subir empurrando, não vou queimar minhas fibras logo no início!”.
Ao desembarcar me senti um pouco acanhado, afinal era a primeira vez que eu viajara com o grupo. Conheci o anfitrião João (diga-se de passagem: que cara de alma boa!) e todo o resto do pessoal que ainda não conhecia, então fomos jantar!
Foi aí que vieram os comentários da Serra da Jibóia, aumentando ainda mais as minhas expectativas da pedalada que estava por vir. Após o jantar, ao som dos roncos de Jirdel e Handel fui pegando no sono lentamente...
E de repente o despertador toca, abro os olhos, avisto o relógio, era apenas 5:00 da manhã, me levanto num salto, me sentindo como uma criança me vem à cabeça: “Era a hora de pedalar!”.
Começamos a rodar pela fazenda, de frente a uma vista espetacular, foi onde escutei o grito de guerra que me fez arrepiar e sentir pronto para enfrentar tudo que vier "Bora Mural!".
Descemos e subimos até chegar em um single track, João avisou, vai um por vez, e tomem cuidado. Foi Elsão, logo depois Tacalipau e posteriormente cai no single... Logo no início achei muito tranquilo a descida, pensei... Estão de brincadeira comigo pra tomar cuidado com uma descida tão simples. Dei umas 3 pedaladas fortes e aumentei consideravelmente minha velocidade, foi quando olhei pra frente e vi uma selva de pedras, veio em minha mente "Caralho, f****!" Joguei meu corpo para trás, segurei o guidão com força e fui sem conseguir fazer mais nenhuma leitura do terreno esperando a queda.

Artigo: A Medicina Esportiva e sua Utilização Frente aos Planos de Saúde

Cada vez mais as pessoas estão investindo na saúde. Diante disso, procuram ter uma alimentação saudável e praticar exercícios regularmente. No entanto, além de cuidar da alimentação e praticar esportes, você deve consultar um médico.
Atualmente, existe o que chamamos de medicina esportiva, principalmente nos planos de saúde, mas nem todos sabem que possuem esse direito com o plano de saúde e deixam de cuidar da saúde antes que a doenças apareçam. A verdade é que há formas de evitar as doenças e uma delas é a prática de esportes. Vamos entender melhor do que se trata e como os planos de saúde agem quando precisamos desse tipo de medicina.
A medicina esportiva
De antemão, as pessoas acreditam se tratar de uma medicina voltada para atletas e pessoas com perfil mais esportivo. No entanto, a medicina esportiva é voltada para o tratamento e acompanhamento médico investindo em exercícios físicos. Para esta equipe, os exercícios físicos são capazes de transformar o corpo das pessoas, não possuem restrição etária ou mesmo de peso.
Se você ainda não entendeu porque a medicina esportiva é feita por uma equipe, fique calmo. Acontece que são muitas especialidades reunidas para melhor tratar o paciente. São ortopedistas, nutricionistas, endocrinologistas, cardiologistas e outros médicos e profissionais da área da saúde que trabalham juntamente pelo bem-estar do paciente - esportista.
Como encontrar profissionais que fazem parte da Medicina Esportiva?
Interessou-se em buscar apoio da equipe de medicina esportiva? Fique atento, pois muitos planos de saúde disponibilizam em seu quadro médico essa equipe. Porém, para conseguir se consultar não é tão simples assim. Lembre-se de que como é um procedimento que envolve muitos profissionais, para os planos de saúde nem sempre é vantajoso - quando falamos no custo - afinal, são vários médicos que um paciente terá que se consultar.
Por outro lado, encontramos muitas vantagens na medicina esportiva para os planos de saúde. Mesmo precisando disponibilizar mais médicos para o atendimento de seus pacientes, quem faz esse acompanhamento têm menor risco de aparecer em atendimentos de emergência ou mesmo de desenvolver doenças oriundas do sedentarismo.
Ainda temos a diminuição da hipertensão - a famosa pressão alta -, da diabetes, do colesterol e outras doenças crônicas. Lembre-se que há um acompanhamento mais rigoroso e, por isso, o tratamento antes do agravamento faz com que os custos sejam menores. Tratamentos ortopédicos também caem, afinal, não haverá custos comuns para quem não pratica exercícios regularmente.
Portanto, para os planos de saúde é muito bom que os pacientes comecem a utilizar a medicina esportiva como uma constante, já que a prevenção é uma forma de diminuir os valores dos planos. Principalmente, se a meta desses pacientes é prevenir problemas futuros, que possam vir a gastar muito mais que somente essa prevenção.
Vale ressaltar que a medicina esportiva indicará exames iniciais para saber como está a saúde do paciente, e cada médico irá indicar o tratamento ideal para este, assim como os outros profissionais da área da saúde que irão indicar uma dieta, no caso do nutricionista ou uma fisioterapia.
A medicina esportiva é muito válida para quem deseja mudar de vida. Aproveite e pesquise junto a seu plano por onde você deve começar e deixe de lado o sedentarismo para cuidar melhor da saúde!



Próxima Aventura: Expedição Vale Europeu e Serra do Rio do Rastro (INSCRIÇÕES ENCERRADAS)

INSCRIÇÕES ENCERRADAS. VAGAS PREENCHIDAS, COLOQUEM O COMENTÁRIO PARA FILA DE DESISTÊNCIA.

Olá Muralistas,
Em 2009, pedalamos na Chapada Diamantina - BA (saiba mais), em 2010 partimos para a Chapada dos Veadeiros - GO (saiba mais), em 2011 desbravamos a Chapada dos Guimarães - MT (saiba mais), em 2012 subimos para o Deserto da Atacama (saiba mais), em 2013 foi a vez do velho continente para fazermos os Alpes passando pela Alemanha, Suíça, Áustria e Itália (saiba mais), em 2014 fizemos as Expedições TransMantiqueira (saiba mais) e TransAndes (Chile e Argentina), e já em 2015 partimos para o Jalapão - TO. Essas experiências foram tão gratificantes e maravilhosas que só fizeram aumentar ainda mais a nossa vontade por novos desafios.

Sendo assim, em dezembro desse ano (26 a 30/12), partiremos mais uma vez para um grande desafio! Faremos a EXPEDIÇÃO VALE EUROPEU E SERRA DO RIO DO RASTRO!!! Iremos descobrir duas das maravilhas do estado de Santa Catarina em 5 dias de muito pedal!!!  O objetivo será pedalar vários dias, sem carro de apoio, levando tudo o que é necessário na bike e enfrentando vários tipos de dificuldades, como grandes subidas e o frio. Além disso, caso possível, em alguns momentos praticar o Mountain Bike com maior liberdade, sem o peso das bagagens e realizar outras modalidades de aventura.

As expedições do Mural de Aventuras são eventos que possuem o nível de dificuldade 5 - Alto (conheça os níveis), portanto necessitam de um ótimo preparo físico dos participantes.


O roteiro será definido com muito cuidado visando atingir os resultados descritos abaixo:
  • Visitar as principais cidades e atrações turísticas da região, utilizando a bicicleta como forma de locomoção;
  • Realizar atividades físicas diárias em contato com a natureza promovendo melhoria da saúde;
  • Integrar a prática do ciclo turismo com a do mountain bike e se possível outros esportes como trekking 
  • Experimentar situações de extrema aventura;
  • Vencer desafios.
Conheça os tipos de aventuras do Mural (CLIQUE AQUI)

Participação: Somente Mural Club.

Quantidade de vagas: 08 (oito).

Orientações e Recomendações: 
  • A ida será no dia 25/12 e o retorno será no dia 31/12. Previsão de retorno em Salvdor até às 18h do dia 31/12.
  • Realizar check-up médico com cardiologista; 
  • Estar preparado para enfrentar adversidades como altas ou baixas temperaturas e elevado nível de exercícios físicos diários;
  • Até o dia da viagem, os participantes da expedição terão prioridade nas vagas de outras aventuras do Mural com nível de dificuldade 5 - Alto.
  • Levar dinheiro em espécie suficiente para todos os dias e de preferência trocado para facilitar os pagamentos. Estimamos mínimo de R$ 250,00 por dia por participante.
Requisitos para Participação:
  • Ser Muralista (com pagamento da anuidade regular).
  • Levar material necessário tendo como referência o check-list que será divulgado.
  • Conhecer e seguir as regras e premissas dessa aventura (clique aqui).
  • Ler, assinar e entregar o Termo de Responsabilidade e Acordo de Implicação de Riscos (será enviado para os inscritos);
  • Estar preparado fisicamente de acordo com o nível de dificuldade divulgado. Para expedições o nível de dificuldade é 5 – Alto.
Como fazer a inscrição:
  • Inscrições abertas até 30/10.
  • Para confirmar participação deve ser feito o depósito do valor abaixo para pagamento das primeiras despesas da viagem, em caso de desistência o valor depositado não será devolvidoO pagamento é pessoal e intransferível.
Conta corrente para depósito:
Banco do Brasil
Ag. 3884-9
CC. 35315-9
Valor: R$ 500,00

Após o depósito, enviar e-mail para muraldeaventuras@gmail.com com o comprovante e aguardar a confirmação de inscrição.

Após confirmar inscrição, aguardar orientações para compra das passagens.


    "Uma bike na trilha, um desafio a superar, uma aventura pela frente..."