1º Dia Ciclo Aventura Costa do Dendê

É chegada a hora da mais esperada Ciclo Aventura das muitas já acontecidas durante esse ano. Aqui é onde o prazer de pedalar é levado ao seu mais alto grau, nível 1000! 
Saímos de Salvador para Valença no dia 8 de novembro eu, Zé Bezerra (Bezeraider) e João Rider, onde ficaríamos na pousada para encontro com os demais participantes desta Ciclo Aventura. Como chegamos cedo, passamos na oficina do "boca mole" para reparar a suspensão do carro. Então faltava-nos o endereço da pousada, apesar da demora e do protesto de Rei por nossa extensa antecipação. Assim que obtivemos o endereço fomos para a pousada, que se diga com ótimas instalações. Mais tarde a pedido de Elson fomos jantar e providenciar umas deliciosas pizzas para os companheiros que demoravam de chegar e não iriam achar o que comer pois chegaram lá pelas 1:00 da madrugada. Serviu nossa chegada antecipada! Certamente não fugimos ao desfrute de petiços e moquecas em um restaurante muito famoso de Valença, certamente acompanhada com aquela que seria nossa companhia durante a aventura, a Skol, gelada!

A dormida foi maravilhosa, Zé bezerra recebeu o benefício de ficar com a cama de casal só pra ele! E foi de um tapa só, quando acordamos já estava tudo pronto e só foi descer para aguardar o café ficar pronto, quando chegou a colocar as frutas fomos autorizados a começar o desjejum já lá pelas 7:30, com meia hora de antecipação. Elsão era a pessoa mais aguardada pelo gerente da pousada que precisava ter saído lá pelas 5:00 e já estava a 2:00 de atraso. Assim, após café nos reunimos já para dar inicio a nossa viagem em direção ao porto que ficava a 20km de Valença. Era tudo asfalto e saímos todos compactos ocupando a faixa branca da pista onde não tinha acostamento. Como sempre o pelotão da frente estabelece o ritmo e aos 10km eu André e Kadjon fomos ficando,  até que com algumas paradas conseguimos se reintegrar ao pelotão, que logo para nossa alegria chegamos ao destino, passagens compradas embarcamos imediatamente. Incrível, é que nessa aventura tudo acontece como nos romances policiais o tempo é geometricamente planejado! 
Chegamos em Gamboa e fomos logo descendo com nossas respectivas Bikes e fomos logo á praça onde fica a igreja para as fotos. Elsao foi entrevistado por desconhecido e mais fotos.
Partimos novamente e começamos as subidas que logo passamos a empurrar/carregar nossas bikes morro acima durante uns 30min longos e abafados, e finalmente aquela vista panorâmica de tudo que ainda estava por vir. Aqui continuamos a pedalar por caminho de terra é pura areia branca que dificultava, carregando muito nossas pernas e por vezes muitas paradas, até que próximo a Morro uma decida que compensou a sofrência, eu que o diga! KKKK.
Em Morro paramos para abastecer, lanchar, fazer as fotos sendo que ainda teríamos que chegar até o Farol onde também tem uma tirolesa. Sessão de fotos, muita alegria, risadas e confraternização.
Voltamos por onde subimos. Ai já para uma parada para aquela que seria a mais umas cervejas, mas tudo depois de negociado os preços. Mais fotos e agora a entrevista de um radialista que apontou perguntas e gravações para Elson, Sabrina e JP. Assim já prontos abastecidos, partimos em direção a Garapuá, porra me lembrei! Garapuá?  Nesse trecho é onde serão apontadas lindas fotos e imagens de tirar o fôlego, muitas brincadeiras com as nossas bikes e mais fotos! Voltamos um pouco e entramos na mata no single track veloz, cheio de surpresinhas mas sem perigos. Ah! Perigo sim a presença de ar salitrado que corroeu e partiu os raios da bike de Sabrina. Essa é teoria de Beto, daí sua alcunha de "Beto Salitre". Assim tudo transcorreu até onde seria a 3ª parada, Garapuá, onde nós deliciamos com muitas cervejas, lambretas, moquecas, cocadas é um litro de uísque, com água de coco que rapidamente se foi, isso ninguém queria! Então muitas brincadeiras até cansarmos e como ainda tínhamos muito que pedalar! Cada um foi logo achando seu cantinho e dormimos um pouco, pois logo lá vem a coordenação eufórica para tomar aquele banho de fim de tarde. Enfim mais uma partida agora a maré baixa o suficiente para continuar, já escuro o pedal até Boipeba! 30km sobre areia fofa de lascar as cochas e panturrilhas, não é André? Fizemos paradas para descanso e aquele tempinho a nós mesmos para refletirmos sobre o porquê de tudo que fazemos. Sobre a luz das estrelas, ao som das águas, na natureza ainda preservada algo diferente nos toca. Então refeita as energias seguimos em direção ao barco que nós aguardava para a travessia do Rio do Inferno até Boipeba. Onde repousamos para a aventura do próximo dia. André Brito.
VEJA O VÍDEO ABAIXO. LIGA O SOM!
Produção do Vídeo: Antônio Cerqueira.

CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR


































































































































































































































5 comentários:

Plech disse...

Massa!! Essa ciclo aventura é TOP.

Ítalo Monteiro disse...

Vontade de participar dessa ciclo aventura! Irei me programar para na prox ta colado!

Ed Bala disse...

Dessa vez teve o baba...show de imagens essa de Beto Salitre foi boa kkkk

João Ramos disse...

Muito massa, show de pedal, show de fotos. Boa resenha André, parabens.

Ze de Roraima disse...

Essa Bahia não tem pra niguem!!!! Isso aqui é que é o paraíso! BMMP!!! Vida longa ao Mural!