Trilha do Padre - A Compra do Terreno

2° encontro meu com o Mural e já fui parar em uma trilha. Ousada que sou, me atrevi a ir e ainda de quebra me incumbiram a missão de fazer a resenha da trilha, aceitei (afinal é uma honra escrever como foi a aventura e não tive outra opção rsrsrrs). Bom, acordei com o céu ainda escuro levantei na preguiça, mas o espirito aventureiro não deixou eu arregar.... Fomos ao encontro do pessoal no rei da pamonha da br, tudo pronto, todos preparados, partimos. Elson me fez a gentileza de avisar logo que os 10 primeiro kms seriam os piores, até agora estou tentando entender o que é pior na linguagem dele RS, passados os 10km, umas 2 ladeiras de fazer a garganta secar... Entramos no "mato" para começar a trilha de verdade. Pausa para fazer alguns ajustes na bike da iniciante (eu), e seguimos... Mata fechada, sombrinha boa, e logo avistamos a igreja, e para meu "desespero" RS mais uma ladeira....
Chegamos em fim a igreja, paramos para o descanso e depois de algumas mangas e jacas , seguimos adiante. Ai foi só alegria umas  decidas boas, vento na cara e  singles track's cheios de técnicas.... Tudo lindo tudo maravilhoso, até JP ver uma ladeira e achar que ela daria em algum lugar, subimos todos (eu empurrando a bike, é claro RS) e quando chegamos ao topo..... Não dava em lugar nenhum. OK, desce todo mundo novamente.
Andamos mais um pouco, e chegamos para comer o frango, mas... O frango tava crú, não tem problema, sanduíche de requeijão, mortadela e coca ta de bom tamanho. Todos abastecidos e descansados, pé no pedal e vamos nessa.  Um pouco de asfalto, e barro novamente... Uma ladeira que como JP falou, tem que ter paciência e resistência RS... Final da ladeira hora de decidir: Lama, chuveirão e atalho, ou ladeira, ladeira e caminho mais longo?..... Vamos para lama e chuveirão óbvio! Lareirão e o "chefe" avisa: " cuidado galera, a descida é punk". Desci que nem uma doida, resultado... Capotei, nada sério só uns arranhões (comprei um terreno na Trilha do Prade). Levanta e continua.
Em fim o chuveirão, depois de uma boa chuveirada pé na estrada de novo. A partir daí pedal tranquilo.... Algumas ladeiras, cercas, mas nada monstruosos.... Eu já tava morta RS... Chegamos ao asfalto novamente, pouco menos de 1km e já estávamos de volta ao Rei da Pamonha. Só tenho a agradecer a paciência dos meninos, os ensinamentos e as boas risadas. Não vejo a hora de participar da próxima. Valeu mural!!! #soumural. Anas.
CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR









































































































2 comentários:

João Paulo Ribeiro Junior disse...

Ehehhe trilha bala!! Ana muito massa a resenha !

Alexandre Faria disse...

Parabéns!!!! Muito boa a trilha. Espero poder ir na próxima.