2° Dia Ciclo Aventura Costa do Descobrimento: De Cumuruxatiba a Caraíva

O segundo dia da nossa aventura começa com um belíssimo café da manhã na pousada Boa Sorte em Cumuruxatiba, em seguida ainda na pousada encontramos com Franklin (cabelo) chamado carinhosamente de Wiliam por nosso amigo Marcelo na resenha do dia anterior, Cabelo biker nativo aceitou nosso convite de seguir conosco até Corumbau, e que acabou sendo nosso guia.
Nos primeiros quilômetros de pedalada percebemos como seria cheio de aventuras aquele dia, a frente uma placa indicava “aldeia indígena KAÍ” coincidência ou não, era 19 de Abril (dia do índio) chegando a aldeia fomos recebidos pelo cacique da tribo, aquilo pra mim era fantástico pois era meu primeiro contato com pessoas de cultura que só conhecia até então por livros, o cacique falou um pouco sobre os costumes o idioma e a apresentação que fariam naquele dia, mais algumas curiosidades, fotos e partiu...
Seguimos nosso caminho por falésias e praias cada vez mais desabitadas e encantadoras, próxima parada um barzinho a beira mar, no bate papo nosso guia Cabelo contou pra nós que tínhamos acabado de passar pelo cenário (uma casa de pescadores) que serviu de gravação para abertura de novela da globo (Tropicaliente) depois de algumas cervejas e de repor os camelbacks, seguimos até Corumbau, local combinado para almoçarmos e passarmos a tarde, pois iriamos pernoitar em Caraíva, a recepção em Corumbau foi da forma mais original possível com duas indiazinhas caracterizadas nos oferendo colares, logo me encantei com um de sementes verdes que denominei de colar do Mural.
Na barraca de praia conhecemos Deby (garçonete) o nome mais pronunciado naquela tarde, isso porque aquele dia foi o escolhido pra enfiarmos o pé na jaca ou seja, tomamos todas e de quebra o uísque de Elsão, até encontramos uma criança com um boneco do Mural (a cara de Elsão). A cerveja gelada, a comida gostosa, o som do Odilardo Sound System batendo certo (agora com a participação do DJ Alexandre), mas era hora de seguimos nossa jornada.
Tínhamos mais dez quilômetros a percorrer até Caraíva, nos despedimos presenteando Cabelo com uma camisa da Ciclo Aventura assinada por todos e fomos nós, continuamos pedalando pela vila quando decidimos seguir as orientações de um nativo dizendo: vocês atravessam de barco que fica bem mais perto, assim fizemos, só não esperávamos que a maré fosse subir tão rápido. Com a maré alta o sol se pondo e a gente empurrando as magrelas, aqueles últimos dez quilômetros estavam ficando dramáticos, pra sorte nossa, encontramos um índio dirigindo um bugue que nos guiou até um ponto próximo a Corumbau, parada para colocar as lanternas, nos despedimos do índio, mais alguns kms chegamos ao destino.
Para nossa surpresa, a Vila de Caraíva não tem iluminação nas ruas, uma escuridão total e ainda tínhamos que encontrar uma pousada, depois de duas ou três tentativas encontramos a Coco Brasil, muito agradável por sinal, o mais curioso foi quando perguntamos, qual a senha do wi fi? e a resposta foi: ta-sem-net (essa era a senha). Depois de um belo banho e as bikes devidamente acomodadas, fomos conhecer a night do lugarejo, mais uma vez o pedido foi pizza, desta vez tinha maionese e catchup, só não tinha iluminação, a luz da pizzaria era de vela e oito marmanjos jantando a luz de vela não pega bem, por isso João rider tratou de apagar, ficamos na escuridão total, até Marcelo emprestar sua lanterna.
E assim foi o segundo dia da nossa aventura. Obrigado Mural, Por me ensinar uma outra forma de ver vida. Perdeu Cabral... Bora mural! Ito.
CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR


































































































































































3 comentários:

João Ramos disse...

Maravilha, tudo espetacular, essa trilha entrou pra história, sem dúvida um dos lugares mais lindos que já conheci e ainda pedalando com essa família show do Mural. Parabéns Ito pela resenha descreveu cada detalhe, Elsão nem se fala, fotos balas, merece um Oscar...kkk! Parabens aos demais amigos de trilha Odi, Nino, Marcelão, Alex e Luiz, até a próxima! Bora Mural!!!!

Plech disse...

Valeu Ito pela resenha!!! Visual massa, belas fotos.
Parabéns a todos que participaram.
BMMP

LUIZ CARLOS DE ASSIS JUNIOR disse...

Passando pra rever e relembrar essa aventura maravilhosa... Bora Mural!