Trilha as 7 Maravilhas da Linha Verde III

Sempre fui fã de bike... Nasci e me criei em uma região de uma natureza deslumbrante, e sempre desbravei e me aventurei em longas e prazerosas pedaladas, mas, por circunstâncias da vida, me mudei para a capital, para o grande centro, para outra realidade... trabalho, família, filhos e o esporte ficou de lado!
Mas o desejo de voltar a ativa continuava latente... pedalar definitivamente é o meu combustível, e a pouco tempo, em um pedal solitário, me deparei com um integrante de um grupo até então desconhecido por mim, porém não menos importante, o “Mural de Aventuras"! Me vi seduzido pela oportunidade de praticar este esporte instigante e viciante, dentro de um grande centro, grupo este, unidos pelo mesmo propósito: Sentir a adrenalina correr nas veias!!!
Comecei com os encontros semanais (CTM Paralela), vi e percebi que ali era o que faltava e o que eu precisava... Pedalar, fazer amigos e vibrar com cada percurso 1000°.
A primeira trilha surgiu "As 7 Maravilhas" e embarquei nesta aventura mesmo ainda não conhecendo os limites do meu corpo. Eram 05h da manha e lá estava eu engatando a minha bike rumo ao desconhecido porem ao encontro da galera, da seleta galera, para desbravar as 7 Maravilhas da Linha Verde.
O ponto de encontro marcado era o posto em Guarajuba, mas logo no pedágio já pude reconhecer dois aventureiros: A Mara e o Elson. Seguimos adiante onde já no lugar pré-determinado podemos nos juntamos aos demais e partimos.
Já no ponto de partida, desembarcamos nossas bikes e nos deparamos com a 1° coca-cola do dia... Meu amigo Kichute apresentava o pneu furado!!! E para surpresa de todos, nos deparamos com sua bike purpurinada, levando a galera às gargalhadas... Brincadeiras a parte, fizemos nossa reunião e, partiu Mural!!!
Foi dada a largada para a nossa aventura! Pegamos o primeiro estradão e já pude perceber as dificuldades que eu enfrentaria nas 07 maravilhas. Terreno areado, ladeiras, morros, cascalho, corregos e riachos... Um misto de fadiga e cansaço me consumia e os primeiros 10 km foram cruciais e por vezes em silêncio me perguntei: O que estou fazendo aqui??? Será que sou capaz??? Era realmente uma aventura e um desafio, onde o meu maior adversário era apenas a minha mente. E assim fui seguindo... com 05 km de estradão, entramos por um ramal menor, onde já me encontrava na segunda etapa, de terrenos acidentado, muita lama!!! Pude perceber trilha de equipamento agrícola, extração de madeira... Meu corpo dava sinais que chegava ao meu limite, mas, desistir não estava nos meus planos, e , mesmo na retaguarda dos companheiros me mantive focado no meu objetivo.
Me deparei com a 3° etapa, uma ladeira nunca antes desbravada em rodas, mas, como no esporte tudo é possível, nossos amigos Kichute, Lucas e Elson, provaram que nada é impossível quando se tem foco e determinação, quebrando as barreiras do cansaço e do esforço físico, conseguindo subir com êxito total. Não o bastante, nosso amigo Kichute, desceu novamente a tal ladeira, e com garra, venceu seus limites, vindo a subi-la novamente!!! Nada mais justo então denomina-la "Elkilu", em homenagem aos 03 guerreiros.
Por volta dos 20km de percurso, passamos por um enorme plantio de eucalipto e por pastagens, de terreno acidentado, onde a lama prevalecia, de difícil transposição, devido a presença constante de rastro de animais. A minha panturrilha a essa altura já me incomodava bastante, e a dúvida da conclusão total do trajeto já me tomava, estava sendo vencido pelos limites do meu corpo, mas minha cabeça dizia o contrário... e mesmo assim segui adiante!
Já em Itanagra fomos recepcionados pela 05º maravilha, o belíssimo almoço. A dona do restaurante fez as honras e ali nos esbaldamos, resenhamos, trocamos experiências e ao término, nos retiramos para um merecido descanso. A partir daí minha coxa D apresentava câimbras muito fortes e dores na mesma proporção, se instalando em mim o pânico da incerteza de seguir ou não em frente...
Uma vez descansado, retornamos ao percurso, e, mais obstáculos nos esperavam ladeiras, areias, cansaço, calor escaldante, e etc... Mais a frente, aproximadamente uns 15km, avistamos a 06° maravilha: Um belíssimo rio de água fria, o qual foi necessário o deslocamento das bikes em nossos ombros, colocando-as depois em local seguro, para só depois retornarmos e nos deliciarmos num relaxante e refrescante banho.
Em seguida seguimos pela trilha de igual dificuldade e daí podemos ingressar numa mata de difícil acesso, nativa e de grande plantio de eucalipto, onde nos deparamos com a 07° maravilha, um "downhill" e seguimos para a subida do “mimimi”. Tive a honra enfim de ser batizado como o mais novo Muralista!!! Mais a frente, nosso amigo Lucas, compra o mais novo terreno na “Ladeira Lucascalho”. KKKKK!
Enfim alcançamos o asfalto, exaustos, porém realizados e deslumbrados. A união do grupo literalmente fez a força e na ajuda mútua já neste momento, alcançamos o nosso maior objetivo neste momento: A volta para a casa... Valeu galera, bom demais!!! Bora Mural!!! Mário.
CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR



















































































































































































































4 comentários:

Marayza ribeiro disse...

Trilha show!!! Resenha massa!!! Almoço top!!! Fotos sucesso!!! E galera 1000 GRAU!!!

lucas rocha disse...

Muito boa a resenha!! Só p lembrar Rogério TB subiu o ladeirao!!

Elson disse...

Show de resenha Mário! Gostei da "Ladeira Lucascalho", KKKKKK.

Seja bem vindo a Emoção dos Desafios do Mural de Aventuras!!!

Rogério Fernandes disse...

Parabéns Mário pela superação e pela ótima resenha. Essa trilha é realmente espetacular!