Trilha na Ilha de Itaparica - A Mutação

Teve de tudo! Pois é, galera! A trilha de Itaparica é muito completa, com vários tipos de terrenos (ou não!) e vários tipos de desafios! Dessa vez, até mesmo político-sociais!

Sei que, pelo tempo e divulgação que a coisa toda teve, muita gente curtiu, apoiou e/ou compartilhou nossa saga em busca de espaço adequado às nossas bikes depois de "sofrermos uma mutação genética". É, isso mesmo! Nós (os ciclistas) éramos classificados pela operadora do ferry boat, como pedestres e, agora "viramos veículos", olha que legal!

Só não foi tão legal porque somos veículos sem local adequado para estacionar e, também, por sermos veículos, pagamos o triplo do que pagávamos antes da "mutação"!

Mas... vamos falar da sensacional trilha que é Itaparica! Quem quiser saber mais sobre o episódio, sugiro:




Quando vou para a trilha da ilha, minha resposta às perguntas tradicionais da minha esposa, são idênticas:

- Ela: "vai sair que horas?"
- Eu: "escuro..."
- Ela: "vai voltar que horas?"
- Eu: "escuro..."

...kkkkk... Não é à toa que essa é uma das trilhas TOP5 do Mural! Sempre tem de tudo!

Histórias para Dormir do Mural


Há poucos dias atrás vivenciei uma experiência fascinante! Estava eu em casa a noite com meu filho Leonardo de 8 anos, era perto da hora dele ir dormir quando tive uma ideia.

Eu tenho vários fotolivros do Mural com muitas historias das aventuras que já fiz, são resenhas ilustradas escritas por mim e diversos outros amigos aventureiros, uma verdadeira fonte de emoções vividas. Pois bem, porque não contar essas histórias para Leo? Poderia usá-las como histórias para dormir. Essa ideia ficou ainda mais forte quando percebi que, se desse certo, ele iria escutar histórias vividas pelo seu próprio pai e assim despertar um possível interesse pelo assunto, quem sabe até fazer aventuras comigo no futuro!

Com ele já deitado na cama, peguei todos os fotolivros e pedi para que ele escolhesse um que lhe chamasse mais atenção. Ele escolheu a Expedição Deserto do Atacama, por coincidência a primeira resenha era minha, contava a história da nossa subida a duas “lagunas” localizadas a mais de 4.000 metros de altitude, bem no alto do deserto. É uma história cheia de emoção, que relata uma grande superação vivida por mim naquela ocasião.

Estava preocupado por saber se ele iria gostar da história, no início da leitura parecia bastante atento, e logo depois percebi seu interesse aumentar ao ponto de chegar até o final sem nem mesmo piscar os olhos. Mostrei as fotos e antes de perguntar se havia gostado, ele foi logo dizendo já sabia qual seria o próximo fotolivro que iria escolher. Tive uma enorme satisfação, pude perceber mais um novo sentido para tudo o que fazemos e registramos no Mural de Aventuras. Acredito que as histórias do Mural inspiram a formação de novos aventureiros.


Espero que Leo continue a demonstrar interesse pelo assunto e que em um futuro próximo possamos, juntamente com sua irmã Bia, participarmos das aventuras. Assim, eles terão a satisfação de escreverem seus próprios fotolivros, acredito estarem bem encaminhados, rsrsrs. A todos os pais aventureiros fica a dica! Elson. 

Novo Muralista: Uiliam Luis dos Santos

Bem-vindo ao novo Muralista: Uiliam Luis dos Santos.
Em breve atualizaremos a página "Muralistas" com a foto do mesmo de uniforme padrão!

CTM Paralela: "BIS" com "CERVA"

Nem mesmo o jogo de futebol entre o Brasil e Peru em Salvador, fez com que nosso CTM Paralela dessa semana fosse menos divertido. Fizemos um percurso misto pelas trilhas do circuito CIMATEC e Greenville e passamos por vários trechos recém descobertos.
Esse CTM foi ainda mais especial pois aproveitamos para comemorar em uma mistura de "bis" com "cerva", os aniversários de Carlinha e Foltz, além da chegada do mais novo Muralista Uiliam Santos que logo foi apelidado de Wil, rsrs.
Semana que vem tem mais!!! Saiba mais sobre o CTM Paralela no link: http://muraldeaventuras.blogspot.com.br/p/ctm-paralela.html .
CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR





Trilha em Sapiranga - A Compra do Terreno

Estou aqui fazendo a resenha da trilha em Sapiranga com uma certa dificuldade...Não que esteja sem palavras, ou emocionado, nada disso. É que acabei de passar o merthiolate no braço e na perna e tá ardendo pra dedéu ! kkk...Bem, eu explico isso mais adiante.
Encontro marcado às 7h em frente ao Cond. Porto das Baleias em Praia do Forte. No local já estavam Elsão, JP, Rogério, Ciro, Carla e Mara. Serjão, Philipe e eu no mesmo carro (o bonde do Costa Azul). Chegamos um pouquinho atrasados, isso porque a policia rodoviária nos parou na estrada e o tb aspirante a expedicionário Philipe estava somente com a xerox do licenciamento do veículo ! Mas o policial foi gente fina, viu que a gente tava com a roupa de ciclista e liberou. Ufa !!
A “coca-cola” começou cedo, logo ali no local de encontro, pois o nosso líder Elsão esqueceu luvas e capacete. Deu sorte que encontrou uma loja aberta lá em P.F. e teve que comprar. Mas não evitou a prenda.
Iniciamos subindo no sentido ao Castelo, descemos o single-track e em seguida o areal. Depois  a travessia do túnel e estradão. Estava planejado um giro sentido inverso ao da Corrida do CT Gantuá. Mas logo o planejamento veio abaixo, pois encontramos alguns trechos cercados pelos lotes particulares. Alias a maioria dos “lotes” já vendidos, mas tinha um ainda disponível, bem íngreme e com um precinho de ocasião...rs
Contornamos, pegando o asfalto e seguimos rumo a Lagoa Aruá, passando pela ponte onde teve a largada da 1ª corrida do CT Gantuá.
O solo estava bem seco, areia fofa, mas tinha um riacho que passamos todos brocando, jogando água para os lados (pra foto sair bonita...rs), exceto JP, que preferiu carregar a bike pois seu óleo de corrente era de cera...kkk, MIMIMI puro!
Como a trilha era de nível 3, demos uma aliviada e paramos para nos refrescar num banho de lagoa. Depois hidratação com “líquido” bem gelado de suave teor alcoólico.

DESRESPEITO A CICLISTAS E CONFUSÃO NO FERRY BOAT DE SALVADOR

No último sábado (07/11/2015), o Mural de Aventuras ao tentar ir de ferry boat para mais uma trilha na Ilha de Itaparica, passou por uma situação bastante ruim que será relatada abaixo.

A companhia Internacional Travessias Salvador, responsável por esse transporte, passou a cobrar R$16,00 por bicicleta, sem disponibilizar da infraestrutura necessária ao correto translado nas mesmas na embarcação. Sendo assim, deitamos nossas 17 bicicletas e passamos a ocupar o espaço destinado a três automóveis pequenos, um veículo desse porte paga R$51,00 no final de semana.

Como comparação, 17 bicicletas gera uma receita de R$ 272,00, enquanto 03 carros pequenos pagam R$ 153,00 pelo mesmo espaço que ocupamos, um valor 43,75% menor. Lembramos também, que em transportes marítimos, uma importante variável que deve também ser levada em consideração para o cálculo do valor é o peso. Enquanto um carro pequeno pesa em média mais de 1.000 quilos, uma bicicleta fica em torno de 15. Ou seja, um carro tem o peso de aproximadamente 70 bicicletas. Aí vem mais uma questão, o valor de R$ 16,00 por bicicleta também é abusivo!!!

Voltando ao ocorrido, após deitarmos as bicicletas, fomos surpreendidos pelo sistema de som da embarcação em que dizia que a viagem não seria iniciada enquanto as bicicletas não fossem retiradas do local em que estávamos ocupando, havia uma clara intenção de mobilizar os demais passageiros contra os ciclistas que lá estavam. A situação ficou dramática, enquanto permanecíamos no local, passamos a sofrer hostilização através de gritos, xingamentos e ameaças por parte de muitos passageiros. Como a nossa intenção não era polemizar ou atrapalhar o correto andamento da viagem, começamos a esclarecer às pessoas o motivo da nossa ação e depois de muito esforço passamos a reverter a situação em pequenos focos, compostos por aqueles que se predispuseram a ouvir os reais motivos da nossa causa.


Ainda na confusão, além de tentar colocar os passageiros contra os ciclistas, a Internacional Travessias também acionou a polícia que compareceu ao local e ao escutar nossos argumentos passou a manter a ordem. Lembramos que em nenhum momento um responsável de empresa compareceu ao local para tentar negociar conosco, demonstrando total desrespeito. Além de tratar o consumidor com respeito e dignidade, a Internacional Travessias deve lembrar que o transporte público é um direito social garantido pela nossa constituição e, deve ser um serviço de qualidade. A situação gerada pela Internacional Travessias Salvador foi realmente séria, colocou em risco a integridade física dos ciclistas, poderia ter gerado uma tragédia e expôs os mesmos em uma situação de extrema pressão psicológica devido ao risco eminente.

Com certeza isso não será esquecido, iremos buscar os nossos direitos frente aos órgãos competentes e nos próximos dias também registrar denúncias junto aos órgãos de controle.

Coordenação Geral.
Mural de Aventuras.

CTM Paralela: De Pituaçu a Bicicross

O nosso encontro semanal e trilha noturna está cada vez melhor. As obras no Canteiro Central da Paralela só vez aumentar ainda mais nossa vontade de experimentar novas experiências. Cada semana um percurso diferente com  belas surpresas. Essa semana não foi diferente, depois de adentrarmos nas trilhas de Pituaçu, partimos para a pista de bicicross Municipal Tertuliano Torres, localizada a beira da Praia do Corsário, onde ocorreu no último final de semana a Copa Brasil de BMX.
Foram várias voltas emocionantes sob orientação do nosso amigo Muralista Antonio Cerqueira (Cerca), muito bom!!! Semana que vem tem mais!!! Saiba mais sobre o CTM Paralela no link: http://muraldeaventuras.blogspot.com.br/p/ctm-paralela.html .
CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR






Trilha Boca da Mata (ou seria do Elsão?)

Vou começar a resenha apadrinhando como a Trilha da Boca de Elson, nosso honrado coordenador. O que seria de nós sem ele? Coincidentemente estou tendo o privilégio de escrever pela segunda vez uma resenha que teve perrengue dele. Não é comum.
Três anos como Muralista e não havia feito essa trilha ainda. Que mole meu!
Começamos a pedalar com o sol brilhando forte, a sensação era de um sol para cada. Sabia que não seria um dia fácil. O ritmo já começou forte. Todo mundo querendo subir e descer mais rápido que outro, até que nosso querido Fernando levou um capote (não é novidade). Mesmo depois de ter caído e ficar sentindo dores, numa nova descida tentou passar entre eu e Carla Guimarães, mas logo com quem? Não deu outra. Quando ele falou: vou passar. Ela: fecha, fecha. Não passou! Ahahaha
Fui surpreendida pela beleza natural dessa região (Candeias), muito linda. Temos um diferencial nesta trilha, que é a travessia de barco, tem que ser de dois em dois para não afundar, mas antes da gente chegar à lagoa, ao entrar num single track, Elson foi surpreendido por 3 fios de arame farpado enrolados. Ele entrou rápido, não deu tempo de frear e acabou cortando os lábios e nariz. Só vimos o barulho e ele no chão. Nada grave, primeiros socorros feitos por nossos dentistas Guga e Carla, fotos e vídeos registrados, partiu!
A travessia do barco teve emoção quando foi a vez de Carla, Guga, Beto e Cerqueira. Ela ficou com medinho. Paramos num bar e nos deliciamos com tubaína, água de coco e algumas cervejas. O mais engraçado foi Giulyano tirar uma cerveja gelada da mochila, antes de subir uma ladeira imensa... Pense numa alegria da galera. Caiu como uma garrafa de água no deserto. Faça isso mais vezes.