7° DIA EXPEDIÇÃO JALAPÃO: BIKE PARK E SERRA DA CATEDRAL

Sete expedicionários e sétimo dia de expedição, eu já não tinha mais opção, este seria o meu dia de escrever a resenha... então aqui estou para relatar o penúltimo dia da expedição Jalapão 2015. É uma satisfação muito grande relembrar e contar tudo o que aconteceu, pois a emoção reflora como se voltássemos no tempo.
A saudade e o desejo de que não terminasse já era sentido por todos. Brincávamos no dia anterior que hoje seria um “Day off” da expedição, e foi mesmo. Todos acordaram tarde, aproveitando as camas de casal nas buritibanas (cabanas feitas de buriti), camas essas que cada expedicionário teve uma para chamar de sua. A energia do Jalapão Ecologde, onde estávamos hospedados, era solar... nada de TV ou ar condicionado, dava apenas para recarregar as baterias dos nossos equipamentos. O café da manhã foi melhor do que nos dias anteriores. E após comer, alguns voltaram a dormir nas redes disponíveis no redário ou nas cabanas. Tudo ali era 5 estrelas pra gente!!! Foi quando o gerente do local nos convidou para conhecermos a famosa suíte presidencial. Uma escada, feita com pneus usados de automóvel, nos levou até uma pequena construção no topo da colina feita com riqueza de detalhes. Com grandes vãos abertos para o exterior e protegidos apenas por cortinas tipo roll-on, os hospedes podem desfrutar, mesmo deitados na cama, de uma vista privilegiada da serra da cadetral. Um sanitário exclusivo garante privacidade mas o ponto alto é a banheira de hidromassagem no terraço. Teve gente pedindo para ligar. Outros disseram que vão trazer as esposas para se hospedar ali... só quero ver quem vai cumprir a promessa.
Ninguém queria saber de pedalar e a maresia continuava imperando na hospedaria. Almoçamos, dessa vez com Coca-Cola, pois haviam abastecido o estoque. Combinamos o horário para conhecermos o bike park e fomos descansar mais um pouquinho... eu particularmente já não aguentava mais ficar ali sem fazer nada. O “sangue nos olhos” e a vontade de pedalar estava voltando. Foi então que por volta das 15 horas todos estavam prontos para finalmente testarmos o circuito do bike park.
Realmente trata-se de um percurso muito interessante, com grande variação de terreno que exige técnica, força e agilidade. Demos 2 voltas, uma de reconhecimento e outra em alta velocidade. Fotos e vídeos feitos decidimos parar no mesmo quiosque na beira do rio onde desembarcamos no dia anterior após o rafting. Kadjon resolveu dar outra volta... não foi uma boa ideia. Voltou todo triste com o pneu furado. Eu e Elson não tomamos conhecimento, se vire!!! Pegamos as máscara de mergulho e entramos no rio para curtir flutuação com a forte correnteza que graças a uma pequena baía nas pedras não permitia que fossemos rio abaixo.
Era hora de subir a trilha para conhecer de perto a Serra da Catedral. Um “single track” de 11 km foi a alegria da galera. Nosso guia, coitado, não aguentou nosso ritmo e indicou a direção. Minutos depois ele chegou.
O por do sol tendo como cenário a Serra da Catedral foi um espetáculo a parte. Porém ficamos um pouco decepcionados, afinal a serra pedia para se fosse escalada para que o fim de cada dia fosse ainda mais incrível assistindo-o no seu topo. O retorno foi rápido através da estrada de acesso ao hotel com apenas 4 km.
O jantar ficou pronto super cedo, então, para adiar a refeição, decidimos jogar algumas partidas de palitinho apostando rodadas de coca-cola para o dia seguinte. Odi disse que não conseguia pensar por conta do cansaço e ficou de fora da competição. Como era de se esperar, já que tudo estava dando errado para Nino, foi dele a primeira rodada de Coca-cola. Elson, indignado perdeu a segunda. Na terceira, trocamos para uma rodada de cerveja, e foi do expedicionário novato Alexandre a derrota. Para finalizar, a última rodada apostamos a resenha do oitavo dia, já que éramos apenas sete. A disputa foi acirrada e ficou com Plech a incumbência de escrever sobre o último dia.
Após jantar, preparamos as bicicletas para garantir uma saída o mais cedo possível no dia seguinte e fomos dormir em nossas buritibanas.
Esta expedição superou minhas expectativas, afinal já fizemos os Alpes, os Andes, o Atacama, entre outros. O Jalapão foi um grande desafio, com dificuldades peculiares e paisagens inesperadas. Vale a pena levar a família, porém, de carro 4x4. Agradeço ao Mural de Aventuras por existir e a Elson pela dedicação e organização desta e de todas as outras aventuras proporcionadas. Parabenizo todos os participantes e desejo a todos muitas outras grandes aventuras. Abraços, Rei.
CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR



















































































































3 comentários:

Plech disse...

Valeu Rei, massa a resenha. Bateu uma saudade muito grande do Jalapão. O circuito de bike foi massa, tiramos os alforges e mochilas e foi só diversão. E o pôr do sol na Catedral foi indescritível, que visual.

Odi disse...

Parabéns pela resenha Rei! Este dia foi excepcional! Um pequeno descanso para se encantar ainda mais com o Jalapão. Saudades desta aventura!

Mauro Chagas disse...

Cara que lugar maravilhoso. Saudades das expedições, este ano vou estar com voces