1° Dia - Trilhas em Jacobina: Parque das 7 Passagens

Analisando o calendário do Mural, já sabia que Jacobina seria uma das trilhas que não poderia perder por nada! Essa cidade em especial, fez parte da minha adolescência, que apesar de não ter nascido e muito menos residido por lá, sempre teve uma ligação forte comigo. Posso afirmar que devido às suas lindas paisagens de serras, vales e cachoeiras, me inseriu nesse contato direto com a natureza e de esportes radicais, inicialmente realizando aventuras com caminhadas e acampamentos. Para completar a expectativa da viagem, iríamos conhecer algumas regiões que sempre tive interesse em conhecer, o "parque estadual das Sete Passagens" e "Itaitu".
Seriam dois dias de pedal, o primeiro dia (sexta) com 100 km de distância, que já anunciava que seria o dia mais cansativo, e o segundo dia (sábado) com 60 km, que apesar de ter uma quilometragem menor, não foi "light" como imaginávamos. Após a recepção dos representantes do Mural de aventuras "Julinho e Rogério" e alguns participantes do grupo "Bike Jacobina" do qual também fazem parte, seguimos em direção a Igreja Matriz, onde tiramos algumas fotos com a vista do cruzeiro, que para quem já teve oportunidade de conhecer, tem uma vista deslumbrante da cidade!
Iniciamos a trilha por uma antiga estrada que liga à cidade de Miguel Calmon, boa parte de estradões que passam por alguns vilarejos e pela estrada da Mineradora de ouro ainda em funcionamento. Ao nos aproximarmos do parque das Sete Passagens, já tínhamos uma prévia da altimetria que iríamos enfrentar. Chegamos na entrada principal, e iniciamos uma subida longa e bem íngreme, que nos levaria a recepção e administração do parque. Valeu muito a pena todo esforço que tivemos para subir, pois, podemos desfrutar uma vista linda de toda a região. Como o parque dispõe de infraestrutura e local para acampamento, certamente voltarei para explorar algumas trilhas e cachoeiras que ficam pelas proximidades. A única ressalva é não poder utilizar as bikes nas trilhas.
Após contemplarmos o visual e descansar por um curto período, chegou a hora de fazermos um downhill alucinante até à cidade de Miguel Calmon. Paramos para lanchar e seguimos para "Itaitu" pelo local chamado bananeiras. Nesse momento já tínhamos percorrido mais de 50 km, com altimetria acumulada de mais de 1.500m, já passava das 12h e o sol/calor e a fome nos castigava e ainda faltavam 30km para o local do almoço. A essa altura, alguns já tinham desistido de continuar e retornaram para Jacobina. Vale ressaltar a participação de um dos integrantes do grupo Bike Jacobina, chamado de "espirro". Que cara guerreiro, com sua bike 26, freios v-brake e sem estar clipado, subia e descia ladeiras, mesmo com câimbras fortíssimas.
Antes de chegarmos a Itaitu, paramos para conhecer a cachoeira Arapongas, uma das diversas cachoeiras do local, relaxamos um pouco, contemplamos o visual e seguimos para o almoço. Chegamos no restaurante por volta das 16h, e a essa altura não preciso nem comentar como estávamos com fome!!! Por um breve momento, nos deliciamos com um verdadeiro banquete, e esquecemos que ainda faltavam 26km até a cidade de Jacobina. Pelo horário, não pudemos descansar, por que já estava anoitecendo e muitos não tinham lanterna. Seguimos por uma boa parte do caminho(16km) de estradões com algumas subidas, que nos castigavam com a poeira que era levantada pelos veículos que por ali passavam.
A noite chegou, e como não estávamos preparados para essa longa jornada (pela nossas estimativas chegaríamos no final da tarde) tivemos que rodar por uma boa parte no escuro, aproveitando apenas alguns fachos dos faróis dos carros e lanternas das bikes. Ao chegarmos no cruzamento BR324, sabíamos que faltavam ainda 10km de asfalto até a cidade de Jacobina.
Muito cansados, mais com aquela sensação de dever cumprido chegamos ao nosso destino marcando 115km e quase 1.900m de altimetria. Gostaria de agradecer em especial aos muralistas "Julinho e Rogério" pela receptividade e carinho que nos receberam, e também ao meu amigo e irmão de longas datas "Vavazinho" residente local e que já participou de muitas dessas aventuras comigo (pena que não foi de bike)rsrsrs. Paulo Fernando Brown Fernandes, vulgo "KICHUTE".
CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR


































































































































3 comentários:

Guga Freitas disse...

Showwwwwww!

Plech disse...

Massa resenha kichute!!!
Julinho, parabéns pela trilha, lindas fotos, lugar maravilhoso.
Bora Mural

Willyam Rocha disse...

Parabéns Kichute! Muitas recordações... Obrigado aos nossos anfitriões. Bora Mural!!!!