Retorno Muralista: Edmilson Barreto Filho (ED)

É com satisfação que informamos o retorno do Muralista: Edmilson Barreto Filho (ED).
Bem-vindo! Bora Mural!
Em breve atualizaremos a página "Muralistas" com a foto do mesmo de uniforme padrão!

CTM ALPHAVILLE – O FENÔMENO INESPERADO

No último CTM Alphaville houve um fenômeno inesperado, mas muito gratificante. Uma grande quantidade de bikers (50 aproximadamente), dentre esses muitos presentes pela primeira vez, compareceu ao nosso pedal semanal! Uma grata surpresa que só fez aumentar ainda mais a nossa satisfação por receber a todos e fazer o que gostamos. Sob o comando exemplar das meninas, *Carla (Mimimi)* e *Sabrina (Bina)*, além da colaboração de vários Muralistas, o resultado não poderia ter sido melhor, a aventura noturna rolou pelas trilhas do CAB e Pituaçu, e foi muito bom!
Contamos também com a presença de Márcio (Jampa), representante da *MAISBIKE*, loja parceira do Mural de Aventuras. Conforme prometido, Jampa agraciou a todos no final do pedal com uma rodada de cerveja, uma verdadeira festa. Eta parceria boa! KKKKK.
Aproveitamos para convidar a todos a participarem do CTM Alphaville, semana que vem tem mais e o roteiro promete sempre diferente. Bora Mural!!!

Quer saber como entrar para o Club? Acesse: http://muraldeaventuras.blogspot.com.br/p/club.html








Retorno Muralista: Mateus Neiva

É com satisfação que informamos o retorno do Muralista: Mateus Neiva.
Bem-vindo! Bora Mural!
Em breve atualizaremos a página "Muralistas" com a foto do mesmo de uniforme padrão!

Trilha Abranpower - O Ataque das Motos

Olá ! Me chamo Alexandre, estou com o grupo do Mural a 03 meses. Praticamente aprendendo a pedalar com vcs, já que a muito tempo não pedalava de verdade. Há alguns anos, observava uma "galera" de bike andando pelo Canteiro Central da Paralela me chamava a atenção e despertava a curiosidade. Conheço agora a maioria da galera, tô gostando, apenas lamento não ter tanta disponibilidade nos finais de semana, já que tenho outras prioridades, mas sempre que possível vou sempre colar nas aventuras.
A Abranpower nível 04 do Mural, foi minha terceira trilha, fiz também a do Padre e a do Caboto.
Partimos empolgados "como sempre " rs. Muitas subidas , trechos técnicos, ritmo forte, quase nenhuma quebra até meu amigo PDF (Pai de Família) ter sua corrente quebrada. O mesmo estava despreparado, mas foi socorrido por um parceiro que deu o devido apoio.
Apesar de acostumados aos treinos, percebi um cansaço na maioria, paramos numa barraca, aonde consumimos alguns bons litros de suco feito com água "duvidosa" mas que na hora desceu muito bem . A parte "punk" foi que de repente percebemos que estávamos em meio a uma corrida de motos de trilha, o clima ficou tenso, MIMIMI segundo a mesma, "viu a morte de perto", mas exageros a parte, Elson tranquilizou a galera , e saímos de mais dessa .

Trilha Itasap - O Cubo Salvador

Bom, como começar né rs, me chamo Felipe Issa, sou o mais novo Muralista, e a alguns dias atrás tive uma das experiências mais fantásticas com meu novo esporte, fiz minha primeira participação com o Mural de Aventuras já fazendo a trilha ITASAP. Saímos logo cedinho já no mural móvel e logo as 7h já estávamos todos pronto para o pedal, saímos de Itacimirim.
Fui conhecendo cada um ao longo da trilha, logo deu pra perceber que não é fácil ficar na cola de Elson, ao longo tivemos alguns contratempos como várias árvores caídas, terreno com lama, muita teia de aranha e logo vim a cair e comprar o meu terreno na bela Reserva de Sapiranga rs, vale ressaltar que isso me custou um cateye que só dei conta que tinha perdido no primeiro ponto de hidratação.
Enfim, resumindo o feedback, logo tivemos um problema com a bike de Cerva, que estava pedalando muito bem (sera!? kkkk) e teve que diminuir seu rendimento  por conta da seu cubo problemático. As meninas, Carla e Mara, que foram deram show de bike desde o começo, Kichute meu parceiro sempre me auxiliando no caminho e os demais a memória me falha os nomes, mas todos foram bem receptivos e solícitos durante o percurso, vale ressaltar um caso de amor no fim do percurso entre Cerca e seu amado Kichute tomando cerveja puro malte kkk.

Novo Muralista: Felipe Souza Issa

Bem-vindo ao novo Muralista: Felipe Souza Issa.
Em breve atualizaremos a página "Muralistas" com a foto do mesmo de uniforme padrão!

Mural em Barra da Estiva

Adelmo e Sandra da cidade de Barra da Estiva nos prestigiando com o manto do Mural em suas pedaladas.
Parabéns ao casal, continuem assim brocando na chapada e boas trilhas! Bora Mural!!
CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR





Próxima Aventura: Trilha Ecológica do Rio Santo (Ciclo Turismo em Nilo Peçanha)

Olá Pessoal,

Dessa vez iremos para mais uma aventura de integração. Isso mesmo, depois do sucesso e da nossa participação no encontro de cicloturismo de Valença, chegou a vez de Nilo Peçanha! A Muralista Jovanda (Jô), filha da região, estará presente e garante que será uma trilha show, cheia de surpresas. Ela mesmo "comprou um grande terreno" nessa trilha, rsrsrs.

Como a trilha será no domingo (30/10), iremos no dia anterior (sábado às 15h) e dormiremos em uma confortável pousada. Teremos de confirmar a reserva com antecedência pois a cidade receberá muitos ciclistas. Nilo Peçanha fica a 130km de Salvador pelo Ferry Boat.

Participação: Somente Mural Club


ATENÇÃO: Para essa aventura e evento é necessária a inscrição, para isso os interessados devem depositar o valor de R$ 80,00 até 14/10 na conta abaixo referente a hospedagem na pousada (VAGAS LIMITADAS) e enviar e-mail com o comprovante para muraldeaventuras@gmail.comEm caso de desistências não será devolvido o valor, só confirme participação quando tiver certeza. O pagamento é pessoal e intransferível. Caso tenha alguma dúvida, enviar e-mail primeiro para muraldeaventuras@gmail.com. 
  • Banco do Brasil
    Ag. 3884-9
    CC. 35.315-9
APÓS ENVIAR COMPROVANTE POR E-MAIL, POSTAR UM COMENTÁRIO AQUI COM A CONFIRMAÇÃO. O COMENTÁRIO SOMENTE SERÁ AUTORIZADO APÓS ENVIO DO COMPROVANTE POR E-MAIL.

(VAGAS LIMITADAS POR CAUSA DA PRÉ-RESERVA DA POUSADA)

Local de encontro: Sábado 29/10 às 15h (Local a Definir, iremos de Ferry Boat).

Recomendações: Estar bem alimentado, levar bastante água, alimentos e materiais para pequenos reparos na bicicleta (câmera, bomba, ferramentas, chave de corrente, gancheira, etc).

Nível de dificuldade 3 - Médio (conheça os níveis), com aprox. 22km. Lembramos que sem os equipamentos de segurança (capacete, tênis, luva...) não pedala no grupo.

Vejam abaixo fotos da Pousada situada nas margens do rio:









Trilha Imbassaí - O Riacho da Sucuri e o Tuboágua

Acordo 6hs da manhã depois de ser trolado, mais uma vez, pelo despertador do celular. O ponto de encontro é no posto de Imbassaí às 7hs, com o horário apertado a brocação já começa na hora de arrumar as coisas e tomar um banho. No caminho, pausa pro café em Guarajuba, mas no final, ou melhor, no início,  cheguei as 7:10.A turma estava terminando de se arrumar, depois de tudo pronto e do bom e velho breffing partimos pro pedal.

Saímos por um pequeno trecho de asfalto e entramos numa estrada de chão e logo em seguida num single bem puxado, o sangue frio, o clima nublado mas abafado, e areia em alguns pontos foram suficientes para nos(me) deixar bastante cansados nos 10km iniciais. Eu acho que foram 10km, pois estava sem ciclo pra medir.
De repente caímos em um estradão e damos uma esticada de alguns kms, Elsao e Plech partem na frente da galera e só nos encontramos novamente em um vilarejo onde paramos pra tomar uma coca. Como não pode faltar nas trilhas do Mural, logo começamos a resenha, dessa vez encarnamos em PDF (Pai de Família) e seu óculos da vovó, eis então que surge uma figura. 
Dizendo ser amigo de Ramiro, ele logo entrou na resenha, o que sobrou pra PDF, pois quando falei que o óculos tinha um efeito degradê, o _desconhecido_ disse que estava mais pra um defeito “degradante” kkkkkkkkk depois de rirmos bastante, partiu pedal, voltamos por um pequeno trecho de estradão e em pouco tempo chegamos no “Riacho da Sucuri”.
No riacho, o óculos da vovó sofreu "bullying" mais uma vez, quando o Muralista Plech pediu emprestado pra fazer um mergulho e conseguir enxergar o fundo do rio rsrsrs.
Ainda no riacho Elsão falou que na ultima trilha alguns Muralistas tiveram coragem de atravessar uma manilha que cruzava a estrada, ligando uma lagoa maior ao riacho que estávamos, Plech (esse menino danado de 48 anos!!!) disse que ia atravessar também, e eu fui atrás (lá ele). Deu um pouco de medo mas foi uma aventura a parte, recomendo o "Tuboágua" aos mais corajosos.
Depois de um breve lanche seguimos a trilha... pegamos um pouco de tudo, single, areia, estrada, entramos na reserva de sapiranga e seguimos para o restaurante. Lá comemos uma deliciosa moqueca de caçonete, e de quebra o dono, já conhecido do Mural, ainda serviu mariscada e moqueca de arraia, muita comida para 6 muralistas, mas demos conta do recado. A comida é muito boa e com preço justo, um bom lugar para levar a família e fazer uma média com a patroa!!!

Desafio da Serra da Jiboia 14 - All Inclusive (Um teste de resistência física e psicológica)

Essa é a minha quarta experiência com a trilha da Jiboia, mais ainda precisava me testar na "all inclusive". A expectativa estava em alta, tinha dois anos que não pedalava por essa região. Pelo potencial que apresenta ao mountain bike, a região tem sido palco de competições importantes no cenário baiano e nacional. Essa trilha realmente merece todo respeito, não desmerecendo ou subjugando às demais edições, mais essa em especial, testa nossos limites a todo momento.
Para exemplificar o que estou falando, trata-se de um trilha de 100 quilômetros, com altimetria acumulada de quase 3.000 metros, com aproximadamente 18 horas de pedal (saímos às 7:30 da manhã e retornamos às 1:30 da madrugada do outro dia), percorrendo, subindo e descendo a serra da Jiboia por três vezes em locais distintos (Santa Terezinha, Elisio Medrado, Santo Antônio de Jesus, Castro Alves...etc). Para completar a dificuldade da nossa aventura, o tempo não colaborou, e a chuva e a lama nos castigaram até chegarmos ao final do nosso desafio. Isso sem falar nos contratempos, como problemas na bike (no meu caso a quebra da gancheira e de um pneu desembeiçado), ocasionando uma queda daquelas cinematográficas (confiram as fotos e vão confirmar o que estou falando) rsrsrsrs.
Para entenderem melhor o desafio, fazemos esse percurso normalmente em dois dias, e o mais interessante, é que existem diversos caminhos para chegarmos aos locais desejados, proporcionando uma aventura diferente, com Muralistas diversos a cada edição e cheia de emoções e desafios. Praticamente não existem partes planas, e o relevo da região já demonstrava como seria o nosso pedal assim que saímos da fazenda onde ficamos hospedados. O tempo mudou muito rápido, chegamos na noite anterior sem chuva, e na madrugada e manhã seguinte, a chuva e lama dificultavam a passagem das nossas bikes. Com menos de 5km rodados, estávamos completamente cheios de lama.
Até mesmo nas estradas de terra que ligam os vilarejos e as cidades, não faltavam subidas e descidas íngremes. Iniciamos as partes de trilha, com a "Matinha", local conhecido por passarmos no meio de um pequeno pedaço restante de mata atlântica. Como o clima e a lama não ajudavam, chegamos ao primeiro vilarejo (Tabuleiro do Castro) próximo do meio dia. Paramos para uma hidratação rápida em um mercadinho local, e seguimos para a primeira subida da serra. Como uma forma de compensar a dificuldade que iríamos enfrentar, paramos na Cachoeira do Nunes, para relaxar uma pouco e iniciarmos a subida. Se subir uma serra sem chuva já é duro, imaginem com o solo encharcado e escorregadio. Mas com muito empurra bike e umas duas horas e meia chegamos ao topo. Para valer o esforço da subida, fizemos o "downhill da samambaia", uma descida alucinante, serpenteando um vale, que fez logo a primeira vítima (Marão). kkkkkk.