Trilha Ecológica do Rio Santo (Nilo Peçanha) - Depoimentos e Resenhas

E dessa vez o destino foi Nilo Peçanha, e eu tive a oportunidade de ingressar nesta aventura juntamente com um grupo seleto de brocadores natos do Mural. A informação era de que seria um cicloturismo naquela região, mas me deparei com uma trilha punk, recheada de subidas e descidas intermináveis e também de single tracks alucinantes, fazendo com que nosso grupo se sentisse em casa... e os 26 km de percurso estipulados foram suficientes para testar os meus limites! Foram momentos de descontração ímpares, altas resenhas, excelentes trechos e boa comida... Pude notar durante todo o percurso, várias demonstrações de carinho e reconhecimento vindo de outros atletas, pelo trabalho exercido pelo Mural de Aventuras, em cada grito de "Bora mural!" Foi bonito de ver... Porem todos os créditos serão destinados a Muralista anfitriã Jovanda e a sua família pela receptividade. Fomos verdadeiramente acolhidos e bem recebidos, sem contar no envolvimento da cidade no evento , onde criaram uma estrutura festiva e organizada, oferecendo total apoio aos quase 500 atletas. Parabéns Nilo Peçanha... voltaremos em breve.Manoela (Manu).


Saímos de Salvador para mais uma aventura rumo a Nilo Peçanha. Chegando lá fiquei agraciada com a receptividade da família de Jovanda e os demais da cidade. Lugar super aconchegante, pessoal acolhedor demais, com trilhas bem elaboradas, paradas para hidratação em pontos estratégicos e essenciais, singles e ladeiras longas... Conheci um pouco do “Zambiapunga” e fiquei encantada ao extremo. Amei a energia que passaram, o lugar, as pessoas, as resenhas, as brincadeiras, a amizade, o companheirismo que nosso grupo mantém sempre e o mais importante a vivência de mais uma aventura com minha família da bike!  Obrigada Mural de Aventuras por proporcionar momentos como esse. Amo vcs! #SouMuralComOrgulho.Carla Guimarães (Mimimi).


Participar da Trilha Ecológica do Rio Santo foi uma experiência diferente em minha vida. Estar em um evento dessa grandeza me fez entender a importância da constante interação com os demais grupos, e acima de tudo, superar os obstáculos respeitando e sabendo usar a natureza a nosso favor. Mais do que qualquer coisa, rever amigos, fazer novos e conviver com todos eles foi incrível. Pude estar perto de pessoas maravilhosas, seres humanos dignos, humildes, que fizeram com que o evento fosse, também, um grande encontro da amizade.Iane Sabrina (Bina).


Próximos a Nilo Peçanha Elsão gritou “tamo chegando saporra, não subestimem Nilo” e em alta escalou o som da sua set list:  Steppenwolf - Born To Be Wild... Ptz foi ai que caiu a ficha “não subestimem Nilo”  kkk... Todos entraram em estase... Born To Be Wild... Chegando na trilha lama, raízes, mata e mais surpresas; a ladeira da Jo, batizada em homenagem a querida Jovanda, muralista local, a qual gentilmente permitiu a nossa passagem pelo seu terreno e nos presenteou e com 760 de altimetria; e como tudo que sobe tem que descer... Huhu; vários single tracks do jeito que o Mural gosta... Momentos inesquecíveis de aventura na trilha ecológica. Retornando para casa tive o prazer de escutar a história original do Mural de Aventuras, narrada por seu fundador nosso querido Elsão... daí pronto... Se já sou Mural agora então... até que a morte nos separe... Valeu pessoal inesquecível! Há sim, não esqueçam “ Não subestimem Nilo!!!”  BMMP...Leonardo Sacramento (Léo).

Emocionante, cativante, brocação, adrenalina, amizade, natureza, são algumas palavras que resumem a Trilha Ecológica de Nilo. Parabéns a NBC pela excelente organização, vocês cativaram todos os ciclistas com essa maravilhosa festa. Parabéns e obrigado a Jovanda e sua família pela atenção especial com a galera do Mural! Ficamos com gostinho de "quero mais" rsrsrs. Abraços e até a próxima!Ciro.






Nilo Peçanha foi uma surpresa.... chegamos em ritmo de festa, fomos recepcionados por nossa anfitriã, Jovanda, sempre maravilhosa e seu pai, João, no Bar Fofoca de propriedade da família, cerveja gelada (puro malte), música ao vivo, frango caipira, e além disso a galera ainda comeu acarajé, pizza e espetinhos, sem falar da garrafa de cachaça especial, da cor do Mural, a brocação já havia começado... Pura agitação... No dia seguinte tomamos um café da manhã na beira do Rio das Almas apreciando uma vista maravilhosa, e partiu brocação.
Imaginávamos uma trilha simples sem muitas novidades, mas ao invés disso tivemos um percurso fantástico, digno de uma competição. Cicloturismo, kkkk!!!! Subidas íngremes irregulares, singles no meio da mata, subidas intermináveis nos estradões, decidas em alta... tudo o que mais gostamos... Elsão com a caixa de som nas costas, puxando a galera, muito top... Confesso que no início estava meio difícil, talvez por conta do dia anterior, mas o corpo deu conta, e quando o sangue esquentou foi muita brocação. 30KM de muita emoção, me arrepio só de lembrar dos singles... Galera receptiva demais, festa nos pontos de apoio, tudo perfeito, chegamos na cidade em alta...  Nilo não será mais a mesma... Voltaremos em breve!!! Bora Mural!!!Willyam Rocha (Wil).


"Brocar: transitivo direto perfurar com broca ('ferramenta ou instrumento'). intransitivo (abrir trilha no mato).
No dicionário popular: ser bom em algo, dominar um determinado assunto, executar uma tarefa com perfeição. E o MURAL "Brocou" abriu a passagem e levantou poeira .
Desde o convite lançado para participarem da trilha do Rio Santo na cidade de Nilo Peçanha até a chegada de fato dos Muralistas foi um "frisson" só, a ansiedade  tomava conta de mim a cada dia. O Mural, grupo que admiro e onde recebi um acolhimento maravilhoso num único CTM e rendeu uma empatia de cara. Desde então nasceu uma afinidade com o "chefe" e com a maioria dos membros até de fato virar "Muralista" mesmo sem ainda de fato ser batizada nas trilhas me sinto parte dessa família. Pois bem, o sábado que antecedeu a trilha pra mim começou desde cedo, como uma boa anfitriã e è de costume no interior os amigos tem que ser recebido com festa e com uma boa galinha caipira e desde sexta a missão foi atrás da tal galinha: achei.
Preparada por minha mãe com aquele tempero típico e feito aquele pirão a galera foi ao delírio, a cerveja gelada no Bar Fofoca do meu pai "o famoso João do Boi" descia cada uma mais gelada que a outra, enquanto isso a galera dava cabo da "galinha mimimi" que não sobrou  NADA! A galera pirou com o tempero.
A cachaça crua já estava na mesa, e quando olhava pra garrafa via só descer o líquido, entre um gole e outro a galera dizia "cachaça boa da p..." e pra melhorar o "cajivis com sal" cortava o efeito entre uma dose e outra. Daí só descia as geladas e as águas de Will ($100,00 kkkk).O som ao vivo na Praça e o mural só enchendo e derramando eu sem beber "de cara" sentia cada gole oh tristeza! Quando olhei 1 l de cachaça crua já tinha ido embora toda "pae" eu pensando  cà essa galera amanhã não acorda.Lá pelas tantas Elsao "galera dormir todo mundo" e ninguém contrariou o chefe mas nesse meio tempo foram até o "pé do balcão " e tomaram algumas saideiras estilo canela de pedreiro.
Eis que chegou o grande dia aguardava o mural e caiu do céu uma chuva inesperada daquelas que o ciclista quer ficar na cama, mas como muralista è muralista chegaram logo apos a estiagem. Já ouvia o "bora mural" na saída e a certeza que iam amar a trilha e as surpresas dela. Entre uma despedida e outra desejei boa sorte aos amigos e saudei a cada um e acompanhei a galera no carro de apoio, doida pra pedalar eu estava seria minha 1 trilha ao lado do mural mas nem tudo è como planejamos e queremos ,fiquei só na vontade.
Fui ao ponto de hidrataçãopois encontraria logo a galera e chegaram fazendo aquela festa "bora mural" a chuva desceu e foi para saudar vocês mais uma vez pois a trilha era na região que mais tem mata virgem da Bahia e chove o tempo todo.
O mural se rendeu ao grupo Cultural e folclórico da cidade que mascarados saúdam o deus supremo da região Congo/Angola tocando e dançando em um som único jamais visto em qualquer local da Bahia, só existe na costa do dendê mais precisamente na cidade de Nilo Peçanha que foi escolhida pelos escravos  para de refugiarem dos algozes capitaes do Mato e de seus donos , deixaram as marcas do sincretismo religioso e da Cultura viva nesse grupo de mascarados que abrilhantou a trilha do Rio Santo .E o mural caiu na dança foi algo lindo de se ver.
Apos uma parada rápida o mural seguiu e aí em diante eu não podia mas ir ao encotro deles mas sei que foi um  show  a parte ,brocaram e zeraram as ladeiras,as meninas foram assunto o "single" foi delas , sentaram o pé e muralizaram em alta foi lindo pra quem viu a brocacao.
Me sinto honrada  com a visita pois o mural de Aventuras é um grupo respeitado no interior como sempre digo "vocês não tem noção do respeito e carinho que as pessoas tem por esse grupo " e que boas trilhas ainda venhamos a fazer juntos e a cidade esta disponível para desbravarmos o Rio Santo e seus mistérios.
Obrigada muralistas pela presença ! E um até breve...Jovanda M.Guimarães Azevedo.
CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR































































































4 comentários:

Iane Sabrina disse...

Um depoimento melhor que o outro! Essa é minha galera. Onde aperta aí pra voltar? Que dia incrível. Essa já está garantida no calendário do Mural.

João Ramos disse...

Massa galera parabéns top show!!!

Willyam Rocha disse...

Muito bom relembrar dessa aventura lendo o depoimento de vcs... Q venha a próxima! BM

Info World disse...

perfeita essa trilha