New Imbassaí - A Trilha das Águas (Texto: Giulyano Lima)

Mais um dia de trilha top aqui pertinho no litoral norte, New Imbassaí, uma trilha nível 4 que se renova a cada edição e desta vez não seria de outra forma, já sabíamos que teríamos novos trechos para serem explorados.
Todos chegaram no horário assim não tivemos atrasos, éramos 7 muralistas: Foltz, Popó, Elson, Marcelo, Leonardo, Téo e eu. O tempo estava ótimo para pedalar, um rápido briefing e PARTIU! Iniciamos pelo caminho mais longo, já conhecido, com muitas subidas já de cara para aquecer. Entre subidas e descidas cruzamos o Rio Imbassaí a primeira vez sobre uma ponte, e Elson avisou que ainda teríamos que atravessá-lo algumas vezes, mas das próximas ocasiões ao natural. Iniciamos a parte nova e após alguns quilômetros nos encontramos outa vez com rio que da nome à região, desta vez Popó não resistiu e mergulhou para se refrescar nas águas, os outros preferiram atravessar por uma pinguela elevada. Seguimos para atravessar uma fazendo acompanhando as margens do Imbassaí, nos afastávamos em algumas subidas por estradas e singles mas sempre próximos do curso d’água; após um pequeno single, bastante divertido, chegamos ao novo local que Elson planejou atravessar novamente o rio para tentarmos encontrar uma parte da antiga trilha, porém, o single recém descoberto parecia seguir bastante promissor; uma rápida votação e foi unânime a decisão de seguir o single em subida, com muitas curvas, alguns tocos escondidos e totalmente sombreado pela árvores em toda sua extensão; mais uma excelente descoberta que empolgou a todos, seguimos por cerca de 3km até chegamos a um local aberto com uma estrada que parecia recém construída, continuamos o perdidão nessa direção, com subidas e descidas duras até chegarmos a mais um excelente local de banho, Popó novamente não pensou duas vezes e alguns outros também aproveitaram a oportunidade. Tentamos atravessar o rio e encontrar uma trilha que levasse adiante, contudo, não conseguimos achar caminho para atravessar a mata, decidimos então retornar e pegar novamente o single track descoberto, mas dessa vez descendo; ainda mais divertido, curvas técnicas, algumas até com escoras naturais e bastante rápido, mesmo com a vegetação um pouco fechada devido ao período de chuvas. Retornamos até o ponto anteriormente planejado para atravessarmos, nesse local o rio é bastante largo e após uma breve exploração encontramos um local com pedras que formavam algumas quedas d’água, permitindo a travessia. Mais um maravilhoso local de banho e muito bonito; para nossa surpresa, junto à outra margem, haviam disposto algumas pedras que formavam uma verdadeira jacuzzi gigante, dessa vez ninguém resistiu a cair na água, aproveitamos também para fazermos um lanche e limparmos um pouco as bikes. Muita resenha, todos refrescados, alimentados e hidratados, PARTIU! Logo próximo a este ponto, Elson tinha certeza que se atravessássemos a mata chegaríamos a uma trilha cerca de 100 metros à frente, tentamos por alguns minutos encontrar alguma passagem, mas como não encontramos, voltamos para seguir por uma estrada que se iniciava desse lado da margem do Imbassaí; parecia uma estrada já abandonada, com muita vegetação no meio terreno bastante pesado e muiiiita subida. Seguimos subindo bastante por uns 5 km até encontrarmos um trator guardado por cachorro que não queria deixar que nos aproximássemos, com os latidos logo o dono saiu da mata e pedimos autorização para seguirmos por aquele caminho, passagem concedida, seguimos subindo por mais uns 3km até chegarmos a uma casa à beira da estrada principal, já conhecida de outras edições; paramos para reagrupar e beber um pouco da água cedida pela moradora. Aqui acabava um duro, mas muito proveitoso, perdidão; até o momento havíamos percorrido cerca de 20km com quase 500m de ascensão acumulada.
Pegamos o estradão para retomarmos à parte já conhecida da trilha em direção ao primeiro ponto de apoio, que já estava bem próximo. Goob cola e limão bem gelados, que nesse momento estavam melhores do que qualquer coca-cola, alguns salgadinhos e pés-de-moça, mochilas abastecidas e segue a trilha. Continuamos pelo estradão e pegando um pequeno single track até chegarmos a outro local já tradicional de banho do Mural, o Riacho da Sucuri, parada obrigatória, mas dessa vez ninguém se animou em atravessar a estrada pelos toboáguas. Depois de mais esse refresco seguimos pela estrada até a entrada da fazenda de eucaliptos, já nas trilhas de Sapiranga; parada para reagrupar na cancela, alguns já reclamando de cansaço, algumas brincadeiras, até que sai essa: “fica tranquilo que agora é só descida, vamos descer até chegar encima do mirante de Imbassaí”, a gargalhada foi geral. Nesse momento Marcelo se atentou para o horário, pois tinha compromisso no início da tarde em Salvador, e preferiu seguir pelo estradão que levava a Malhadas, e não fazer essa parte da trilha, perdendo também o almoço top com a galera.
Para levantar o moral da tropa, Elsão tirou da mochila uma caixinha de som portátil, bastante potente para o tamanho, e colocou o AC DC para tocar por toda a trilha dos eucaliptos, passando pela sede da fazenda, até chegarmos a Malhadas; com certeza renovou o ânimo para finalizarmos mais essa parte. Chegando no povoado, somos sempre premiados com uma das melhores partes dessa trilha, o famoso almoço do restaurante de Martin, o carro chefe é a moqueca de caçonete, imperdível, mas todos os pratos são muito bons. Comida excelente, cerveja gelada, coca-cola, muita resenha e um precinho camarada.
Como dito antes, agora faltava “descer” até chegar no alto do mirante kkkkkkkkkkkk. Seguimos por um trecho de asfalto até encontrarmos a estrada do coco, dali subimos até o mirante de onde, para evitarmos o asfalto, pegamos mais em pedaço de trilha para fechar mais essa aventura com cerca de 57km e mais de 800m de ascensão acumulada.
Trilha top, que está cada vez melhor. Sempre com novas descobertas deixando esse percurso ainda mais completo e com muita diversão. Para próxima edição já tem coisa nova planejada. Valeu galera pela companhia, e quem não foi perdeu. BMMP!!!!! Giulyano Lima (Giu).
CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR












































































Um comentário:

Elson disse...

Muito bom Giu!!! Realmente essa trilha está cada vez melhor e a próxima promete ficar ainda mais emocionante com novos trechos!!! Bora Mural!!!