1º Dia - Centro de Treinamento de Cachoeira e Hostel Casa de Avany (Texto: Ricardo Souza - Popó)

Após três anos fora do Mural acabei voltando de olho na Expedição Chapada das Mesas, bom essa é outra história. Já tinha pedalado uma primeira vez após a volta com a galera aqui em Jorrinho, e aí veio a chamada para este CT em Cachoeira, coincidindo com a inauguração do Hostel de Rei e Vanessa. Triangulação top pensei e me joguei!!! Ô mó pai, foi quando realizei que para chegar em Cachoeira tem que descer pensei mifu, mas vamos lá né. Sexta-feira me mandei para Cachoeira fui o primeiro a chegar cidade sempre linda e a surpresa maior foi o Hostel decorado com muito bom-gosto pelo nosso amigo arquiteto e designer de interiores. 
Descarreguei a capenga que tem que desmontar o freio para sacar a roda, e na euforia não reparei como estava montado foi um baile para montar. Terminando a montagem desci para beber uma breja olho na geladeira do bar lá tinha a Proibida, opa, quero, nisso foram chegando a galera dos quais não conhecia João e esposa, Janilton e família, Odilardo e família. Depois Piau a namorada e Nanal, se liguem não é a namorada Nanal kkkkkkk, brincadeiras tenho maior carinho e respeito por esses dois e os tenho como irmãos, depois Elson e Rosania, e dá-lhe Proibida, desce uma, mais uma e assim foi e ninguém lembrou de perguntar o preço da proibida que se mostrou proibido R$ 18.00 (mer.) mas a companhia valeu. Ficamos na resenha até a 00:00 hs e lembramos que tínhamos que dormir para o pedal no dia seguinte, sim a zorra do pedal foi para isso que tinha vindo, será!? Ô mó Pai. 
Às 06:00hs quem entra fazendo zuada no quarto ele o de sempre o Psico, bora levantar bora pedalar. Quando estávamos nos preparando para o café eis que surge um outro personagem não menos querido e loco Serjão (kkkkkkk), fazendo a maior zuada como sempre. Ás 08:00 hs chegou a equipe do CT Hélio, Leo e o filé de braboleta, todo mundo pronto bucho cheio, me veio a lembrança que tanto do lado de Cachoeira como de Muritiba tem que subir para sair e lá fomos nós uma subidinha de apenas 2.9 km, pulmão no tornozelo. Ai depois começou as trilhas com singles e visual únicos, chegamos até a cachoeira, é lá tem cachoeira sim senhor, um visual lindo nosso amigo Serjão comprou terreno lá, kkkkkkk, tomamos um refrescante e restaurador banho que quem me conhece sabe que não perco se quer uma poça d’água imagina uma cachoeira.
Saímos mais singles e subidas lá não tem descida sacanagem nosso guia Léo também comprou terreno num capote espetacular. Minha água acabou e se com água eu estava sofrendo imagina sem, depois de 04:00 hs de pedal estávamos de volta a Cachoeira para a famosa comemoração com cerveja e o prato típico maniçoba. Ricardo Popó.
CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR