Caminho da Paz de Bicicleta


Decidi ir para O Caminho da Paz na véspera, para sorte de Elsão que não precisou ir sozinho. E podem ter certeza, se ninguém fosse, o cara iria só mesmo... de quebra, ainda levei Uelton com a gente. Viajamos todos em apenas um carro, logística perfeita. O carro ficaria na casa de conhecidos em Amargosa, início do trajeto, e no final, já tínhamos quem levasse o carro até o último destino. Começamos a pedalar tarde. Precisávamos fazer as inscrições como peregrinos (R$ 40,00 por pessoa) na pousada do Bosque e aproveitamos para um café da manhã, misto e Coca-Cola... heheheh. Previsão de 127km de pura novidade e expectativa.
Saímos da cidade imediatamente por estrada de chão, tudo que a gente gosta. Primeiro destino, Alto da Lagoinha, 25 km de distância. Logo nos primeiros quilômetros percebemos a dificuldade que no esperava. A sensação era apenas de subida. Subimos muuuuuuuito. Logo Elsão rebatizou o caminho como “Caminho do Sofrimento”!!! E Uelton não perdeu tempo lembrando no nosso saudoso amigo Ramster... aquele que mais quase foi para todas as trilha do Mural. O caminho é todo marcado com seta amarelas. Quando elas demoravam de aparecer o desespero ia aumentando por conta do medo de nos perder... isso chegou a acontecer 2 ou 3 vezes.
Chegamos em Alto da Lagoinha por volta das 13 horas. Dúvida cruel, subir ou não subir até o Morrinho de São José?? Claro que sim... apenas mais 13km de ida e volta, pois iríamos dormir na casa de Seu João e Dona Damiana, a quem agradecemos muito pela hospitalidade. Se já tínhamos subido muito, o Morrinho ficava ainda mais alta, rapaz, ficava muito alto... pagamos todos os nosso pecados!!! O primeiro troféu foi uma vista panorâmica sensacional lá de cima, e o segundo, foi um downhill alucinante de uns 10 minutos!!! No final dessa descida tem o bar de seu Natal um vilarejo chamado Serra Negra onde ganhamos um saco de cacau. Tomamos todas, inclusive uma quente, que deixou nosso líder bebo, bebo!!! Elsão não conseguia pedalar mais em linha reta. Hehehe... Adesivo do Mural colado na porta do bar. Voltamos para Alto da Lagoinha, jantamos e dormimos... até porque a única diversão na cidade era apenas uma mesa de dominó onde toda população assistia e peruava o jogo!!!
Segundo dia, destino, Mutuípe, 17km. Elsão como sempre acordando a galera... durante a noite derrubei minha bike na cabeça de Uelton mas isso eu só soube de manhã quando ele me contou. Hehehe. Café da manhã reforçado, lá fomos nós. Sobe e desce retado. Ameaçou chover. Choveu. Molhou tudo. Ficou bom demais. Chegando em Mutuípe, mais uma vez carimbamos nossos passaporte e depois paramos no Bar do Repentista do Sr. Luiz. A cerveja estava estupidamente gelaaaaada!!! Vale a pena destacar os aperitivos do local, ovo de codorna em conserva e “xebeu”... xebeu nada mais é do que torresmo!!! Muito bom!!! Compramos até para levar na viagem. Segundo e último destino do dia, Jiquiriça, mais 26km de belas paisagens. Choveu mais ainda. As decidas ficaram perigosas e a brocação foi em alta. Ao chegar fomos à procura da pousada. Hospedagem garantida, faltava o brinde da chegada, tradição Muralística. Point da cidade, cachoeira dos Prazeres. Eu e Uelton entramos na água sem medo... quer dizer, só um pouquinho, mas acostumamos rápido. Elson preferiu tirar as fotos da dupla na água com a bandeira do Mural. A noite foi de pizza no melhor restaurante da cidade, “O Casarão”. Se nosso querido amigo Josa tivesse ido não teria o que comer. Como pode alguém não gostar de pizza??
Terceiro dia, que pena, estava chegando ao fim. Dois últimos destinos, Ubaíra, a 27km e projeto Semente a outros 19km. O ponto alto deste percurso foi a parada num barzinho no meio do naaaaada onde bebemos refri Skin e comemos ovo rosa, igual ao filme “Ô pai ô”!!! Os clientes todos eram agricultores, muito hospitaleiros com aquelas 3 criaturas de bike que pareciam mais astronautas. A chegara a Ubaíra foi um descidão em alta... ultrapassamos até motocicletas. A cidade deserta pois era domingo. Foi difícil achar um restaurante para comer mas acabamos comendo muito bem em um restaurante que fica em frente ao Hotel de D. Lúcia.  Destaque para a trilha sonora do local. Elson tratou de confiscar o CD. Retornar ao pedal foi difícil, mas tínhamos um objetivo e não podíamos chegar tarde.
O sol ficou forte para nos receber no Projeto Semente. Queríamos fazer uma surpresa, mas infelizmente Antônio Presidio, um dos criadores do caminho e idealizador do local não se encontrava. Um funcionário nos apresentou as instalações e carimbou o espaço que faltava nos nossos passaportes de peregrinos. Missão comprida! Em 2013 com certeza faremos novamente. Até lá. Abraço a todos, Rei.
VEJA O VÍDEO ABAIXO. LIGA O SOM!  
CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR
Início do percurso em Amargosa
Primeiras pedaladas
Tubaína em um bar na estrada
Bar do Natal - Serra Negra - Alto da Lagoinha
Bar do Natal - Serra Negra - Alto da Lagoinha
Cacau
Casa de Seu João e Dona Damiana em Alto da Lagoinha
Sonhando com o Mural
Sonhando com o Mural
Livro de anotações dos Peregrinos
Anotação do Mural - Alto da Lagoinha
Banana sem semente...
Reforçando o café da manhã
Cacau Bike
Seu João e Cia
Seu João e Cia
Lindo visual com muitas ladeiras
Lindo visual com muitas ladeiras
Lindo visual com muitas ladeiras
Lindo visual com muitas ladeiras
Lindo visual com muitas ladeiras
Chuva pelo caminho
Chuva pelo caminho
Subidinha com chuva
Descidinha com chuva
Contemplando a paisagem
Estrada a percorrer
Igreja - Lagoa Verde
Ovo de codorna em conserva
Xebeu
Imagens do caminho
Saída de Mutuípe
Plantação
Estrada a percorrer
Subidinha
No alto da serra
No alto da serra
Lindo visual com muitas ladeiras
Conversa com a garotada
Cachoeira dos Prazeres
Cachoeira dos Prazeres
Cachoeira dos Prazeres
Cerveja com xebeu
Piscina da Pousada dos Prazeres - Jiquiriça
Cartaz da pousada - Jiquiriça
Escrevendo no livro - Pousada dos Prazeres
Escrevendo no livro - Pousada dos Prazeres
Anotação do Mural - Jiquiriça
Saída de Jiquiriça - Pousada dos Prazeres
Volta que o caminho esta errado
Cachorro bravo
Cachorros bravos!
Lindo visual com muitas ladeiras
Ovo rosa
Ovo rosa
Chegada ao Projeto Semente
Parada para foto - Linda Fazenda
Sede da fazenda
Welington
Fazenda Hulha Branca
Gado
A partir daí foi só subida!
Ponte no vale - Amargosa
Rei e Welington
Subidinha
Subidinha - Amargosa
Subidinha - Amargosa
Subidinha - Amargosa
Subidinha - Amargosa
Rei
Amargosa
Amargosa
Subidinha de Amargosa a Alto da Lagoinha
Subidinha de Amargosa a Alto da Lagoinha
Subidinha de Amargosa a Alto da Lagoinha
Subidinha de Amargosa a Alto da Lagoinha
De Alto da Lagoinha a Mutuípe
Represa no caminho
Represa
Represa
Vaca atravessa as corredeiras
Saída de Mutuípe
Plantação da Cacau
Plantação de Cacau
Plantação da Cacau
Plantação da Cacau
Plantação de Cacau
Igreja - Morrinho São José
Igreja - Morrinho São José
Igreja - Morrinho São José
Igreja - Morrinho São José
Vista do Morrinho São José
Igreja - Morrinho São José
Vista do Morrinho São José
Igreja - Morrinho São José
Morrinho São José
Mutuípe
Mutuípe
Saída de Mutuípe
Paisagem - Mutuípe
Igreja - Jiquiriça
Cachoeira dos Prazeres
Cachoeira dos Prazeres
Cachoeira dos Prazeres
Cachoeira dos Prazeres
Cachoeira dos Prazeres
Estrada saída de Mutuípe
Estrada saída de Mutuípe
Estrada saída de Mutuípe
Estrada saída de Mutuípe
Cachoeira do Boqueirão
Cachoeira do Boqueirão
Cachoeira do Boqueirão
Cachoeira do Boqueirão
Cachoeira do Boqueirão
Cachoeira do Boqueirão
Cachoeira do Boqueirão
Cachoeira do Boqueirão
Cachoeira - Vale do Jiquiriça
Bar do ovo rosa
Cachoeira - Vale do Jiquiriça
Cachoeira - Vale do Jiquiriça
Estrada de Ubaíra - Projeto Semente

8 comentários:

Mateus Alves Neiva disse...

Muito massa.... belas paisagens.

Mateus Alves Neiva disse...

Muito massa.... belas paisagens.

Elson disse...

Muitas vezes viajamos para lugares distantes procurando um percurso para prática da caminhada, sendo que aqui na Bahia, bem perto existe o Caminho da Paz, realmente surpreendente!
Fazer essa aventura foi muito gratificante. Passamos por lugares lindos e conhecemos pessoas muito acolhedoras. Pudemos vivenciar a pureza do interior em vários locais.
Agradeço a Deus, a minha família a Rei e Uelton que se juntaram comigo nessa viagem e a todas as outras pessoas que contribuíram para que isso fosse possível.
Parabéns aos criadores do Caminho da Paz!

Rei disse...

Elsão, é sempre uma enorme satisfação pedarmos juntos!!! Quem agradece sou eu e Uelton por mais essa oportunidade de conhecer lugares tão especiais.
Ano que vem todos os Muralistas já estão convocados para este desafio que já faz parte do calendário.
Abraço a todos e espero que tenham gostado da resenha e do vídeo.

eudesvb disse...

Parabéns Galera!
Aventura muito legal e o vídeo... nem se fala, deu até vontade de fazer esse caminho depois do vídeo. Abraços Guerreiros Peregrinos!

JP disse...

Mais uma rota para enriquecer o calendário dos Muralistas! Parabéns amigos!
JP.

Ed disse...

Realmente visual fantastico,parabens Rei pela descrição das dificuldades desse desafio que merece que mais muralistas façam!
Bora Mural!

Mauricio disse...

Otima trilha, belo visual.

Salve, salve o Mural.

Hora da resenha:

Rei tirou todos os caroços da banana para não engasgar?

KKKKK