2˚ Dia do Desafio da Serra da Jiboia 4 - O Retorno

Lucas

Na manhã do segundo dia, muitos já estavam preparados desde cedo. Fomos à padaria para tomar um café reforçado e pela fome da galera, acabamos assustando o cara da lanchonete. Comemos todos os sanduíches, bolos e biscoitos antes mesmo do suco de laranja ficar pronto.
Na saída, Pedrinho e Pita atrasaram e descobrimos o motivo:  estavam no apartamento, tentando se livrar dos pesos extras das mochilas. Quilos e quilos de sobrepeso foram deixados para trás, na tentativa desesperada de melhorar a performance no dia que seria ainda mais difícil. Por pouco não jogaram as mochilas pela janela  kkk.
Seguimos o asfalto que tínhamos descido em alta na tarde anterior. Nosso ritmo foi controlado, pois teríamos o dia inteiro pela frente de muito pedal. Saímos do asfalto e partimos em longos estradões para Pedra Branca.  Paramos para um reabastecimento de água e conversamos com a galera do Motocross, que nos informaram uma excelente trilha técnica para chegar à estrada das antenas. Imediatamente mudamos nosso roteiro, aceitando o desafio de subir pelo novo trecho travado. Realmente foi uma difícil subida, para não dizer uma escalada.
Welseman
Nosso amigo André (Mandrake) sentiu bastante neste trecho e parou para descansar. O grupo seguiu em um ritmo mais lento até chegar a uma pequena cachoeira no meio do trajeto para as antenas. Era o momento de repor parte das energias, em um banho de água gelada à sombra. Wel não demorou muito no Pit-Stop e continuou subindo, seguido por Mandrake.
A galera ainda ficou na mini-cachoeira até que decidiu continuar. A chegada ao topo da montanha, nas Antenas, já era a recompensa de mais de um dia e meio de pedal, porém ainda teríamos muito pela frente. O cansaço já estava evidente no semblante de cada um.  Enquanto parte do grupo descansava e apreciava o visual incrível das alturas, outros decidiram escalar as torres de concreto para verem a paisagem de um ângulo ainda mais radical. O manto sagrado do Mural de Aventuras foi colocado no topo das antenas!  Isto é Mural, quando alguns acham que acabou, outros mostram que ainda dá para ir mais além!!!
Preparamos para o início de um grande downhill em direção à casa de farinha. A velocidade alcançada foi impressionante. O grupo superou muito bem a dificuldade da mata ainda com lama pesada, pedras e troncos no meio da trilha. Alguns atoleiros e quedas foram inevitáveis, porém a última e mais perigosa descida foi liderada por Rei, seguido de Pedrinho, Lucas e Wel, tudo filmado por Elson (vejam o vídeo abaixo).  Na chegada da casa de farinha o inesperado: tentativa de eliminação do nosso líder, em uma queda que empenou a roda dianteira da sua bike.
Tudo foi devidamente registrado. Passado o susto (Elsão foi Ninja, apenas um pequeno arranhão no joelho kkk), fizemos alguns reparos na bike  para continuarmos em frente. Estávamos no meio da tarde e ainda havia muito a percorrer.
Continuamos com a bike já melhorada e Elsão mudou o ritmo depois do acidente: ele aumentou a pedalada, dizendo que a bike tinha ficado excelente  KKK.  Foi pressão total, em tudo que era ladeira... nem roda empenada segurava o cara... rsrsrs
Já no final da tarde nosso amigo Pita se sentiu mal e precisou parar para se recompor. Sorte que tinha um pequeno riacho à beira da estrada e ele melhorou.  Estávamos próximos de um Povoado onde paramos para um lanche antes do desafio final.
Seguimos firmes, para vencer as últimas seis e mais difíceis ladeiras de todo o final de semana. O empurra bike de alguns foi inevitável (tudo devidamente registrado). Outros reclamaram muito das ladeiras que não tinham fim e que o número não reduzia de 6.  É amigos, as ladeiras da Serra se multiplicam. Quando você acha que faltam 5, na verdade ainda faltam 5, ou 6, ou 7  rsrsrs.
Nos momentos finais, já entrando pela noite, o que manteve  o grupo firme foi saber que estávamos a 90% do desafio e ninguém mais iria desistir naquela hora. Devido à escuridão, os finais das subidas não eram mais visíveis (sorte nossa kkk). Enfim, chegamos à sede da fazenda, onde Dª Neide e Sr. Rafael nos aguardavam para o churrasco. E que churrasco!!!
Mais uma vez o sentimento de desafio cumprido tomou conta da galera, que imediatamente esqueceu do sofrimento passado e já em clima de confraternização começou a perguntar quando seria o próximo desafio!
Agradecemos a Elson pela oportunidade de participar de mais um grande desafio,  de muita superação durante estes dois dias de "PEDAL EXTREME" na SERRA DA JIBÓIA.
“Nenhum sofrimento é bom, mas a sensação de alcançar um objetivo supera qualquer dor.”
Que venham os próximos! Lucas e Welseman.

VEJA O VÍDEO ABAIXO. LIGA O SOM BEM ALTO!  
CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR


















































































6 comentários:

josa disse...

agora ue tem foto, dos que empurraram quero ver qual vai ser a desculpa, e que venha a próxima Jibóia. srsrsrsrs

Ramster disse...

Show de bola o vídeo, a resenha e as fotos.

Como sempre a galera do mural fazendo história.

PEDALE SEMPRE! SE PARAR, VOCÊ CAI.

josa disse...

A jibóia pegou no calcanhar de cum força no segundo dia, ainda bem que as fotos estão ai pra provar, que não foi só eu e mandrake que empurramos.E pra ainda acha que nível 5 é logo depois do 4 srsrs, nem vá que é barril, depois digam que não avisei srsrsrs

welseman disse...

Superamos nossos limites mais uma vez. Parabens a todos que prontamente completaram mais um grande desafio. Nos vemos no proximo.

Anônimo disse...

Porreta galera!!! Não sei se devo dizer isso, mas PARABÉNS a todos!!! Vcs são muito loucos... Por enquanto, ficarei com o conselho final de Mandrake. rsrs... Abcs, Ricardo Lima.

Luiz C. Assis Jr. disse...

Vendo essas fotos depois de um carnaval inteiro sem pedalar, só aumenta a vontade de tirar o pé do chão!

Aventura bala invejável essa aí!